Esqueçam o Edward de Crepúsculo porque o Matinê dessa semana fala sobre um personagem de uma história realmente boa! (RISOS) Pensando em qual filme poderia representar melhor o inverno, além de “Jamaica abaixo de zero”, me lembrei da cena em que a Winona Rider dança com os flocos de neve que Edward faz enquanto esculpe no gelo que encantavam minha Sessão da Tarde. E é graças a essa cena que temos para vocês, Edward, Mãos de Tesoura “Edward Scissorhands”, de Tim Burton, EUA, 1990:

Era uma vez, num bairro ensolarado e suburbano dos Estados Unidos, uma vida perfeita e calma. A única coisa que se sobressaía nesse bairro era um castelo mal assombrado no alto da colina. O castelo não era mal assombrado de fato, ele era o lar de um inventor (Vincent Price, “Mortos que Matam” de 1964 e “A Casa dos Maus Espíritos” de 1959) que adorava criar máquinas com aspectos humanos. E foi com sua última invenção, um maquinário que fabricava cookies, que ele teve a ideia de criar uma máquina com um coração, um invento que pudesse aprender e a amar. E ele conseguiu. Mas antes que pudesse finalizá-lo, o inventor sofreu um ataque fulminante do coração e morreu, deixando Edward (Johnny Depp, “Do Inferno” de 2001 e “A Janela Secreta” de 2004) não finalizado e com tesouras no lugar de mãos. Anos depois, uma vendedora da Avon, Peg (Dianne Weist, “A Rosa Púrpura do Cairo” de 1985 e “Os Garotos Perdidos” de 1987) decide tentar vender seus produtos na mansão e encontra Edward no sótão. Com pena dele, ela o leva para sua casa, ao pé da colina e a vida de todos, inclusive o da vizinhança, muda.

Como você reagiria ao conhecer um ser que parece humano mas possui tesouras assustadoras no lugar de suas mãos? Os vizinhos foram muito receptivos por conta da curiosidade, mas apenas a filha de Peg, Kim (Winona Ryder, “Os Fantasmas se Divertem” de 1990 e “Garota, Interrompida” de 1999) se assustou e se recusou a ter uma boa convivência com Edward. Uma pena, pois foi apenas olhar para a foto dela na estante que Edward se apaixonou intensamente. Ele tem mais um empecilho na conquista de Kim além de sua aparência: o namorado bullier dela. Edward usa seu talento com as suas mãos (a.k.a suas tesouras) e faz topiários (esculturas em arbustos), corta cabelos de mulheres e de cães. Aparece na tv e até tenta ter seu próprio salão.

Edward, mãos de tesoura é uma fábula sobre a adolescência (pode ser também sobre a triste história do nerd que não podia se masturbar. NOT). Sobre o sentimento de não pertencer a lugar algum e também de não poder ter o que se quer. Caroline Thompson, a escritora da estória diz que: “Fábula é uma história que pode não ser verídica, mas você a compreende. Edward, mãos de Tesoura é uma história sobre o sentimento de não pertencer a lugar algum”. Esse personagem, Tim Burton desenhou quando estava entrando na adolescência e era o sentimento de não poder ter o que queria que o motivou a desenhar alguém que não poderia tocar em nada. Interessante também é notar que Johnny Depp se inspirou em um cachorro para interpretar Edward e no jeito de andar de Charles Chaplin. Assim como em “A lenda do cavaleiro sem-cabeça” onde ele interpreta uma menina e não um homem que é um detetive (mas o personagem é um detetive), Johnny não se prende a uma alma masculina e humana para interpretar. Para o papel de Edward o escolhido era Robert Downey Jr. até que Johnny surgiu e, embora na época estivesse interpretando um papel de “gatinho sem conteúdo” em Anjos da Lei (seria como um ator de teatro competindo com um ator galã de Malhação), todos viram o seu olhar de cachorrinho abandonado e foi aí que o papel ficou com Johnny, fato que mudou toda sua carreira e marcou o início de sua amizade com Tim Burton.

Johnny Depp passou mal duas vezes durante as gravações, a primeira foi durante a cena do churrasco, (ele comeu tanto que passou mal) e a segunda foi durante a cena em que Edward foge de todos. Motivo: a roupa de Edward era de couro, além da roupa social que usava por cima e de suas tesouras (eram 3 diferentes tipos de “luvas”) pesavam mais de cinco quilos tudo isso somado ao clima agradável da Flórida. Outra curiosidade é que ele era o namorado de Winona Ryder na época. A estória se passa entre 1950 e 1980, como é uma fábula não precisa ser fiel à realidade, mas os usos das cores pastéis de forma sólida (as casas e os carros são monocromáticos) realçam o escuro e gótico do castelo no alto da colina, dualidade que é a marca registrada do diretor. Tim Burton estava conhecido por ter feito o “Batman” e “Beetlejuice”, e seus projetos paralelos ainda não tinham tido a oportunidade de ganhar as telonas. Foi apenas com esse filme que o estilo de Tim Burton – o gótico, o senso de humor negro e bizarro mas com um toque de gentileza – surgiu e encantou a todos. O melhor filme que mostra toda a essência da ótica de Burton de forma sucinta e mágica é, sem dúvida, Edward, mãos de Tesoura.

[update] Veja também o Personagem da Semana – Edward que foi ao ar em fevereiro ^^

Quem escreve? Deborah


25 anos, jornalista, não sei o que eu fazia para me divertir antes da internet. Heavy user de midias sociais. Amo/sou gifs do tumblr e o meme do Homem-Aranha.

comentário(s)

  1. Jéssica Alencar disse:

    Eu amo esse filme, já assisti muitas vezes. Quando eu aluguei, pensava que era de terror, até quando vi aquela vizinhança toda colorida e engraçada fiquei pensando “wtf? Não era pra ser filme de terror?” Tinha até “comédia” no gênero da capa uhahuauha Mas adorei ): Sou apaixonada por ESSE Edward huahau

  2. CALEBE disse:

    Eu morria de pena do Edward quando o dono(cara que criou ele eu acho)mostrava as mãos que ia ser implantado nele,e ele pegava as mãos com alegria e o cara morria na hora(não lembro porque)e ele cortava as mãos que iam substituir as tesouras sem querer… Eu ficava com muita pena dele nessa hora da sessão da tarde.. =/

  3. Mano, esse filme é muito bom. É triste, mas tem aquela comédia por trás da tristeza. Só não é o melhor filme do Tim Burton porque tem o Beetlejuice haha

  4. Rodrigo W. Mendes disse:

    Nossa, quando eu era menor eu não entendia exatamente o que o Edward era, e isso me encucava demais. E só fiquei sabendo agora que Robert “Tony Stark” Downey Jr foi cogitado para o papel.

  5. Petra Frey disse:

    Muito bom o filme, me lembra bastante minha infância… eu lembro que eu não entendia direito o que tinha acontecido com as mãos dele, por algum motivo eu sempre perdia a cena da morte do criador dele e depois ninguém me explicava nada.. aí eu só ficava morrendo de pena rsrs (e com um poquinho de medo, devo admitir xD)

  6. eu fugiria sem olhar pra trás se eu encontrasse alguém com mãos de tesoura, morro de medo desse filme u.u

    “história do nerd que não podia se masturbar” ri muito

Comente este post