Quero começar falando observando que tempo que não rola um post desabafo na seção de comportamento né? os últimos que rolaram foram antes da gente começar a fazer podcast e chorar por lá mesmo, enfim… coisas do blog =D. Último nesse estilo “desabafo/crônica” que eu fiz foi “A constante Necessidade de Provação” e depois disso teve o “Por que tá todo mundo jogando Counter de novo?” da Giovana. Só recapitulando!

Bom, quero falar de um tema que quase todo nerd já passou: Os aproveitadores. Sempre tinha um espertinho que te tratava bem na véspera da prova mas no dia seguinte voltava a te xingar, alguém que tratou bem e após conseguir alguma gentileza vaza. Lógico essa raça não se aproveita exclusivamente de nerds, tem os aproveitadores-canalhas, os aproveitadores, as empresas-aproveitadoras (por exemplo, aquelas que adoooram falar que apoiam causas ecológicas pra fazer marketing institucional), tem pra tudo! O problema é que o nerd desde muito criança convive muito com isso. Achei que os anos me trariam sabedoria, que a faculdade por ser pública e extremamente diversificada, (da patricinha lésbica cadeirante ao pseudoplayboy esportista ultra religioso) seria diferente, mas ledo engano!
E eu ainda trabalho de help-desk/monitora no laboratório algumas noites da semana e a coisa só piora… tem gente que é super simpática, te oferece até um sorvete e após a formatação do laptop e no dia seguinte não olha na sua cara. Poxa eu tava apenas esperando um “oi bom dia” não amizade eterna e um adesivo colado no laptop “eu amo a babs”. VOU LANÇAR A IDÉIA XO ANOTAR AQUI . Acreditava também até pouquíssimo tempo atrás que a “moda nerd” era muito benéfica aos nerds tr00s e sempre tive EXTREMA aversão àquelas pessoas que odeiam quando “o seu lance” vira moda e chama tudo de modinha e fica de mimimi reclamando. Acreditava que a “moda nerd” diminuísse o preconceito e abriria mais espaço pra uma integração. “poxa Babs como você é engraçada/inteligente/diferente!” Quantas vezes ouvi isso, vezes demais pra abaixar a guarda e virar “pop”, olha só justo eu que já tomei cuecão na porta da escola! Que reviravolta! Convidada pra todas as festas, super requisitada no MSN, cheia de amigos… mas aí as asinhas da galera começam a abrir desde coisas do tipo: “ai não sei usar o PC, faz essa parte do trabalho pra mim??” até DISPARATES do tipo “olha eu tenho namorado e faz tempo que eu não o vejo então não vou poder fazer o trabalho, você é nerd e não tem namorado então faz o trabalho aí” Ei! Tem que apender a se programar né, pô! Mania da galere de deixar de última hora e jogar o peso em você? Já fiz a MINHA parte do trabalho! posso não ter namorado, mas tenho pai, mãe, amigos NERDS e uma cachorra que eu amo de paixão mais do que qualquer ser humano. Ok e eu também tenho um pc fodido com vários jogos no steam mas isso não ENTRA na conversa LOL

nhóum s2

Antes da tal “moda nerd” a coisa era mais declarada, o interesseiro/aproveitador era mais cara de pau, a guarda não baixava tanto e situações onde é necessário engolir muito sapo e vestir a máscara com o sorriso amarelo-falso se tornam piores e piores! Suponho que isso faz parte de crescer e de encarar o mundo dos adultos, mas antes, na escola, apesar do bullying parecia mais fácil, bem mais fácil…

PS: Sintam-se livres pra desabafar aqui… nenhum comentário é grande demais =D Opiniões galerë!
PPS:Mais discussões sobre Moda Nerd na nossa Podcast #2. Confere lá se você ainda não ouviu!
PPPS: não tô triste não… meio desapontada e me sentindo levemente idiota mas de boa já ;)
PPPPS: destacada achei no Joven nerd hahaha

Quem escreve? Babs


Paulistana, nanica, nerd, especialista em edição de imagem e edição de waffle (Palmirinha que se cuide). Gosta de gadgets super hightechs, mas seu brinquedo favorito é o Cubo mágico. Casada com um Alienware Aurora (foi amor ao primeiro frame da ATI HD 5870), vive competindo com a Minhoca pra ver quem dorme por último, e sempre ganha porque afinal de contas dormir não dá XP nem upa skill.

Categorias: Comportamento

Comentários

  1. Aramati_ disse:

    Se não fosse os aproveitadores não teria saido do primário.
    Tipo, reprovei 1ª e 2ª justamente nas materias que mais faziam trabalho em grupo.
    Problema eu fazer trabalho sozinha? Não. Era que ninguem me deixava entrar no grupo (nem o prof mandando eles deixarem) e nas primeiras séries o prof simplesmente NÃO DEIXAVA fazer trabalho sozinha :/
    Mas lá no final da 3ª série perceberam que fazer par com uma pessoa inteligente valias mais do que fazer com o melhor amigo.
    Ai foi minha melhor fase! Gente brigando pra ser meu par na prova e me livrei da pior parte das provas e trabalhos: escrever.
    Sério, tenho um odio de escrever e tambem escrevia muiiito mas muiiito devagar (e errado até hoje) e só reprovei em matematica porque tinha que escrever aqueles problemas de 5 linhas do quadro pra fazer uma conta de 10 segundos. (Santo mimeografo)
    Ai eu ditava, o puto escrevia e ambos saiamos felizes.

    ->Uma vez deu errado porque deixei pro puto, q eu acha q era inteligente tambem, fazer a parte da calculadora q eu fazia o resto, mas ai o nego usou a formula errada e tiramos um 2 na prova ¬¬”

    O bom era que era na sinceridade, ninguem se fazia de amiguinho (a não ser que tivesse muita concorrência) e uns chegava na cara dura: “Ita, to precisando de um 8 em biologia, posso fazer a prova com você?”

  2. Garotas Geeks disse:

    [...] Post do youpix que fala do ódio nas redes sociais. [...]

  3. Igor disse:

    Sou nerd x_x e sei muito bem que a maioria das amizades são pra pedir ajuda em provas ou matérias, mas tenho sim amizades verdadeiras… e não ligo de ser o Nerd Que Todo Mundo Quer nas Provas, me sinto ao menos “tirano”, pois basta um não e torno alguém infeliz -qq.

  4. Ben disse:

    Cara sofre muito isso pensem negro e nerd e como sofri cara e um saco ninguem quer falar com você e chega na hora dos trabalhos e provas todo mundo que respostas e enchem ate.depois nem falam com a gente.

  5. MagusSchneider disse:

    Espere até chegar no mestrado/doutorado =p

  6. lully disse:

    meu palpite é que a moda nerd glamurizou um mundo que não é glamurizado. aposto que no seu dia-a-dia não rolam punch-lines estilo BBT, ou um nerd feio (que na verdade não é feio, é um ator bonito enfeiadinho) com uma namorada muito gata… os modistas podem falar “ai, adoro os nerds! tenho todas as temporadas de Chuck!” mas qd vêem um nerd de verdade, julgam pela aparência, pelas roupas, sem a menor vontade de ser simpático.

  7. Camila disse:

    Não sei exatamente se posso me considerar nerd, tenho minhas dúvidas quanto a isso na maioria do tempo, mas enfim…
    Durante o fundamental e médio minha vida foi tranquila, muito tranquilo, nunca passei por nenhuma grande tormenta e também nunca fui maltratada. Mas sempre, até o último ano ensino médio percebia que as pessoas se aproximavam de mim para se aproveitar. Tenho até uma colega que me confessou isso depois de quatro anos estudando junatas. Nem por isso deixei de ajudar essas almas, talvez porque meu espirito cristão falasse mais alto. Pelo contrário, adorava dia de prova, porque fazendo revisão com a galera estudava na sala mesmo e tirava notas boas do mesmo jeito.
    Porém, durante muito tempo sempre fui solitária (e ainda sou até hoje). Isso porque sou filha única, moro num bairro de periferia infernal, nunca pude sair pra brincar na rua então tive que ficar em casa lendo, vendo tv (só na jogava algum game pq não tinha e também em função da coordenação motora um pouco lenta hahaha), então fui crescendo me acostumando a ser sozinha.
    Issso acabou refletindo na minha vida escolar e universitária pois sempre preferi fazer os trabalhos sozinha, mesmo quando era em grupo (no ponto máximo da minha arrogância e desconfiança sempre achei que se fosse feito por mim eu teria controle das produções e, consequentemente, da minha nota. Ou seja, não confiava nem nos meu amigos pra fazer trabalho e prova!) Mesmo quando eu carrega mvainhas amigas na costas, como fiz muitas vezes, não achava ruim porque: 1) eu sempre aprendia mais; 2) eu sabia que num futuro seria recompensada pelo meu esforço e 3) sabia que os folgados iam se ferrar nesse mesmo futuro.
    E tudo isso foi acontecendo na minha vida. Talvez seja um pouco de arrogancia e orgulho falar isso aqui, mas graças a isso eu passei em uma universidade pública em História e depois de quase dois anos cursando continuei tentando vestibular até passar em Direito, coisa que finalmente consegui em agosto desse ano (*-* sonho mais do que realizado!). Enquanto isso, os folgado sanguessuga foram ficando… No ano seguinte ao da minha formatura apenas eu tinha entrado em uma universidade pública (esse ano entrou mais uma amiga minha, fato que me deixou MEGA feliz!). Os outros estão cursando (uns três ou quatro) acabaram fazendo particular nas cidades vizinhas ou arrumando um emprego e se conformando com a vida!
    PORÉM, quando entrei na universidade vi que meu mundo cor de rosa precisava se adaptar a nova realidade… Ao contrário do que poderia acontecer, na minha turma de História não tenho amigos de veerdade, alguns coelgas próximos apenas. O mais perto que cheguei da amizade foi com os alunos do 3° ano ( eu estou no 2°), com que eu tenho liberdade para falar das bobagens que eu gosto, as quais a galera da minha sala não entende. E com relação aos folgados da universidade, continuo não me incomodando com eles. A única diferença para o ensino médio é que agora eu cobro pra fazer os trabalhos de ultima hora e apesar de não ser muito correto, acabei ganhando uma boa grana com isso!
    Mas apesar de tudo, hoje me sinto mais um peixe fora d’água do que antes, pois não concordo com muitos valores que a galera do meu centro compartilham (alcool way of life forever e o que mais vier depois disso…). Não que eu queira mudar e terminar como eles, mas acho que na maior parte do tempo estou no lugar errado, com as pessoas erradas… Só não chuto tudo por que gosto do curso, de verdade… Espero que mudanças aconteçam ano que vem quando começar a cursar Direito… Só me resta a fé!
    Desculpe o enorme comentário, mas precisava desabafar!
    PS: Não li esse texto depois que terminei, portanto, desculpem erros de digitação ou de português! (:

  8. Camila disse:

    Não sei exatamente se posso me considerar nerd, tenho minhas dúvidas quanto a isso na maioria do tempo, mas enfim…
    Durante o fundamental e médio minha vida foi tranquila, muito tranquilo, nunca passei por nenhuma grande tormenta e também nunca fui maltratada. Mas sempre, até o último ano ensino médio percebia que as pessoas se aproximavam de mim para se aproveitar. Tenho até uma colega que me confessou isso depois de quatro anos estudando junatas. Nem por isso deixei de ajudar essas almas, talvez porque meu espirito cristão falasse mais alto. Pelo contrário, adorava dia de prova, porque fazendo revisão com a galera estudava na sala mesmo e tirava notas boas do mesmo jeito.
    Porém, durante muito tempo sempre fui solitária (e ainda sou até hoje). Isso porque sou filha única, moro num bairro de periferia infernal, nunca pude sair pra brincar na rua então tive que ficar em casa lendo, vendo tv (só na jogava algum game pq não tinha e também em função da coordenação motora um pouco lenta hahaha), então fui crescendo me acostumando a ser sozinha.
    Issso acabou refletindo na minha vida escolar e universitária pois sempre preferi fazer os trabalhos sozinha, mesmo quando era em grupo (no ponto máximo da minha arrogância e desconfiança sempre achei que se fosse feito por mim eu teria controle das produções e, consequentemente, da minha nota. Ou seja, não confiava nem nos meu amigos pra fazer trabalho e prova!) Mesmo quando eu carrega mvainhas amigas na costas, como fiz muitas vezes, não achava ruim porque: 1) eu sempre aprendia mais; 2) eu sabia que num futuro seria recompensada pelo meu esforço e 3) sabia que os folgados iam se ferrar nesse mesmo futuro.
    E tudo isso foi acontecendo na minha vida. Talvez seja um pouco de arrogancia e orgulho falar isso aqui, mas graças a isso eu passei em uma universidade pública em História e depois de quase dois anos cursando continuei tentando vestibular até passar em Direito, coisa que finalmente consegui em agosto desse ano (*-* sonho mais do que realizado!). Enquanto isso, os folgado sanguessuga foram ficando… No ano seguinte ao da minha formatura apenas eu tinha entrado em uma universidade pública (esse ano entrou mais uma amiga minha, fato que me deixou MEGA feliz!). Os outros estão cursando (uns três ou quatro) acabaram fazendo particular nas cidades vizinhas ou arrumando um emprego e se conformando com a vida!
    PORÉM, quando entrei na universidade vi que meu mundo cor de rosa precisava se adaptar a nova realidade… Ao contrário do que poderia acontecer, na minha turma de História não tenho amigos de veerdade, alguns coelgas próximos apenas. O mais perto que cheguei da amizade foi com os alunos do 3° ano ( eu estou no 2°), com que eu tenho liberdade para falar das bobagens que eu gosto, as quais a galera da minha sala não entende. E com relação aos folgados da universidade, continuo não me incomodando com eles. A única diferença para o ensino médio é que agora eu cobro pra fazer os trabalhos de ultima hora e apesar de não ser muito correto, acabei ganhando uma boa grana com isso!
    Mas apesar de tudo, hoje me sinto mais um peixe fora d’água do que antes, pois não concordo com muitos valores que a galera do meu centro compartilham (alcool way of life forever e o que mais vier depois disso…). Não que eu queira mudar e terminar como eles, mas acho que na maior parte do tempo estou no lugar errado, com as pessoas erradas… Só não chuto tudo por que gosto do curso, de verdade… Espero que mudanças aconteçam ano que vem quando começar a cursar Direito… Só me resta a fé!
    Desculpe o enorme comentário, mas precisava desabafar!
    (PS: Não li esse texto depois que terminei, portanto, desculpem erros de digitação ou de português! :)

  9. Henrique disse:

    Tambem sou aluno de facu publica, e esse tipo ira nos acompanhar p/ o resto da vida! Independente do local, na facu, na vizinhaça ou no trabalho… Hj mesmo no meu emprego um cara que nunca vi antes me apareceu do alem p/ pedir dica de compra de netbook p/ a namorada! Me mandou e-mail com link p/ escolha e tudo, como ñ respondi, veio até a minha mesa se “informar” melhor….

    1. Jeessy disse:

      Nossa, no meu antigo trabalho tinha uma mulher que nunca falava comigo, mas daí ela foi comprar uns mp3 de segunda mão e vinha me perguntar como funcionava, pedia pra eu colocar musica, perguntava que fone ela podia usar ¬¬’

  10. Nathalia disse:

    Tinha dia que eu chegava na escolavingativa e não passava cola pra ninguém,dedurava quem não tinha feito o trabalho :P mas na maioria das vezes eu deixava colar,eu nunca fui muito popular,tinha fama de maluca (ainda tenho)mas virava super star em dia de fazer trabalho em grupo,eu nem precisava levantar pra escolher um grupo hahaha,mas sempre tive minhas amigas e eu fui feliz,mas acho que foi porque eu aprendi a me defender,dar tiradas inteligentes,deixar a pessoa falando sozinha…

  11. Jeessy disse:

    Nossa, eu sofri com isso até o 2o colegial, era difícil pq era a única forma pra mim de conversar com as pessoas e tudo mais, mas depois que eu encontrei amigos verdadeiros eu passei a me recusar a ser usada e abusada por gente idiota, cheguei até a virar pro povo e falar “agora vcs se virem pra terminar pq eu já me matei e eu não preciso dessa nota pra passar mesmo, então vcs que ficaram fazendo gracinha na aula que se danem!” legal que aí a professora tirou ponto de mim pq eu estava sendo infantil xP -q
    A minha sorte foi que no segundo semestre da faculdade eu comecei a falar com as minhas amigas e eu e minha outra amiga fizemos um grupo com elas, hj eu sou feliz num grupo só com garotas nerds /o/

  12. Iza Winnah disse:

    Cara, sei bem como é isso…
    Tenho um irmão do meio que é MEGA nerd (mais que eu) e vive passando por isso. Um amigo meu quase não se formou esse ano justamente pq ajudou um colega que não quis nada na facul e o professor (puto da vida) ia reprová-lo por ser… bonzinho demais. Mas comigo mesma, só minhas “amigas” de colégio que se aproveitavam… isso até eu repetir a 6ª série por causa de uma e NUNCA mais ajudar ninguém, nem mesmo os “pobres” excluídos digitais que me pedem socorro as vezes pq não sabem instalar um programinha bobo. O que eu faço quando pedem?? Digo um grande e forte: “SE VIRA!”, e ignoro tal pessoa até que ela venha me falar de outra coisa que não tenha a ver com se aproveitar de mim.
    É difícil fazer isso? Sim, é, ainda mais quando se tem poucos amigos e quer muito ter mais convivio social, mas com o tempo e força de vontade vc se acostuma a ser “mal”.

  13. Ju ' disse:

    Essa casta* É A PIOR , Usam e abusam , apenas dos nerds inocentes ‘-’

  14. Maysa disse:

    Ah, os aproveitadores. Nunca consegui dizer não, mesmo sabendo que queriam só cola/nota no trabalho. Tenso

  15. may salvador disse:

    Foda. Sempre fui assim, todos os meus amigos que eram/são descolados só eram meus amigos pois na hora das provas eu (trouxa) tava sempre lá, pra passar cola pra eles e todo mundo passar tranquilo.
    Sempre tive dificuldades para dizer “nãos” e nunca fui rainha da beleza (baixinha, morena do cabelo ruim, mais magrela do que duas de mim que usava óculos), então o que eu na época considerava amigos era isso. E até que vivia bem. Isso até começar a avaliar.
    Hoje meus grandes amigos são os nerds que encontrei ao mudar de escola no colegial, são os meninos que falam palavrão como eu falo, que conversam de besteiras nerds e têm discussões eternas sobre teorias que nunca poderão ser provadas pelas pessoas.

    Quanto aos aproveitadores? Os enrolo :P “Aham, Cláudia, faço amanhã! Opaaaa, esqueci, ó que pena :\”

  16. Robson Lima disse:

    Tem um grande recanto meu que nem nerd se reconhece.
    O que passei na escola que hoje seria considerado bullying eu lidei com as minhas armas da época (ignorar a provocação) até que isso não fosse mais possível. Aí eu partia pro soco. E admito, mais ganhei do que perdi, no cômputo geral, mesmo de outros maiores e mais habilidosos do que eu. Não sou forte, e nunca fui musculoso, mas SEMPRE fui mais alto que a maioria dos meus colegas (na verdade, só na 8a série eu encontrei gente da minha altura) e sempre fui consciente disso na hora da porrada.
    (além de algo que chamo de “modo berserk” e como isso aqui é um blog nerd, n preciso dizer mais nada)

    Cheguei na facul e descobri que a maior parte dos meus gostos e atitudes e formas de ver as coisas se encaixavam no rótulo social de “nerd” (sou estudante de C.Sociais, eu SEI q “rotulo social” n existe/n é aplicavel, mas enfim… disclaimer. afinal to num blog nerd). Então agora me considero nerd. E até agora tá tudo bem.

    Nunca deixei que montassem em mim, cmo se diz aki no Norte, nem fazer favores imerecedos,a n ser q a pessoa REALMENTE fosse do meu afeto. Oq por mto tempo n foram mts pessoas rs (e ainda n sao mtas)

    Adotei a tática do empoderamento. Eu (tento) empoderar o sujeito pra ele ir e fazer sozinho o que ele quer. Eventualmente, eles sempre voltam pra fazer algo em gratidão ^^ e qdo não dá certo, bem, sempre se pode ganhar um troco cm gnt assim. só n alimentar o troll demais.

    Força a nós, a ponta da lâmina do futuro xD
    so say we all

  17. Mayara disse:

    Adorei o post

    Na faculdade(faço Engenharia Civil em uma universidade privada, sou bolsista), admito, melhorou muita coisa, no primeiro ano nem tanto
    Tinham inumeros “sangue-sugas”, mas a grande maioria desistiu(o resto tbm, começou com 45 alunos e atualmente tem 15 da minha turma)

    Mas que eu sofri na escola, sofri mt
    Já encheram meu cabelo de cola-glitter
    colocaram cliclete e tinta na minha cadeira
    sem contar o inúmeros apelidos ( no começo era o famoso CDF até alterarem o conteudo da sigla par C* de frango¬¬’)
    a escola não foi uma época nada facil

    Hoje, só olho para o passado e dou risada

    Pois atualmente sou feliz na minha profissão, estou prestes a casar com meu nerd lindo *.* com quem passo os domingos jogando Mario

  18. Rapha disse:

    Gente, me identifiquei com cada comentário daqui …
    Nossa, lembrei do meu passado e comecei a chorar sério, porque vocês não sabem o quanto eu fui humilhada. Pra começar, eu usava trancinhas e óculos, já era zoada a partir daí. Sempre me chamavam de feia, CDF, jeca e essas coisas… Até o dia em que eu disse chega, mandei todo mundo pra puta que pariu e comecei a distribuir “nãos” pra todo lado. É uma delícia, confesso KKK
    Hoje em dia ainda me considero nerd, com muito orgulho, só que hoje em dia, eu sou tachada de anti social… Ainda tenho alguns, digamos, “traumas” desse meu passado triste, mas hoje em dia sou muito feliz por ter amigos e morar com meu namorado nerd lindo lindo lindo *—*

  19. Luciana disse:

    Façam uma campanha: eu sei dizer Não! não faço trabalho pra vc a não ser que vc me pague! kkkkkkkk detalhe… eu já fiz isso. XD Amigo mochila ninguém merece… só carrega na costa, utilidade zero. kkkkk zoa

  20. Vivis Ctn disse:

    Não sou o tipo de nerd que tira notas altas, mas sim aquele tipo considerada a esquisita por ser roqueira, saber de todas as biografias de banda, no estilo, filmes B etc… Mas, mesmo assim, era considerada como tal, pq andava com Nerds. Coisa que até na faculdade as pessoas que deveriam ser mais adultas não eram e trollavam de qualquer jeito. E olha que eu fiz faculdade de informática. Sempre tem a panelinha.., Não importa! O que eu sei é que as pessoas se aproveitam sim. E muito. Se fazem de amigos e depois somem… Nem um bom dia! E no trabalho tbm tem isso, é triste. Mas, é a vida.

  21. kathe disse:

    é..ta parece eu falando isso aconteceu comigo esta semana mas a frase foi diferente “ahhhh como c nao sai mesmo,faz aí o trabalho e tal….to meio sem tempo,tenho umas festas pra ir e como vc nunca vai…”

    Detalhe…essa pessoa nao trabalha…eu trabalho (sou prof de ballet *oin*) tenho um filho de 2 anos pra cuidar sou uma “Desperate Housewife”com marido pra cuidar tbeim e tudo isso e ainda faço faculdade públida também…e ahhhhhfffeeeeee…mereço….ser nerd nessas horas me acaba

  22. Luciana disse:

    Eita! esse desabafo foi profundo. rsrs
    me identifiquei um pouco com algumas coisas, pessoas interesseiras e tal. No colégio eu fazia o trabalho dos meus colegas e ficava chateada em alguns casos, pq não recebia ajuda em nada, depois com o tempo percebi que não adiantava esquentar meu cabeção com isso me incomodando a toa, se eu aceitei ajudar meu colega (pouco me importava se ele tava se aproveitando ou não) eu tinha que ajudar, você ajuda se quiser, melhor é ajudar alguém sem esperar nada em troca sem expectativas, e no final eu continuei ajudando meus colegas, muita gente pode pensar que eu fui muito besta e tal, mas isso me beneficiou bastante… eu aprendi mais sobre os conteúdos passados em sala de aula, havia me dado bem nos estudos. rsrsrsrsrs isso faz parte da vida, faz parte do crescimento do amadurecimento. Hoje faço faculdade e ninguém é interesseiro na minha turma,pelo menos no meu ponto de vista kkkkk, todos se ajudam e ao mesmo tempo é cada um por si. Há mais um detalhe… eu não sou Nerd, sou apenas uma pessoa esforçada. Sempre tive admiração pelos colegas nerds pessoas mais inteligentes que eu. XD (risos)

  23. Morganna disse:

    Olá! Nossa seu post é uma das maiores verdades da vida, do universo e tudo mais. Antes de mais nada quero que entendam que eu não discordo do post eu simplesmente vejo isso de forma diferente porque para mim isso tem haver com a personalidade da pessoa. Muitas pessoas me classificam como “Pró-nerd” já eu me vejo como uma “nem tão nerd” e minha personalidade é sarcástica, irônica, verdadeira, ignorante, como você achar melhor (pq falar verdade sempre é ignorância quando as pessoas não querem ouvir). Então em casos de “Vc não tem namorado faz o trabalho” haveria um bom “Vc é uma piranha então vira prostituta”, (é eu tenho a língua solta) e depois de umas 5 esse nível a pessoa para de tentar se aproveitar de você, porque ser nerd não é = a ser mosca morta.
    Mas concordo que com a popularização do termo geek e nerd e essa “modinha” as pessoas ou fingem ser nerds, que é algo IRRITANTEMENTE CHATO, tentam te explorar ou senão querem ser seus amigos porque o nerd é o novo popular da escola. E sinceramente não sei o que é pior, mas isso ainda me deixa feliz, sempre tem gente besta por perto para eu ficar observando e me divertindo.

  24. Glauco disse:

    Ow, tem um adesivo desse aê? Eu colo :D

  25. Helloise disse:

    Eu faço engenharia química e não sou tão nerd em questão de estudo. Na verdade, todo mundo na minha turma tem mais ou menos o mesmo nível de “nerdice” quando tá relacionado a estudar mesmo, então é difícil ver alguém se aproveitando de outro nesse campo.
    Porém, isso não é motivo pra eu não ouvir brincadeirinhas chatas contra meus gostos (jogos, animes, mangas, etc). Minha sorte é que eu sou mais chata que muita gente. Costumo ficar quieta na minha, não gosto de confusão, mas quando soltam piadinha costumo simplesmente ignorar ou dizer que “SIM! Eu amo anime, eu amo manga, eu amo jogos! E tô nem aí pra quem acha que eu sou criança por causa disso. Se eu sou mesmo criança, que eu seja eternamente! É melhor que crescer e ter o caráter de certas pessoas que eu encontro todo dia.”

    1. Marivone disse:

      Sobre piadinhas… Só pra você entender meu drama de verdade: uma menina na minha sala perguntou o que significava minha tatoo no pulso (eu tenho o símbolo da arte sequencial q tem no livro de Mcleod, como homenagem a ele). Expliquei isso tudo (já sabendo que ela não ia entender pq estudo Direito e no curso só tem pessoas do exato tipo que você imagina que faz Direito) e sabe o que a guria falou? Isso: “Revista em quadrinhos? Ahh.. Adoro para ir ao banheiro. No meu banheiro tem um suporte de inox cheio de revistinhas assim”. Sabe o que eu respondi: “É. Imaginei que você não ia entender”. Sabe o que aconteceu? No dia da prova, sentou atrás de mim e pediu cola, com essa seguinte frase: “Mulher, por favor, o que você puder fazer por mim agradeço muito”. Eu, besta, com pena, ainda dei cola das duas questões objetivas (valiam três pontos juntas). De qualquer forma, ela perdeu a matéria. Achei pouco. A guria quer tirar onda com meus gostos pessoais e ainda depois vem pedir cola. Eu mereço………………… ;(

  26. Quero ler isso tudo, mas to com preguiça. Faça que nm eu só tenha amigos nerds.

  27. isso tudo de gente interesseira desanima a gente em se esforçar e conseguir aquilo tudo que agt sonha na vida (emprego fixo fodão, alienware fodona -n, amicus, etc), mas vamos conseguindo aos poucos.

    posts da babs FTW~

  28. Raissa disse:

    Gente! É tudo muito verdade! Eu mesma faço faculdade de engenharia, só tem eu e mais uma garota na minha turma. Daí já começa o preconceito, já falam que a gente é feia (sou mesmo, e daí? D:), monstro, lésbica… E isso vem dos próprios colegas, que também são majoritariamente muito nerds. Mas fazer o que né.
    Época da escola era assim: povo sentava perto pra pedir cola, pra fazer trabalho… Eu sempre ajudava, de besta e idiota que eu era. Dia seguinte olhavam pra mim como se eu fosse um ser totalmente irrelevante e nem ao menos digna de pena. Em compensação, nunca sofri bullying (Na realidade, bullying é tão banal e idiota hoje em dia que se você falar “oi” diferente pra uma pessoa, já é bullying -q), só era excluída. Quando mudei de colégio, arranjei mais amigos INTERESSEIROS. Aliás, e muitas amigas interesseiras também porque escolhi um curso que tem muito homem. ._. Já viu né, aquelas desesperadas…

    Eu amei o post. Revelou muita coisa da realidade da vida de um nerd. A autora está mesmo de parabéns! ^^

  29. Marivone disse:

    P.S (Juro que é o último comentário): Fiquei fã do THALISSON. Eu nunca cobrei nada de ninguém. Esse menino é um gênio!

    P.S: Sou de um tipo diferente de nerd, salientando. Na época da escola, há zilhões de anos (tenho 28 anos hoje e me formei com 23 anos. Ou seja, tem muito tempo que saí da escola), eu não era o tipo de nerd que tira notas boas. Só fazia o que precisava pra passar e pronto. Eu sempre fui doente por cinema, literatura, e afins, e péssima nas outras matérias. A minha nerdice estava no amor por essas questões, games, rock, etc. Então, não houve aproveitamento nessa época. Nessa fase, eu fui mais maltratada, humilhada por ser diferente e gostar de coisas diferentes (essas coisas que o nerd conhece bem também).

    A parte da exploração ficou na época da universidade mesmo.

  30. Marivone disse:

    Ah… só pra completar… Tenho MEDO, muito medo de quem vai mudando os gostos pessoais conforme vai conhecendo os seus. Tipo: no primeiro dia é: “não gosto de maçã”. No segundo dia: “Bem, não gosto de maçã, mas maçã-do-amor é legal”. Terceiro dia: “Ai, maçã é fantástico, vamos fazer não sei o que lá que é do meu interesse?”. hauhauaua Já me vacinei contra esse tipo de gente. #MEDO

    1. may salvador disse:

      E quando alguém pergunta pra essa pessoa: “Ué, mas você não me disse que não gosta de maçã?” ela negará até a morte. :P

  31. Marivone disse:

    Não sei quem foi que pensou que a moda nerd seria benéfica aos nerds.

    Venho achando que é até pior porque quando a gente se autointitula nerd já chega um grupinho dizendo que a gente quer se aparecer.Ou seja, vamos ter que procurar outra identificação. Gente, sério, entro em blogs com patricinhas todas montadas e só por saberem um pouquinho de programação, um pouquinho de webdesign, se intitulam “nerds” e juram amar “nerds e cupcakes”. Daí vou olhar as fotos das patys e só vejo o q? Gente segregadora com cara de nojo… Afff…. Quero que isso passe logo! ;(

    Sobre pessoas aproveitadoras, hoje me bati com uma menina que emprestei, pasmem, mês passado, o material para uma prova: ela NÃO falou comigo. Tou só esperando ela me pedir o material desse disciplina. Já fui muito besta. FUI! Não sou mais.

    AMEI o post!
    ;)

    1. Babs disse:

      fui eu que pensei ._. sou besta heuehueh

      1. Marivone disse:

        Nada… Alguém pensou primeiro (desde que fizeram aqueles filmes sobre nerds lá nos anos 80) e essa pessoa é que ferrou com tudo. ;(

        Você é gente como a gente, mas muito mais gente porque fez esse post que acabou reunindo todo mundo aqui. Concordamos todos, né? hauahua
        ;)

    2. Helloise disse:

      Como Marivone falou “Venho achando que é até pior porque quando a gente se autointitula nerd já chega um grupinho dizendo que a gente quer se aparecer.”

      Além disso, tem mesmo o pessoal que quer só aparecer, só que as pessoas generalizam. E ainda começam a surgir alguns nerds chatos querendo dizer a todos que eram nerds antes da modinha aparecer. –’

  32. Matheus Graciano disse:

    Parabéns pelo post! 100% verdade, eu estou no 4º ano do ensino médio (ensino médio + curso técnico) e nessa longa jornada foram inúmeras situações do tipo. Nos dias de provas era “Oi Matheus, beleza? Quer uma bolacha? Bala?” já me pagaram até um pedaço de pizza pra eu sentar do lado no laboratório pra ajudar na prova. No geral todos perguntavam, mas eu me lembro de uma garota que era muito cara de pau se dizia minha amiga, mas só chegava perto de mim para pedir alguma coisa, sempre era assim, principalmente para passar cola na prova de inglês e informática. “Amigos” que me chamavam pra casa deles na época de prova pra estudar. Até que um dia eu disse “chegaaaaa”. A partir desse dia não passei cola pra mais ninguém, não respondi pergunta de ninguém (só dos profs), fiz trabalho só com um pequeno grupo de pessoas que eu conheço, ou então só outro nerd e eu, e quando possível fazia sozinho. Ajudo só my girlfriend *-* te amo bebe s2. Acho que fui para o lado negro da Força xD

  33. Adri disse:

    acho que a pior parte é quando você começa se dar mal de propósito pra tentar conquistar a atenção dos outros. falô, não tem nada a ver com a postagem mas eu desabafei OHADOHADOSHA

  34. tathy disse:

    Esse negocio de ser nerd porque é modinha é ridiculo…a pessoa acha que porque teve grana pra comprar alguns gagets e consegue usar midias socias sem problemas já é nerd.
    Eu me rotulei nerd depois de adulta…vi que meus interesses não batem muito com o comum…convivi com diversos tipos de pessoas até me afirmar e conviver bem com quem eu sou.
    Mas até hoje me engano com as pessoas…minha melhor amiga não é nerd, e acho que esse não é um requisito pra isso.
    O que eu tenho aproveitado é que com a internet eu posso encontrar pessoas que tenham gostos e interesses como os meus…e não ficam me achando louca, por já ter 36 anos, ser casada e ter dois filhos, e adorar Anime, Mangá, Cosplay, Games, comprar nerdices, querer um sabre de luz , adorar tudo relacionado a esse mundo…isso me tem feito muito feliz!!!!

  35. Mola disse:

    Babs,adorei o post, amicaaaaaaaaa! aproveitando que nós somos amigos, posso colocar publicidade de graça no Garotas Geek?

    aiusdhuiashduiashduiashduishudhasdashd

    Brinks, eu sempre passava cola certa pras pessoas e sempre fui muito troxa pra essas coisas. quem me ajudava era meu irmão gêmeo, que ficava me xingando e me falando que a galera na verdade tava só se aproveitando. Mesmo assim eu nunca tive feeling pra essas coisas, eu sempre fazia achando que era de coração e ficava sem o “bom dia” no dia seguinte da prova, igual você mencionou.

    parabãns pelo post… saudadona já! (cantei no microfone do LEA’s na aula da Maria Helena e escorreu um svarovski dos meus olhos T-T)

    1. Babs disse:

      (L) svarovski dos meus olhos lendo isso

  36. pate disse:

    O>O não creiooo!!! Quer dizer pessoas desse tipo “que usam e abusam” dos outros vamos encontrar em todo lugar!! FATO!
    + fiquei *shock* foi com o que fizeram com vc!! O.O Vc tem todo direto de estar aborrecida com isso. Eu mesma fiquei feliz no inicio qnd ser nerd virou modinha, pensei da mesma forma que você. até eu notar que isso não vai mudar tão cedo. a parte boa é que sobra mais nerd pra mim! xD
    brincadeiras a parte, concordo plenamente com o q o pessoal falou ai em cima, metade deles nem sabe o que é um verdadeiro nerd… e que existem tantos tipos de nerd (tah ai podia ser um post legal pra vcs “Tipos de nerd” hahahaha)
    Anyway… Não podemos nos conformar, mais tambem temos q ser espertos nessas situaçoes e claro, unirmo-nos! =D #lovenerdfeelings

  37. Babs disse:

    e aí vc descobre que a pessoa fez aquela citação inteligente porque ela viu um dos personagens do The Big Bang Theory falar… que ela conhece WOW porque viu um vídeo viral que bombou… mas só pq ela SABE disso ñ significa que ela te acha legal, ela usa isso pra ficar mais próxima… e aí A GUARDA baixa e você acaba sendo um tonto mor.

    1. Angos disse:

      Mais ql o problema em se ter amigos não nerds??.. e eu disse amigos nao aproveitadores em pele de amigos

      1. Babs disse:

        ué nenhum, tenho varias amigas e amigos não nerds que conheço desde pequena e que sempre fora muito legais comigo! (coincidentemente todos eram meio CDFs e tinham notas boas oO… HEY WAIT….)

        1. Angos disse:

          hehehe .. foi mau .. acho q tava com sono e interpretei o texto de forma errada … pensei ter lido q todos os não nerds nao prestavam (ou algo assim).. melhor eu parar de comentar quando estiver com sono ;P

    2. Liryan disse:

      Lembre-se sempre: fingir moralismo qualquer um finge, mas não se finge inteligência. :cP

  38. Babs disse:

    gente não sou boazinha mor! só pra deixar claro!
    na escola tentavam direto e eu ja passei mta cola errada que fez já gente quase REPETIR de ano…
    na faculdade tem varios que chegam pedindo favor… já fui cuzona com mta gente

    Foda é que agora que é “moda” ser nerd, as pessoas entram mais em contato esse universo que eu to imergida há mais tempo e “criam” essa amizade comigo, compartilham segredos, chamam pra sair todos os dias… e aí depois de uns 3 meses vem pequenos favores… e depois de um ano vc começa a colocar na balança se aquela pessoa é realmente nerd, se ela REALMENTE sabe do que vc tá falando, se ela realmente acha LEGAL essas coisas que eu curto.

  39. Bia disse:

    Me diga uma escola que não tenha acontecido esse tipo de coisa?
    Na minha época eu cansei de ver esse tipo de coisa, sempre aquelas meninas mais popuares ou as mais piriguetes vinham pedir “ajuda”. Já vi menina fazer barbaridades (putaria meermoo :P) dentro da sala só pra pegar as respostas com um garoto +_+
    Quando eu fui estudar logística, imaginei que todos que estivessem lá fossem esforçados e tal… quebrei a cara HAUIHAA
    Teve um trabalho que eu passei noites inteiras fazendo, foi o melhor trabalho q eu fiz na vida, no dia da apresentação eu tava super orgulhosa, uma menina que não fez absolutamente nada teve a audácia de sair falando: “caramba, esse foi o melhor trabalho q e já fiz!”
    Só quis matar ela com 100 facadas HAUIAHUIAHUHA

  40. @MoeMoeXanda disse:

    sabe, eu acho que a coisa do ser nerd é como eu sempre falo com minha amiga [#nerd] : “SER NERD NÃO É COMO SER EMO, COMO SER PATY, OU COMO SER HIPPIE, NEM COMO SER OUTRAS COISITHAS MÀS… SER NERD ESTÁ NO SANGUE! VOCE NAO VIRA NERD [ou seja nao tem como voce virar nerd no meio da vida fii, nao é modinha que voce pode se transformar em nerd] VOCÊ JA NASCE NERD, PORQUE É UMA COISA QUE ACONTECE AO LONGO DA SUA VIDA, NAO EH SO PORQUE VOCE COMEÇOU GOSTAR DE OCULOS, PORQUE VOCE USA APARELHO, PORQUE VOCE CURTE GAMES [MUTHOSGAMES] PORQUE VOCE ENTENDE DE COMPUTADOR… BLABLABLA.
    SER NERD É TER “A ALMA NERD”!”

  41. "A chata" disse:

    Estou no último ano do ensino médio. Nerd assumida, e com orgulho. Até a 8ª série tive meu amigos igualmente nerds. Eu só fazia trabalhos com eles. No 1º ano, fiquei sozinha. Os aproveitadores filhos-da-puta tentaram – e como – se aproveitar de mim. Mas nunca permiti isso. Não passo colo e não faço trabalho p/ ninguém. A não, é claro, que o trabalho seja em grupo: prefiro fazer sozinha a deixar que eles façam errado. Li em um dos comentários acima que aproveitadores só existem pq tem gente que se deixa ser aproveitada (poderia ter formulado melhor essa frase!! rs)… E é verdade. Sou tímida, e nem por isso deixei de me impor. Sou “a” chata, “a” nerd. A verdade é que os meus amigos continuam sendo aqueles que mudaram de escola na 8ª. E é isso que importa. Nunca quis agradar ninguém além deles.

  42. Thalisson disse:

    Bem, como um cara que sempre foi de tendencia Caótico Neutro, eu nunca deixei eles se aproveitar de mim. E quando eles vinham com esses dengos, eu cobrava “Quer ser da minha equipe? R$20,00″ e mesmo pagando, me certificava de que a nota deles seriam inferiores a minhas.

    1. É ótimo fazer isso na escola kkkkkk

    2. senna889091 disse:

      Queria ter feito algo assim, mas era/sou nerd, não cdf :B

  43. Vixzer disse:

    E só começar a cobrar que o povo te deixa em paz…quer tal trabalho? paga XXXX adiantado que eu faço.

    Precisa de alguem pra colar na prova? Claaaaro, senta aqui do lado, te passo tudo (errado, bem errado pra vc tirar um zero bem redondo).

    Tá sem tempo de fazer SUA PARTE no trabalho, beleza, mais alguém não fez? Beleza deixem tudo comigo…e na hora H entrega só com o seu nome….

    Assim essa raça de sangue suga some…você não vai ser popular (trouxa/otária) e vai ficar em paz.

    1. Bizzys disse:

      Já usei muito essa tática das respostas erradas, hehehehehe.

  44. Começa quando voce percebe saber de mais coisas q o resto do pessoal, e que nao se contanta com as coisas normais e futeis. Nesse começo voce eh a perfeição. inteligente e sociavel…. No primeiro contato com a sociedade eles te colocam a margem… voce chateado fica dentro de casa… arranja outras coisas pra fazer como jogar video game e ler HQs. Nessa fase voce ja eh taxado como antisocial. Mas maduro voce tenta denovo, e ao inves de te colocarem a margem, te dão uma falsa sensação de que tem “amigos”, voce acaba virando capacho deles, desiludido, voce volta pra casa e volta a jogar video game e agora a usar internet….
    Agora voce não consegue mais confiar em ninguem…. e nem considerar ninguem como “amigo”… fica psicotico com o Lema : “Todo mundo Mente e eh corruptivel”…. Pronto… Voce nao tem ninguem…. Nao tem mais coração… Por causa de meia duzia de babacas filhos da puta que a mãe colocou no mundo somente pra equilibrar a balança da maldade…. Filhos da puta esses q deixam pessoas com um grande potencial na beira da Merda…. Eles fazem isso pq são inferiores….

    Hoje eu tenho 10 colegas. avançados.
    Sou solteiro, tenho meus irmãos e meus pais….

    Minha mente eh o meu melhor amigo…

    1. Guilherme disse:

      Nuusss… Que profundo xD
      Sad but true .-.

      1. Resumi Boa Parte da Minha Infancia ali em Cima… Eh Foda….

    2. Babs disse:

      GABRIEL > resto das pessoas

    3. Liryan disse:

      A vida é feita de escolhas Gabriel. E temos que ter em mente que a vida não foi feita para ser boa ou má, ruim ou gostosa, a vida é só que há. Concordo que seja muito da maneira como falou, mas mesmo assim são escolhas nossas. Escolhemos ficar jogando video-game e lendo coisas que achamos interessantes. Com isso agregando algum tipo de conhecimento, muitas vezes filosófico e reflexivo. Muitas outras pessoas também sofreram marginalizações sociais: gordinhos, “feios”, magrelas, estrábicos, muito baixos, muito altos, muito bobos… Muitas destas pessoas preferiram ir para as ruas encher as caras, virar a noite em bares “cult” e coisas do tipo. Foram as escolhas deles.

      Hoje mesmo os “mais mal sucedidos de nós”, afinal ser alguém razoavelmente inteligente numa sociedade que não valoriza o saber e a inteligência não é algo maravilhoso, tem seu emprego, vive por sua conta e risco, é indepentende. Ou está em faculdade, morando em república, muitas vezes trabalhando e se sustentando parcialmente. Já a maioria deles está como filhos, que tiveram sem saber por que motivos, muitas desempregados ou em bicos, sem qualificações, sem grandes experiências profissionais, muitos ainda dependendo dos pais. Naquela história moderna de: “já passei dos trinta, tenho filhos mas ainda moro com meus papais”. Ou então estão preparando a vida para estarem neste ponto daqui a quinze anos.

      Sobre amigos e tal, eu Hoje tenho um (que vejo uma vez por ano). Eram dois mas a namorada de um outro tratou de reduzir o número. Tenho unas quatro “colegas avançados” (que nunca vi pessoalmente) espalhados por Estados na net. Uma namorada com quem moro e meus gatos me amam! (e esta é a dica: gatos sempre te amam quando você os trata bem! :cP – acho que vale o mesmo para cães)

      1. A vida eh Feita de escolhas Realmente…. Mas isso não foi uma Escolha… EU FUI CONDICIONADO a isso… quando voce eh Pequeno (9 ou 8 anos) e todos da sua Rua Glorificam o seu irmão mais velho, e até o seu primo diz na sua cara que o “Primo preferido” era meu Irmão… e que no seu aniversario Escutar q ninguem vai pq voce não tem amigos…. ou Voce está em uma festinha, e sair da festa sem avisar, e ficar do lado de fora esperando alguem sentir a sua falta… ou escutar “Eu chamei o seu irmão, e não voce” ..Talvez seja um dos maiores cliches “Problema com a fama de irmão mais velho”… Quando a gente é Rejeitado quando pequeno, voce amadurece mais rapido do q os outros, e ai q está o problema… uma coisa q acontece na infancia, perdura, pq com 12 anos eu não queria mais ficar conversando com o pessoal da rua… eu conversava com pessoal de 19~18 anos…

        E fica a dica, QUando voce ve uma Pessoa q faz piadas e eh engraçado(a), pode ter certeza q essa pessoa ja Sofreu muito, o HUMOR eh uma forma de voce ser, digamos “OLHA Q PESSOA LEGAL”…. mas embaixo de um Sorriso, sempre esconde as feridas do passado…

        1. Liryan disse:

          Entendo seu ponto Gabriel, mas sempre existem condicionamentos. Ninguém pede para nascer, ninguém escolhe como irá nascer, em que corpo, em que família. Infelizmente não é como num rpg que você escolhe o sexo o atributos, molda a seu gosto e manda rolar. A vida, naturalmente, é abarrotada de condicionamentos, e aceitar o imutável sempre é uma parte muito importante do desenvolvimento de cada pessoa.

          Não estou e nem quero estar desmerecendo as dificuldades que passou. Até por cada dificuldade ser inerente a pessoa e ter um peso íntimo para cada pessoa. Mas o que digo sobre isso é que diante das dificuldades naturais da sua vida e os condicionamentos naturais que sofreu, sejam quais forem, você optou por superar e se tornar alguém superior. E é aqui que está o ponto chave.

          Sobre o humor, está absolutamente correto!

        2. RoM disse:

          Passei muito pelo que vc passou e o

          “E fica a dica, QUando voce ve uma Pessoa q faz piadas e eh engraçado(a), pode ter certeza q essa pessoa ja Sofreu muito, o HUMOR eh uma forma de voce ser, digamos “OLHA Q PESSOA LEGAL”…. mas embaixo de um Sorriso, sempre esconde as feridas do passado…”

          Não é só verdade como EU SOU UM DELES, muito mais do que tentar fazer amizade sendo um cara “legal” funciona como uma forma de se aliviar.

          inda bem que conquistei alguns poucos BONS amigos, TIPOS uns 4 ou 5.

          1. senna889091 disse:

            outro “cara que faz piadas e é engraçado” se apresentando xD o/

    4. senna889091 disse:

      sad but true comprovado. até indo mais além, indo pro off topic,levo essa tese pra mulherada: ás vezes aquela garota “meiga” de hoje se torna a “independente” de amanha por causa desses mesmos babacas que aproveitam, mentem e caem fora. E vc vendo isso bem, é um puta circulo vicioso.

  45. Lucas Elder disse:

    É, compreendo como se sente.

    Lembro na 5ª série que vinha neguinho ameaçando me bater se eu não passasse resposta. huahuahau.
    Mas era só sair de fininho e ficava de boa.

    Mas nem esquente muito… Aquele que abusa dos outros não tem idéia própria, logo, é incapaz de pensar. E hoje sobrevive quem pensa. (:

  46. Guilherme disse:

    Ninguém mais se aproveitou de mim. Eu sempre sofri com isso na infância…
    Sempre passava por média, minhas notas eram as mais altas, então todo mundo queria fazer trabalho/prova/exercício com o Guilherme e como não queria ser rude nem nada, eu fazia a maior parte e deixava assim.
    Depois que entro no Ensino Médio e passei a conhecer outras coisas e pensar diferente, eu percebi que quando todo mundo pedia algo pra mim eu dizia “sim”, mas quando eu pedia alguma coisa levava um “não” bem na cara.
    Decidi mudar e acabei aprendendo a dizer não e também tô nem ai se a pessoa se sentir magoada porque eu levava “não” direto e nunca sofri com isso. Hoje se alguém tenta se aproveitar de mim, eu já digo:
    - Se eu tenho que fazer praticamente todo o trabalho, já aviso que o nome da outra pessoa não vai aparecer me nenhuma linha sequer do trabalho.
    - Se alguém que nunca senta comigo pra nada decidir de repente se sentar comigo pra tirar uma nota alta, eu simplesmente manda ela pastar ou faço uma coisa q é ruim pra mim, mas ainda vale: digo que não sei quase nada da matéria e acabo com nota baixa, pelo menos assim essa pessoa nunca mais me encomoda :D

  47. Volstag disse:

    Moça, muito bom demais seu texto!!
    Eu não lia algo “desabafento” e bom a decadas eu acho.
    Enfim, ahh, nem sei o que dizer, queria só registrar mesmo que gostei pra caramba e que você só não tem namorado porque não quer hehehe.
    Beijos.

  48. Enzo disse:

    Só queria dizer que odeio fake-nerds mortalmente, fica o desabafo.

  49. LOL, o título me deu a entender que o post ia falar de outra coisa: das pessoas que estão se aproveitando da moda nerd!

    1. senna889091 disse:

      Pensei o mesmo xD, mas ainda sim em alguns comentários foi citado isso também.

  50. Ariane disse:

    Ahh Babs… Tenho que falar!!!
    Bom… Eu não me vejo muito como uma pessoa nerd, maaas… por MAIORIA de votos eu sou, então, que seja…
    Nunca tive esse tipo de problemas, porque nunca me importei muito, e sempre procurei amigos ao menos parecidos comigo, com a agenda sempre lotada e um NÃO bem grande na boca sempre recusei esses favores! Mas sabe, tudo sempre muito natural!
    Trabalhos da faculdade então… Bom… Eu fiz Ciencia da Computação, então a maioria do povo era nerd, sempre convivi muito com nerds e otakus. E por incrivel que pareça, mesmo com toda a nerdisse eu raramente fazia os trabalhos da facul sozinha (isso quando fazia), eramos todos unidos, coitados dos professores… kkkk
    E PASME… Eu NÃO jogo NENHUM game! LOL… ( As vezes meto as caras com os amigos/namorado que é nerd CLARO, eu tenho companhias nerds desde SEMPRE! )
    Mas eu adoro programar, Harry Potter, Animes e essas baboseiras todas deliciosas! <3
    Enfim… Mesmo com meu histórico nerd, sempre fui bem… 'popular' ( ok nem tanto, pq isso enche o saco ) e não acho que os nerds são explorados, somente os que deixam são!
    Aprenda a dizer NÃO!!!!!!!!! É uma delicia!

    Beijinho!

    1. Helloise disse:

      aushuashuahsus
      Adorei!
      Em questão de trabalho, no colégio, às vezes eu fazia sozinha pra não me ferrar. Comigo era “antes fazer o trabalho sozinha que te meu trabalho mal feito por causa de gente incompetente!”.
      Mas é claro que eu tirava o nome da outra pessoa do trabalho.
      Algumas vezes ainda dizia a professora alguns dias antes da entrega: “Professora, Fulano não tá fazendo nada no trabalho, se ele não fizer, vou tirar o nome dele.”
      Claro que a professora concordava comigo… xD

  51. Paula disse:

    Como todo mundo aqui, eu tbm sei bem como é isso. Desde o prézinho até na facul mesmo já fiz muito esforço pra agradar pessoas justamente pra tentar me inserir em “grupinhos populares”. Pra variar, como acontece com todo mundo, tbm tomei muito na cara, não só por ser nerd, como tbm por ser simpática e agradável demais com as pessoas. Ou seja, se não bastasse os aproveitadores, ainda ficava com fama de chata por conta de um “bom dia ou boa tarde”. Mas uma coisa boa que aprendi nisso tudo, e que o Liryan havia comentado mais acima, é que eu deixei de ser explorada, (pelo menos na maioria das vezes… rs… pq ainda me considero muito “bobona” pra essas coisas). Eu penso que essas situações chatas e até tristes em algum casos, Não me fez deixar de ser explorada, mas sim me deixei ser explorada por pessoas que gostam e me consideram muto, principalmente como amiga, em outras palavras aprendi a valorizar quem me dava valor de verdade e a falar “NÃÃÃÃÃOOOO” a todo o resto que sabia que iriam abusar da minha boa vontade. Hoje, não me sinto nem um pouco incomodada se me tornei meio “misantrópica” (como todo bom nerd). Continuo ainda com o “bom dia e boa noite” pra todos pq considero isso tbm, como uma forma de educação e respeito. Mas enfim, eu sei que é muito fácil falar, mas nós (nerds) não devemos nos incomodar com essas pessoas aproveitadoras até pq, essa tentativa de agradar os outros, acabamos deixando de lado algumas vezes aqueles que nos deram a devida atenção mas que tbm não fazem parte do grupinho “pop” que a gente tanto quis ou quer frequentar. Será que vale tanto a pena assim fazer parte desse “grupinho”? Com ctz hj eu posso afirmar, EU TENHO ORGULHO DOS MEUS AMIGOS, AMIGAS E NAMORADOS NERDS E GEEKS. \o/

    Adorei o post. Parabéns meninas do GAROTASGEEKS
    =**

  52. Paloma disse:

    Ja passei por coisas do tipo..existe mta gnt falsa nesse mundo, oq temos q faze é manda todo esse povinho q se acha os ++ do mundo, aproveitadores de merda irem é se fuder..pq qdo é pra esculacha e ti isola do mundo eles são otimos..FODAM-SE eles. (sorry o palavriado galere,mas sei bem como é Babs, msm ainda ñ estando na facul vejo e sofro disso no colegio)

  53. Paty disse:

    Adorei!!!! No inicio eu ficava com pena. Mas depois eu apertei o foda-se. Se fode que eu me garanto. Normalmente são os desesperados que precisam. Odeio gente interesseira. Belo post. Bjs

  54. Werneck disse:

    “olha eu tenho namorada e faz tempo que eu não a vejo então não vou poder fazer o trabalho, você é nerd e não tem namorado então faz o trabalho aí”
    Se me falassem isso, das duas, uma:
    1. Eu mando tomar no cu e arranjar tempo porque eu não faço trabalho que não é meu;
    2. Falo “tudo bem, mas vou tirar seu nome do trabalho”.

    Já fiz a segunda e uma pessoa pegou DP por causa disso. E ainda ficou bravinha comigo depois.
    Mas nada que um “eu te avisei” não ajude a calar a boca. :D
    Quando saio de casa – e podem me chamar de filho da puta por esperar algo em ‘troca’ -, eu só ajudo àqueles que eu sei que me ajudarão no futuro (lê-se: “amigos e pessoas confiáveis”).

    1. Babs disse:

      Já teve caso de um cara cair no meu grupo e falar “ow faz ai pra mim”
      Ok mas tiro seu nome do trabalho, e tirei e o cara pegou DP

      Foda é quando alguem que vc “considerava” do seu círculo de amizades abrir as asinhas: vc fica em dúvida se a pessoa realmente tá precisando e gosta de vc ou se ela fingiu o tempo todo e tá se aproveitando =//

      1. Werneck disse:

        Eu não acho que esse tipo de desculpa exista…
        Quero dizer, mesmo que a pessoa não saiba do que se trata, ela tenta fazer algo se for um amigo. Quando tem trabalho que eu não sei a matéria, eu geralmente escrevo tudo (até porque eu sei organizar ideias a partir de um monte de rabiscos). Esse negócio de “faz pra mim que eu coço o saco” não existe pra mim. ;|

      2. Werneck disse:

        Eu não acho que esse tipo de desculpa exista…
        Quero dizer, mesmo que a pessoa não saiba do que se trata, ela tenta fazer algo se for um amigo. Quando tem trabalho que eu não sei a matéria, eu geralmente escrevo tudo (até porque eu sei organizar ideias a partir de um monte de rabiscos). Esse negócio de “faz pra mim que eu coço o saco” não existe pra mim. ;|

      3. Hello disse:

        Se for do círculo de amizades eu procuro entender o lado da pessoa. Se ela tá doente ou algo do tipo, ainda faço. Entretanto, um dia desses uma amiga minha disse que não ia poder ficar pra fazer o trabalho porque teria um compromisso. Eu simplesmente disse “Tá, então desmarca, porque já tínhamos marcado antes de fazer o trabalho e no fim de semana tenho outras coisas.”
        Conseguimos terminar antes da hora do “compromisso” dela. Sorte dela.
        Uma massagem no salão…

  55. Nana Oosaki disse:

    Aiin, as pessoas sempre se aproximavam de mim perto das provas de matérias humanas e afins, todo mundo me amava. KKKK
    Não que eu acreditasse nisso!
    Trabalhos e provas em dupla sempre sobravam pra mim –’

    E sim, meus dois pinschers são as criaturas mundanas que eu mais amo no mundo. *O*

  56. Dawn disse:

    Isso de “faz o trabalho pra mim aí” só aconteceu comigo enquanto ainda era inocente (até 7ª série talvez). Depois disso adotei a postura “eu me fodo também, desde que você se foda junto” auhaauhauhauh aí quando alguém jogava pra cima de mim, eu falava “eu me garanto depois, quem precisa desse trabalho é você” :o

    1. Babs disse:

      foda é que trabalho em grupo (especialmente de RTV) se um não faz o trabalho NÃO EXISTE. é TEMÇÇO

  57. Bizzys disse:

    Ah, já passei muito por isso… Teve uma situação que era absurda: no meu primeiro estágio, a minha “chefe” também era da minha sala na faculdade em algumas matérias (que ela tomou bomba e precisou repetir :P). Por isso, ela sempre vinha cheia de gracinhas pedindo para eu estudar com ela, ajudar nos trabalhos, etc, etc. já aconteceu de eu ir até a casa dela estudar para uma prova, ensinar TUDO para ela e, no fim das contas, qual das duas tirou a pior nota? EU.

    Mas, quando ela não precisava de mim, voltava a dar ataques “LIKE A BOSS”. Com o tempo, me toquei e passei a recusar qualquer favor (e confesso que sou do tipo que faz grosserias com as pessoas quando elas são muito insistentes), e ela se tocou.

    E o que aconteceu depois? Uma amiga minha, da mesma turma, foi estagiar lá também, e a chefe começou a pedir favorezinhos para ela! E a minha amiga era mais “boba” e nunca recusou ajuda, apesar de odiar essa situação.

    Fim da história: eu e minha amiga já saímos do maldito estágio, e nos livramos da aproveitadora (tanto no trabalho quanto na faculdade, vivas!) :D

  58. gabriel disse:

    Eu sei beeeeeeem como q é isso… tipo, ser aquela pessoa q só é util qndo vc precisa de algo q envolva a utilizaçao dos neurônios… mas graças ao ANTM ao passei a ver tudo de outro lado, me tornado + gàtchénhho, como diria Katylene

  59. Babi Dewet disse:

    Sempre fui um tipo nerd mais pelos meus gostos e video game do que pelas boas notas e skills. Num geral eu acabava me dando bem com todo mundo e sempre vivia rodeada de garotos esquisitos que eu adorava.
    Jogava RPG e não tinha medo de ser criticada no ônibus pelo meu cosplay.
    Mas eu entendo bastante do que você disse no texto. Acontece com pessoas à minha volta.
    Acho essa moda nerd divertida porque, convenhamos, as coisas acabam sendo mais conhecidas, mais baratas e mais discutidas. Hey, não sou mais uma esquisita que gosta de cosplay.
    Mas tiro o chapéu pro texto, tem mesmo que colocar pra fora! Adorei =*

  60. Angos disse:

    E é exatamente por isso q eu sou frio e indiferente com a maioria das pessoas novas q conheço, pelo menos até elas me provarem, por perseverança, de que não estão interessadas somente nas resoluções da lista de mecânica quântica ou qlqr outra coisa. Isso faz com q todos fiquem com um pé atras antes de se envolver e consequentemente somente as pessoas realmente interessadas na minha amizade me procuram. Porem sempre tem alguém q na véspera da prova vem te procurar pra pedir seu caderno.. mais esse numero diminui exponencialmente ;)

  61. Gaby disse:

    huahaa, a Zazá!
    Babs, entendeu agora pq eu nunca saio de casa? VIVA! (tá, não é só por isso.)
    Meu conselho: mande esse mundo de pessoas que só sabem poluir o mundo a m*rda e venha jogar video-game comigo. =*
    Pode trazer a Zazá, também. É castrada? #Farrellfail

    1. Babs disse:

      zazá é uma senhora de idade e é castrada ou seja… #Farrellfail HUEHEUHEUHEU

  62. ednelsonchado disse:

    Passo a semana toda pensando nisso, mesmo que não seja na facul depende de onde estiver ainda é do mesmo jeito. Me mantenho oculto até já que não gosto de futebol e afins, algumas janelas do msn só abrem pra suporte online ==, sem falar que quando falam em marvel ou dc eu começo a falar depois me cortam. Enfim seja onde for ainda somos usados e nem lembrados, dependendo da quantidade de HP/MP da pra aturar mas se estiver no danger um belo foda-se já libera tudo.
    Por isso que ainda vou ao cine sozinho, aproveito melhor e num tenho que explicar pq o kra voa e tem habilidades de combate ultra fodas.
    PS: XD trabalho num help desk de uma empresa conceituada pacas, quem nos liga acha que fazemos milagres com um headset na cabeça e um pczinho com P4 Ht, kde minha camiseta não eu não vou formatar seu pc. Foque u end xat up << quer que soletre leigadis

  63. Liryan disse:

    Falar uma coisa para você, moça bonita, mas que serve para todos que se dispuserem a ler, e apesar de serem poucas palavras sucintas, é de uma veracidade formidável. Não que eu pretenda alguma posse da verdade ou algo do tipo, mas há um fato crucial nisso tudo que você disse Babs, e assim, ei-lo: Só existem exploradores por existirem pessoas que aceitam (prestem muita atenção neste “aceitam”) ser exploradas.

    Enquanto existirem pessoas que aceitam ser exploradas, existirão, naturalmente, aquele que as irão explorar. O fim desta exploração toda não está no meio ou na educação das pessoas à sua volta. Está, na verdade, na postura das pessoas em assumirem atitudes que impeçam os exploradores de agir. Entretanto não é assim tão simples e cor de rosa. Todas as atitudes trazem conseqüências, e muitas conseqüências requerem uma rigidez e individualismo que nem todas as pessoas possuem ou mesmo, querem possuir. Eu vi pessoas na minha época de colégio aceitarem serem exploradas apenas para poder ter com quem dialogar em alguns momentos. Agora, isso vai da pessoa, vai do que quer para si e do que pretende suportar na vida.

    Com relação a esta coisa de moda, eu já disse aqui mesmo, ninguém vai fingir gostar de ficar vendo e revendo todos aqueles episódios antigos de Star Trek, nem irá fingir gostar de ficar sexta à noite em casa jogando algum PRG ou perdendo a alma para algum MMORG nas noites de sábado. Da mesma maneira que ninguém irá fingir que gosta de ficar lendo livros de filosofia enquanto todos estão na balada ou que gosta de óculos estranhos ou que adora aquelas roupas que fazem os estudantes de moda infartarem. A moda é, sempre foi, e sempre será o exercício de horror mais patético já inventado, pois consiste numa pessoa abdicar do que ela realmente pensa ou gosta (e quase sempre a pessoa nem se ocupa de conhecer os próprios gostos) em função de fazer aquilo que um aparente coletivo realiza para se identificar como grupo.

    Agora, um questionamento, não direcionado diretamente a você Babs mas meio relacionado a muitas coisas que vejo em muitos blogs, mas que talvez seja mesmo só interpretação errada minha, “patricinha lésbica cadeirante” – sou só eu que geralmente sente algum traço de homofobia neste universo nerd?

    1. Babs disse:

      Ué? homofobia?? foi pq eu denotei uma lésbica como patricinha? existem também pode acreditar! conheço muitas! assim como tem lésbicas nerds, lésbicas rockers e etc dei exemplo de uma característica de “tribo” + orientação sexual.

      1. Liryan disse:

        “não direcionado diretamente a você Babs” :cP

        Não foi pelo seu comentário que eu fiz a pergunta, quase uma pergunta “interna” na verdade. Como disse era só uma sensação, não com relação a você e sim a um conjunto de coisas de diversos blogs e tal…

        1. Marivone disse:

          Vou aproveitar o tópico para comentar: acho muito difícil um grupo de nerds discriminar alguém.

          Isso por serem pessoas que entendem o quão ruim é ser excluído. Essa questão de só existir explorador por existir gente que se deixa explorar só acontece porque muitos nerds se sentem muito sozinhos e acabam dispostos a qualquer coisa para se enturmar.

          Acho muito mais fácil a patricinha-lésbica-cadeirante, para se enturmar ou se engraçadinha entre outras pessoas, humilhar um nerd ou humilhar uma pessoa com outro tipo de diferencial. Gente é gente e preconceito, quando se aprende, é difícil de se extirpar.

          ;)

          1. Babs disse:

            Olha discordo de você por exemplo tipo o que a Raissa comentou (logo dps do seu comentário no fim da página), ela faz engenharia, só tem nerd praticamente na sala dela, mas ela é minoria, o que é suficiente pra rolar trollagem. Quando a gente tá em maioria a tendencia é zoar a minoria. Quando tô com amigas nerds a gente zoa HORRORES as micareteiras mas aí entra aquele lance de educação né, ñ vou chamar ninguém de “biscate gonorreienta” na cara de ninguém. LOL

        2. Babs disse:

          Liryan, pergunta interna faça internamente HUEHEUHEUEHUEH

          1. Liryan disse:

            Provavelmente mereci esta… (risos)

            Bom, sobre zoar ou não as pessoas, sei lá, nunca zoei alguém. Pode ser por nunca ter estado em maioria, mas creio que não. Creio que cabe os mais evoluídos desenvolver maneiras melhores de convívio com os menos evoluídos. Pois são aqueles capazes de compreender as limitações dos demais e lidar com elas. Mas isso não significa abaixar a cabeça ou dar a outra face.

            Sobretudo, não me vejo zoando pessoas. E longe de isso significar que eu seja uma pessoa boa. Eu só não pretendo cometer os mesmos erros que aponto.

  64. Aline disse:

    NOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSA me identifiquei MUITO. Já passei MUITO por essas coisas, passo até hoje…
    Gente que vem falar só pra pedir favores, gente que vem falar ‘vc é inteligente, me ajuda nisso?’ e etc…
    pelo menos isso do namorado não acontece mais pq eu tenho um nerd pra mim <3
    mas é HORRIVEL. estou no segundo ano do cursinho, ano passado não passei por DOIS pontos. o pior são os comentarios 'ah, mas vc é tão inteligente…' OK, mas meu curso é um dos 5 mais concorridos!!!! ¬¬"
    enfim…nerd q é nerd mesmo SABE O QUE É ISSO

    porque além de aproveitadores de nerds, tem os que fingem ser inteligentes,fingem ser nerds, pra tentar se enturmar…só porque nerd tá 'na moda'.

  65. Fabiana disse:

    Pensa numa nerd que ficou de DP por não ter tempo de estudar para uma prova porque ficou ajudando uma Paty a fazer um trabalho em grupo. Prazer, eu sou a Faby.

  66. P.J disse:

    Parabéns pelo post, me identifiquei com as situações citadas ai, tipo “olha eu tenho namorada e faz tempo que eu não a vejo então não vou poder fazer o trabalho, você é nerd e não tem namorado então faz o trabalho aí”, já passei muito por isso.

  67. tathy disse:

    Eu sei na pele como é isso…o problema é que a gente quer agradar pra poder conviver com os pops, (eu cheguei a ir mal no colegio, só pra me enturmar) mas na maioria das vezes a pessoa só quer te sacanear…é igual com os meninos…eles descobrem que vc é legal, tem papo, e se tirar os óculos de grau e uma gatinha…mas nunca vão tornar publico que ficaram com uma nerd…muitas vezes nem te olham dia seguinte. Acho que é por isso que nerds tem poucos amigos, somos inteligentes o suficiente para não suportar pessoas aproveitadoras, não brigamos, só cortamos elas do nosso circulo, por isso somos confundidos como bobocas as vezes…é asssim mesmo. Mas não encana não

  68. disse:

    Ah não me desanima! No cursinho melhorou um pouco da escola, mas eu tinha (ainda tenho, mesmo depois de ler seu texto) a esperança de que na faculdade ia melhorar mais ainda!
    Aiai aproveitadores, cresçam! -.-

  69. Diego disse:

    Acontece, na facul apesar de publica tb o/, eh tranquilo, no trabalho ainda rola essas coisas mas levo de boa, agora os aproveitadores foram meu encalco ate o 3 ano, mas ta valendo, nem sou muito de nerd, mas “Nerd’s Rules” pra galere!