Quinta-feira, dia 22 de Setembro, estreia a 5ª temporada de The Big Bang Theory, série exibida pela CBS. (e pelo Warner Channel aqui no Brasil)
Ao longo das últimas 4 temporadas, a série se tornou a queridinha da maioria dos nerds e dos até então “anti-nerds”. E claro, também conquistou a antipatia de muita gente.
Eu confesso que a primeira vez que assisti The Big Bang Theory não achei muita graça no que vi. (mas vamos levar em conta que eu sou uma pessoa bem difícil de rir com comédias/piadas)
Achei que a série era muito estereotipada, com clichês e um enredo superficial demais. Mas resolvi dar uma chance e acompanhar desde o primeir episódio toda a saga de Sheldon, Howard, Raj, Leonard e Penny.
Resultado? Me apaixonei.
O grande segredo de The Big Bang Theory é a flexibilidade de um roteiro que ao mesmo tempo em que fala das frustrações comuns da vida (assunto abordado em 90% das sitcons), também mostra as frustrações do nerd (muitas vezes de uma forma exagerada, claro) de um jeito divertido.
Assinada por Chuck Lorre, uma espécie de Yoda das sitcons de sucesso (Two and a Half Men que o diga), The Big Bang Theory se tornou uma revelação em pouco tempo. Até mesmo aquela sua amiga gostosa, metida a patricinha, que nem sabia o que era Teoria das Cordas (e talvez ainda não saiba) passou a assistir a série e não perder nenhum episódio.
Mas por quê? Por que essa “curiosidade” das pessoas sobre uma série que fala sobre a vida de nerds?
A pegada nerd da série é só um detalhe perto do que ela realmente aborda: um humor inteligente e divertido. Nem tão difícil para os preguiçosos, e nem fácil demais para os “intelectuais”. The Big Bang Theory parece ter acertado na medida certa.
Muita gente diz que a série “emburreceu” ao longo das temporadas para trair mais público. Isso é relativo, pois o roteiro da série foi mudando ao longo das temporadas, perdendo um pouco do que era originalmente: a rotina de um grupo de nerds com suas dificuldades e frustrações dentro da sociedade moderna.
Acredito que The Big Bang Theory sofreu da síndrome de banda de garagem: Quando começa a fazer sucesso, os fãs encontram defeitos e dizem que foi comprada pela mídia. (e até eu confesso que me irrito um pouco ao ver que a patricinha que só pensa em bolsa do Vitor Hugo se diz fã de The Big Bang Theory, sem nem ao menos entender metade daquele universo)
É visivel que o foco da série mudou ao longo das temporadas, e agora parece girar em torno dos relacionamentos de cada um dos personagens. Diferente de The IT Crowd, outra série com foco no universo nerd (a qual eu já fiz uma análise aqui no blog) que manteve a mesma linha em todas temporadas.
Embora as duas séries falem sobre a vida e frustrações do universo nerd, possuem abordagens e estilos de humor totalmente diferentes. Enquanto The Big Bang Theory utiliza o humor tradicional das sitcons americanas, The IT Crowd segue a linha do humor seco tipicamente britânico.
O que ninguém pode negar é que Chuck Lorre acertou quando criou o roteiro de The Big Bang Theory, assim como quando escolheu Jim Parsons para dar vida ao Sheldon, o personagem que é a principal engrenagem da série.
A verdade é que The Big Bang Theory foi feita para o mercado, e ninguém pode negar. O sucesso é a maior prova disso. O estilo caricato de cara personagem e as situações da vida comum de um nerd chamaram a atenção do público.
A 5ª temporada promete grandes surpresas para todos os personagens, incluindo até (OLHA O SPOILER) uma possível namorada para Raj.
Se a nova temporada vai ser boa? Bem, só assistindo para saber. (:

Quem escreve? Tammy


Jornalista com PhD em bacon, fundadora do Garotas Geeks e especialista em tecnologia. Tamirys é a encarnação humana do Snorlax, desbravadora de indie games, faz cospobre de Pikachu nas horas vagas e é a doppelgänger paulista da Luiza.

Categorias: Mundo Geek

Comentários

  1. jaqueline disse:

    Esse é simplesmente a melhor serie de comédia que eu já assisti. Incomparável, única, humor inteligente e sagaz. Adoro e assisto todos os dias. Jim Parsons atuando é fantástico. Ator maravilhoso. No Brasil amamos The Big Bang Theory. Muito engraçado, igual nao existe !

  2. [...] Texto: The Big Bang Theory: a receita do sucesso, Garotas Geeks [...]

  3. [...] Texto: The Big Bang Theory: a receita do sucesso, Garotas Geeks [...]

  4. Donai disse:

    Tammy! Disse tudo, sua linda!! <3

  5. @Grazysm disse:

    TBBT?? amo!!!

  6. Ryoko disse:

    Hei, eu que não entendo metade das piadas deles , preguiçosa ever, gosto dessa serie e espero que venham ainda muitas temporadas. Fico fliz que tenham emburrecido a serie. KKK assim posso entender um pouco mais dela. ^^
    Depois de o sheldon que,apesar de eu amar, eu achava que era ET encontrar um ser da espécime dele na 4ª temporada, não duvido nada do raj arrumar uma tmbm.

  7. Yuri Dittrich disse:

    Olha, adoro TBBT porque me faz rir e fala sobre nerds e também um pouco sobre não-nerds. Então pra mim fechou *o*

    Tudo que não tem mensagem subliminar eu consigo ficar só no “me divertí? beleza!” AWOPekAOWPwewa

  8. “Mas não só pq sou fã que deixarei de dizer que a série me vem me decepcionando nos episódios mais recentes. O que eu mais gosto é da originalidade e o pouco espaço para romances clichês como tinha nas temporadas anteriores, acho que tá faltando referências nerds e confesso que prefiro a série sem as duas personagens “adicionais” Amy e Bernadette (acho que sou a única).”

    Não! Você não é a única! Eu acho exatamente isso! TBBT é um série muito nerd e fez sucesso assim até com quem não é nerd! Pra que mexer em time que ta ganhando? Mas nããããoo!! A 4º temporada foi um pé no saco de tão ruim! Foi tipo… LIXO! LIXO! LIXO! Episódio da liga da justiça épico! LIXO! LIXO! LIXO… Tenho esperanças que a série volte a ser tão nerd quanto era nas primeiras temporadas, pois ela fugiu tanto do foco que começaram até a aparecer furos no roteiro, como por exemplo o lixo do episódio em que o Sheldon compra 29 gatos! Num dos primeiros episódios da primeira temporada (acho que é no 3) o Leonard não pode ter um gato porque o sheldon tem asma! O que aconteceu com a asma dele? Curou e esqueceram de contar durante os episódios? Mas ainda há esperanças! O episódio da liga da justiça foi tão bom, uma verdadeira flor de lotus no meio de lama, que nos deixa esperançosos para que a série volte as suas origens!

    ps.: acho que esse é meu post mais longo aqui no GG! ;O Huahsuahsuhaushaushaushuhsu…

  9. Sovereign disse:

    Minha amiguinha tinha recomendado essa serie, mas ate hoje nao vi. Unico que acompanho eh fringe e guerra dos clones animado. Nem tenho tempo pra jogar, acompanhar seriado entao…

  10. 12aphael disse:

    Excelente texto! Assistir com um dos “others” (os não nerds) é até legal pq podemos exercer um pouco de nossas nerdisses explicando o pq daquela cena foi engraçada.

    A 4ª temporada teve altos e baixos, espero que a 5ª volte aos tempos áureos do começo da série. Vamos ver né!

    teh+

  11. @BMeloEscrt disse:

    Engraçado, da primeira vez que eu vi eu também não gostei da série, leveis uns bons seis episodios até ver que era boa (estranhamente esses episodios que inicialmente achei ruim, hj gosto)

    A série mudar é mais que o normal, se não o fizer fica chata, repetitiva.

    É uma das minha séries favoritas, e como sitcom entra no top 5.

  12. Luh ~ disse:

    Sheldon, seu lindo! <3

  13. Líryan disse:

    Ainda antes de terminar de ler o post vou começar a destilar meu veneno! Isso pois, tenho muito e não tenho que me preocupar em economizar.

    Quando eu vi o piloto da série, um episódio bem “fundo de quintal” que tem uma nerd integrando um “trio” principal. Achei aquilo meio “meio”, mas com algum potencial. E provavelmente alguém com culhões(felizmente) achou o mesmo pois no episódio de estréia já apareceram a dupla Leonard e Sheldon, a “vizinha gostosa” que é o quinto elemento e os outro dois principais.

    Beleza, gostei da fórmula e apesar de toda a inserção naquele universo (bem sucedido dos nerds – pois na série temos que atentar para que o nerd menos bem sucedido é dono de uma loja de quadrinhos o que faz dele não tão mal sucedido assim) eu sempre tive a sensação de que a série seria, em si, sobre a amizade. Sobre como as pessoas relevam, ou suportam os pesos de um relacionamento onde existe alguma amizade real. Já que todos somos diferentes e cada um com uma mania mais insuportável que o outro.

    Sobre esta coisa de “não nerds” gostarem do seriado, a meu ver é muito simples. Ao desmistificar um pouco o universo nerd fazendo uma série sobre a amizade entre eles, colocou-se a “nata nerd”. Caras com dois doutorados antes dos quarenta anos pipocam naquilo, e mostra como são bem sucedidos, equilibrados, com grana para gastar com videogame e fazendo tudo que gostam no tempo livre. E meio mundo de gente sonha com isso! Ser bem sucedido na casa dos trinta com independência e grana para gastar com aquilo que gosta. Além do mais as pessoas acham o máximo falar que gostam de algo que aparece na mídia como “inteligente”. E acho até que aquele grandão-ex-Penny que aparece vês ou outro fazendo programas nerds sem nem se dar conta de onde está seja uma uma crítica deliciosa a isso.

    Mas não se iludam, metade das pessoas que assistem esta série (não nerds) não entendem as piadas! Não entendem pois nunca assistiram Star Wars, ou conhecem o elenco de Star Trek, ou sabem que diabos é um Word of Warcraft, ou se lembram quem foi Newton! Estas pessoas não sabem a graça de ficar jogando um MMORG ao invés de ir dançar numa boate, ou qual a deiversão em fazer um experimento de amido de milho! Estas pessoas apenas querem se identificar com “aqueles caras super-inteligentes que ganham bem antes dos quarenta”. Eu já conversei com meia dúzia de pessoas que diz amar a série e “segue” no possível, mas que não entende uma única piada falada ali! E é claro que isso também gera um contraponto, com o sucesso da série “nerd” praticamente virou sinônimo de ter dois doutorados em exatas antes dos quarenta. Eu mesmo já nem devo ser mais nerd por causa disso, a não ser para uns amigos mais íntimos que teimam em dizer que sou mais Sheldon que o Sheldon, o que é um elogio mas me dói por saber que não é pelos doutorados.

    Concordo que a série se modifica com o decorrer das temporadas, a meu ver ela sai de uma proposta exclusivamente focada no relacionamento de amizade entre os nerds, para prosseguir em direção ao relacionamento afetivo, amoroso e mantendo a amizade. Mostrando até a dificuldade em se equilibrar amizade e romance! Creio que isso tenha sido natural na evolução da série especialmente com a inserção das garotas nerds e o sucesso que elas conseguiram na série.

    Bom, agora é esperar a 5ª temporada. Até aqui eu tenho gostado bastante.

    1. Robson Lima disse:

      Concordo. Vejo TBBT como uma sitcom que trabalha com piadas em vários níves: um primeiro que exige nenhum conhecimento da “”"cultura nerd”"”, i.e., humor de situacao, típico de sitcom do USA; um segundo que trabalha com coisas da cultura pop mais enraizadas, tipo falar como o Jar-Jar Binks ou citar algo do S.trek; um terceiro pra nós que efetivamente SOMOS nerds.

      Ou seja, dá pra rir de qualquer jeito, mas LOLar só sendo nerd.

    2. Renan Mateus disse:

      Gostar da serie mesmo não entendendo 90% das piadas parece algo sem sentido, ou pra ter assunto pra conversar com outros não-nerds…

      Eu vou citar outro exemplo de não-nerd que assiste, o cidadão em si ria das piadas porque pra ele é patético um cara na casa dos 30 anos não ter namorada e trocar balada por partidas de Halo, no fim é somente pela nostalgia de zoar nerds.

  14. kathe disse:

    surda????kkkkkkk melhor impossivel pra ele!!! ahuahuah

  15. TBBT é muito bom *0* não vejo a hora de sair o ep 0501

    p.s.: o Raj vai ter uma namorada surda ^^

  16. sou a unica pessoa do mundo que não tá acompanhando nenhum seriado x_x sou do tempo do the o.c KJHSLHJSLKHD esse vestibular ta me matando :B
    mais li o post todo HAHAHA
    bezos bee!

    1. Bate o/… tou na mesma vibe sua (^:

  17. Vivi disse:

    Adorei o post *-*

    TBBT é minha série preferida forever! Adoro o enrendo, os personagens e acho o elenco simplesmente perfeito :)
    Mas não só pq sou fã que deixarei de dizer que a série me vem me decepcionando nos episódios mais recentes. O que eu mais gosto é da originalidade e o pouco espaço para romances clichês como tinha nas temporadas anteriores, acho que tá faltando referências nerds e confesso que prefiro a série sem as duas personagens “adicionais” Amy e Bernadette (acho que sou a única). E sim, não existe ninguém melhor no mundo para interpretar o Sheldon do que Mr. Parsons!

  18. @Otavio_xp disse:

    Legal o post sobre BBT, po eo raj ainda não acho namorada \o\ ta pior que eu o cara hein fala serio haha