Se você já viu a gente falando em público por aí (tipo na Campus Party do ano passado), já viu a gente falando sobre como é difícil se destacar nesse mundo nerd/geek/gamer/etc, que chamarei de geek porque é o nome do blog e não quero fazer uma mega análise de cada coisa, então vou generalizar mesmo.

É como se sofrêssemos uma constante necessidade de provação de que a gente sabe do que está falando, se interessa por isso de verdade e que a gente sabe, sim, passar rímel tão bem quanto dar um Hadouken (na verdade, eu não jogo Street Fighter mas passo rímel todos os dias. Portanto, eu passo rímel melhor, mas estou falando só por mim).

A pior parte, na minha opinião, é que rola preconceito até entre outras garotas que manjam e trabalham com o mesmo assunto. Ou seja, além de já sofrer uma baita discriminação pra conseguir ser respeitada no “mundo geek” pelos meninos (que, vocês sabem, são maioria), a pessoa, em vez de ajudar a diminuir essa besteira toda, acaba criando uma barreira ainda maior e só incentivando esse preconceito bobo.

Opa, fugi do assunto. Voltando…

Passando pelo Nerd Week, encontrei esse vídeo que é um manifesto feito por garotas gamers lá da gringa para combater o preconceito que elas sofrem por serem meninas e gostarem de videogame! Antes de continuarmos conversando, assista:

Pra quem não entendeu bulhufas porque não fala inglês, o vídeo é basicamente “não importa o que eu estou vestindo, não importa se eu sou gostosa ou se eu tenho voz de menina. Eu só quero brincar com você” (beijos pra Bianca Jhordão - aaahhh não me canso de citar essa música).

As meninas do vídeo não são as casual gamers que existem por aí. São meninas que realmente amam isso e passam mais horas jogando que fazendo qualquer outra coisa. Elas não precisam da aprovação de ninguém pra jogar. Teoricamente.

E falo “teoricamente” porque, bem, eu não sou gamer. Comprei um notebook decente não faz muito tempo e comecei a jogar há um ou dois meses. Mas a Babs, que é nossa representante gamer aqui do Garotas Geeks, contou que já teve que usar um nick masculino e não abrir o microfone para não ser kickada de um jogo. Olha a que ponto chegamos! Eu nunca passei por algo assim, na verdade sempre fui até bem tratada pela galera, recebi ajuda, conselhos e tal… Mas, gente, é ridículo ou é muito ridículo ter que se disfarçar de menino pra poder fazer o que você gosta?

E isso acontece desde a China imperial. Já não era tempo de termos superado?

Não entendo aonde, exatamente, você ter um cromossomo Y faz com que você jogue melhor que alguém que não o tenha (a.k.a. mulheres) – ou, voltando para o começo do texto, faz com que você saiba mais sobre um assunto que não faz parte de uma seita secreta, está aí pra todo mundo conhecer, estudar e, desculpe, até saber mais do que você.

No fim, a única coisa que a gente quer, como a Babs disse lá na Campus Party, é headshot na igualdade. Porque o headshot a gente já sabe dar, agora é de você aceitar isso ou não!

Obs: sempre que eu escrevo algo assim, sinto que estou chovendo no molhado, falando algo que todo mundo já sabe. Mas, se ainda rola esse tipo de discriminação babaca, é importante a gente falar e abrir espaço para discussão, né?

Obs 2: não estou sendo feminista, até porque nem me considero uma, mas estou falando de preconceitos – que eu sempre tento evitar e combater, de todos os tipos.

Quem escreve? Giovana


Giovana vê referências nerds onde não tem, crê que dor de cabeça é gene X se manifestando e acha que De Volta Para o Futuro > Star Wars. Pretende ser Embaixadora da Terra para Assuntos Externos e ainda quer casar com o Zachary Quinto apesar dele ser gay (afinal, é mandingueira e traz a pessoa amada de volta em 3 dias).

Categorias: Comportamento, Manchetes

comentário(s)

  1. Lu Castro disse:

    Giovana, muito obrigada por ter falado disso! Aqui no Garotas Geek é o primeiro blog nerd de garotas que eu vejo falar sobre isso. Também não vi em outros blogs nerds, mas realmente esperava uma maior representação nos blogs nerds femininos.
    Diferente de você eu me considero feminista, e acho que todo mundo devia se considerar quando descobrir que feminista não quer dizer que mulheres são superiores. Feminismo quer dizer que você é a favor da igualdade entre os sexos e não considera que alguém seja melhor ou pior que outra pessoa só pelo seu gênero.
    Enfim, agora que os brasileiros descobriram o vídeo tá tudo bem lá nos comentários e nos likes mas há poucos dias atrás quando só tinha gringo comentando e o vídeo tinha tanto dislike como se fosse um clipe da Rebecca Black. Juro! E o pior eram os comentários! Todos horríveis só falando que elas queriam atenção, blablabla machismo, voltem pra cozinha machismo, blabla machismo. Tenso e tosco.

    Absurdo que até hoje exista gente tosca assim não é?

    • Tais disse:

      Lu Castro, concordo com você. Já não me impressiono tanto quando alguém vem falar de desigualdade de gêneros e PRECISA destacar que não é feminista. O único motivo que eu consigo imaginar pra ter gente agir assim, é de toda a ladainha que inventaram pra deturpar o que é feminismo na prática. É uma coisa triste, ao meu ver.

      Quanto à falta de blogs nerds que toquem o assunto… eu só conheço um, e é gringo. Mas o que me entristece mais ainda é não ter blogs nerds/gamers que foquem no assunto. E pra falar a verdade, é algo que eu tenho vontade de “compensar” participando, aproveitando que eu decidi abrir um blog.

      Se você tiver sugestões de mais páginas sobre jogos e feminismo, por favor me passe. É muito bom participar desses assuntos. Preconceito todo mundo tem, a diferença é quem está disposto a mudar.

    • @Aramati_ disse:

      Feminismo quer dizer sexismo
      E depois que descobri que foram as feministas que impediram a ‘pirúla masculina’ no ocidente e inventaram que ser contra o aborto é ser contra o ‘direito da mulher’ eu decidi que esse sexismo também tem de ser abolido.

  2. Iza Winnah disse:

    Cara, sei bem como é esse preconceito.
    Tenho até um ou dois amigos quem não pertubam e ainda me ajudam a jogar mais/melhor. Mas a maioria é realmente preconceituosa, chegando ao ponto de me fazer sair do console, alegando que não é lugar de mulher, que meu lugar é na cozinha e tal. E pior ainda é quando sou melhor em algum jogo do que eles!
    Acho que abilidade gamer depende mais de pessoa pra pessoa e se essa tem um console em casa (o que não é meu caso), do que de genero, idade ou qualquer outra coisa do tipo.

    QUERIA QUE MEUS IRMÃOS LESSEM ISSO!
    Pra que entendessem que não são melhores por serem homens, mas por ter condições e tempo de treinar mais do que eu!

    • Miguel disse:

      eles são uns idiotas eu acharia super legal ter uma namorada que gostasse de Jogos assim agente iria passar horas jogando infelizmente sempre vai haver preconceito

  3. olha só it’s me Luciano! nem em sonho teria escrito um texto como esse e concordo com tudo o que você e as gurias do vídeo falaram! igualdade no tratamento, não é pq você joga e é mulher que precisa de proteção especial ou vai vai tirar sua roupa por itens ¬¬ ( se bem que tem umas ai que vou te falar viu) e parabéns pelo blog meninas e continuem assim chutando bundas na blogosfera com posts de qualidade! um bjo do magrelo!

  4. KamikasiNEO disse:

    Ola meninas! Adorei o post! e concordo plenamente… é comico pois anos atraz passei por um caso semelhante mas ao inverso… Trabalho com ilustração a um tempo e participava do deviantart (grande comunidade de artistas ilustradores na internet) e por cusiosidade eu entrava com meu nick e um avatarzinho da Kula do the king of figthers… e fato… consegui muitos e muitos views devido a muitos acharem que eu era uma garota hahaha sim acreditem (faz anos isso) mas enfim… Quando descobriram que eu era na verdade um cara todos desapareciam! hahahah enfim… São coisas que nunca entendi… da mesma forma que nunca entendi o porque certos grupos de amigos não aceitam amigas? Serio tipow… tenho amigos que não tem amigas as penas ex namoradas.. fico me pensando sera que essa mulekada na realidade não teria medo de garotas? E se tem o porque sera? ahaha! Parabens pelo trabalho um abraço!

  5. Fabio Melo disse:

    Sinceramente ainda não entendo o porquê de ainda haver uma resistência por parte dos gamers masculinos. Não são eles mesmos os primeiros a reclamar que garota não gosta de game?

    • Iori disse:

      Acho que tá exatamente ai o problema. As mulheres vão tentar jogar um “jênyo” fala “mulher não pode jogar” ai elas não querem mais jogar por conta disso.. F**a mta menina boa bonita e inteligente que não joga porque é menina (como se isso realmente a impedisse). Enfim excelente post garotas, venho acompanhando aqui já a algum tempo.. Excelente blog :)

  6. Já faz um tempo que acompanho esse blog, sempre muito bom. MAS este assunto me fez ficar com lagrimas nos olhos, pois eu já joguei (ainda jogo -_-*) com nick masculino, 1ª pq eu quero só jogar e NÃO RESPONDER UMA ENQUETE sobre como eu sou o que eu visto e etc. e 2ª pq quando vc é melhor do que os caras eles gritam coisas horríveis. Então muito bom o blog (sempre achei isso*_*), e só escrevi agora pq esse post foi motivador, OBRIGADA!

  7. Lais disse:

    adoreii o postt issu é mt verdade…atualmente n jogo muito…por falta de tempo e bla bla bla…mas sim jah fui mtt viciada em um jogo on line…e bem..eu n sofri mt preconceito…mas qnts vezes via menino falando em chat geral…a tal pessoa n é menina olha o lvl dela é garoto fingindo….só pq era lvl alto…ou tinha espancado ele no pvp….mtt ridiculo…otra coisa que vc falou Giovana que é mt verdade …é o preconceito de otras meninas…que as vezes por conhecerem alguns meninos na vida real,ou fazem amizades com alguns garotos nos jogos e fazem panelinhas e tentam ser exclusivas…sendo de total grosseria com outras gamers…R.I.D.I.C.U.L.O….mas é a vida né faze oq …rsrsr
    gostei mesmo…n é assunto cichê…na minha opnião é uma coisa q qm tem amiga gamer ou é, jah passou e sabe cm é …mas n acho q é uma coisa que se comente mt…bom saber q outras pessoas q n fazem parte do seu circulo de amizade tbm tão de saco cheio dissu rsrsrsrs…bjsss

  8. Luna disse:

    é pura dor d cotovelo, machismo mesmo… um absurdo q isto ainda exista. apoiadíssima! sorte q eu online mesmo só jogo WoW, e como jogo a maior parte do tempo com amigos, nunca sofri este problema… mas sei q ele existe e é ridiculo.

  9. Paloma disse:

    eu sei mt bem como é isso, vi esse vídeo ha um tempo e é maravilhoso..um trabalho mt digno dessas meninas e o absurdo eram os comentários e o pessoal q desaprovou o vídeo –” já passou da hora de pararem com essa babaquice e crescerem um pouco ne meninos? eu mesma ja me disfarcei de menino pra joga em lan, fliper, fora q nos jogos on ninguem ti respeita..que tal parar de discriminar as meninas e começar a conhecer o que elas sabem fazer.

  10. Lais disse:

    hauahau ri mt ali em cima com post do KAMIKAZINEO mas é vero…jah vi issu…tem garotos q tem medo de meninas…e não são gays naum…é tenso hauhuahahu jah vi um garoto que faz design de games na meu campus da facul passar 23 min(sim eu marquei no relogio)pra tomar coragem pra fala cmg pra guardar o lugar dele na fila do onibus pra ele comprar uma agua…e olha q pego o mesmo onibus q ele td santo dia….a inquetação da criatura,q ia fala cmg.. olhava pra minha cara e perdia coragem era tanta q tava me agoniando…kuase q eu mesmo me oferci pra guardar o lugar..mas o caso é que acho que sei qual é o problema…cm td nerd..assim cm eu …passamos mts das vezes por bulying nas escola…e maioria das pessoas que praticam bulying são pessoas futeis,e garoto futil é tenso..mas garota futil…alem de tenso são más…e acho q alguns garotos nerds soferm nas mãos de garotas e passam a abomina – las e dps esse garotos qnd crescem consideram a maioria das meninas td igual…e tratam elas com medo e desprezo…na boa pra pessoas assim..SUPEREM ISSU a vd continua hauahuha vms tds ser amiguinhus rsrs

    • Guilherme disse:

      mas é por está questão mesmo Lais, garotas futeis também são más, e aí que surge esse medinho, de ser “esculachado” na frente de outros, n leve ao pé da letra o que escrevi, só não achei palavra melhor pra expressar. Já sofri com isso, mas graças a deus conheci algumas garotas (que por coincidencia, são gamers) que me ajudaram a superar isso. Não vou mentir, não sou namorado, nem ficante, nem nada assim delas, simplesmente amigos mesmo, e gastamos um tempão jogando em lan cada um em seu notebook, sempre um na casa do outro, atualmente estamos jogando skyrim, disputando quem vai ficando mais forte primeiro ^^. Detalhe tanto eu quanto ela temos 19 anos

      • Guilherme disse:

        quase esqueço de citar kkk, ela está na minha frente por 2 lvls ksaopksaosko, mas fazer o que, ela ta jogando melhor ^^, vou passar ela já já, ela vai ver kspoaoskspao.

  11. Feyx disse:

    Cara, mimimi. Primeiro que se tão de preconceito por você ser mulher, so demonstra que você ta se metendo no lugar errado. Não que não seja certo você querer jogar ou ser geek, mas sim por que vocÊ quer se meter com pessoas idiotas, um bando de retardado que acha que um pokemon ou uma carta de magic vale mais do que uma pessoa.
    Segundo, se você acha mesmo que essa vida de merda, num mundo onde as pessoas tem que ser fracassados obsessivos pra serem bem vindos é uma boa vida, há algo de muito errado com você tambem.
    Get a life.

  12. Algus Helm disse:

    Isso é o mesmo tipo de preconceito que diz que videogame é coisa de criança…

    Tenho 32 anos e jogo desde os 7 (via Atari 2600) e nunca tive problemas de jogar com o sexo oposto. Já joguei Mortal Kombat no Super Nintendo com amigas e foi muito divertido.

    Pra mim o que importa é a qualidade da companhia, seja ela usando saia ou não…

  13. Eduardo Leal disse:

    Acho uma estupidez absurda julgar as mulheres que jogam games…Quem tem esse preconceito nos games, tem em todas as áreas.
    Eu jogo online com muitas garotas e elas são awesome…tomei bucha várias vezes mas, e aí? Qual o problema? Não suportar o fato que alguém é melhor que você, ainda mais se for uma mulher, só te faz uma pessoa estúpida e cretina…que vai tomar pancadas da vida real até aprender com seus erros.

  14. @d0ugl4spimentel disse:

    A gente..vou expressar minha opnião, mulher, homem, gay, cachorro, papagaio…todo mundo tem o direito de jogar numa boa, fazer amizades.
    mas ninguém tem o direito de ser babaca.Conheço mulheres que jogam muito bem, tenho amigos que tratam da mesma forma, como players.
    Entrou num jogo, o sinal de babaca apitou? já sai fora.por que dentro de jogo online babacas sempre vão existir.
    Deixem as mulheres jogarem, o mais importante é existir o velho e bom “teamwork”.senão a diversão morre por ai(falta de healers tambem ajuda nisso rsrs #eikepiadainfamedouglas).
    Continuem jogando na mesma diversão de sempre e tentem também não se importar com os babacas de plantão ou mais conhecidos naturalmente como cultura EUHEUHUEUEHU BR? BR?

  15. Yuri Dittrich disse:

    Minha opinião, resumida:

    Aguentem firme!! A situação vai mudando aos poucos e existem muitos caras que aceitam de braços abertos essa mudança. Não se deixem abater, quando encontrarem os que apoiam, reforcem o comportamento deles e gogogo!!

    É muito bom ter a presença feminina nos games!! Tomo um pau de várias minas que jogam versus de L4D2 comigo, ou que são da guilda de Guild Wars 2, ou que convido pra co-ops!! Vocês têm uma abordagem diferente, vocês vêem o game de um ponto de vista diferente, e eu sempre vou adorar ter vocês no mic!!

    Não quer dizer que não vou trollar levemente perguntando se a sua Wi-Fi alcança na cozinha AWPOEKAOPWKPAWE <3

    Então AGUENTEM FIRME que a situação muda em breve!!!

  16. Luiza disse:

    Então, eu já tinha visto esse vídeo antes, mas prestei atenção principalmente nos comentários. Tem muitas meninas mesmo que foram completamente contra o vídeo, dizendo que as meninas que participaram eram só attention-whores, que o sexismo em games não existe mais e que a atitude delas é que criava essa diferença entre meninos e meninas. Bem, por um lado, eu nunca realmente sofri com sexismo nesse meio; mas eu não posso dizer que ele não existe, porque muitas meninas ainda sofrem com isso dependendo do lugar.

    E eu imagino que qualquer que fosse a mensagem, iam chamar as meninas do vídeo de attention-whores do mesmo jeito. É esse machismo meio enraizado que temos na gente e nem percebemos: se a menina aparece bonitinha no vídeo, é só porque quer atenção e ponto. Eu senti muito despeito nos comentários, pelo menos. Então quer dizer que só garota feia pode apoiar causa?

    E apesar de aqui no Brasil o vídeo ter tido uma repercussão boa, dá pra ver que tá cheio de dislikes, principalmente das gringas.

    Meus amigos não tão nem aí se eu sou menina ou não, e me respeitam. Como mestra de RPG, também nunca sofri preconceito direto, apesar de ainda ver poucas meninas RPGistas nos eventos. Porém, na época que eu escrevia mais sobre RPG, já vi muitos comentários de caras que diziam que não pode menina na mesa, que distrai, bla bla bla. São uns poucos jurássicos que acham isso, mas eles ainda existem.

    Recentemente, um blog de RPG bem popular começou uma espécie de “Miss RPG”. Acho até uma iniciativa legal, mas não vejo o porque. Eu não estou nesse meio pra ser bonitinha – eu estou na blogosfera porque eu escrevo como todo mundo, e é por isso que eu quero ser reconhecida. Beleza não tem nada a ver com isso.

    E uma coisa que eu odeio é umas certas meninas se utilizando disso pra conseguir coisa em jogos – principalmente em MMO, se vier com voz de menina, tem cara que faz o que ela quiser. Sendo que não é tão raro assim achar mulher nesses jogos! Eu desprezo qualquer mulher que faz isso, e sempre consegui minhas coisas com meu próprios esforço e a ajuda dos amigos, nunca como presentinho de gente interessada. Eu jogo tão bem quanto qualquer um e não preciso de colher de chá por ser uma garota.

    Quando aos caras babacas, a maioria tem medo de mulher ou simplesmente não sabe agir perto delas. Muitas vezes me surpreendi com o choque de alguns ao ouvir minha voz no skype, mas nunca me expulsaram de nada. Conselho pra quem sofre com isso: manda o cara ver se você está na esquina. Não jogue com eles, fique bem longe. Gente assim não merece sua atenção.

    Desculpe o comentário gigante. XD

  17. Luciana Zamprogne disse:

    Cara, eu estudo gênero há alguns aninhos. E Jogo há muito mais tempo. Acho que aí em cima muita gente já falou o que eu queria falar, a frase “eu não sou feminista mas…” eu já usei muito também. E ainda uso, quando vejo que estou lidando especificamente com gente ignorante que não faz ideia do que é o movimento feminista. O que eu queria apontar mesmo é que o sexismo existe, pessoas machistas existem, babacas existem em todos os lugares. Preconceito, todo mundo sofre de alguma maneira. E o outro sempre será insensível ao seu sofrimento. O que a gente NÃO pode e NÃO deve fazer é ceder à idiotice alheia. Meu avatar na Steam é a mandy. Eu nunca deixo de falar no mic quando ele funciona. Meus chars em jogos sempre são mulheres e eu não vou mudar isso pra poder jogar. Se me kickarem eu denuncio por abuso. Se falarem que eu não sei jogar pq sou mulher, eu mando à merda. Não dá pra gente ficar aceitando esse tipo de coisa e querer que a situação mude. Eu sofri pouco sexismo nos jogos, geralmente me confundem com um cara, e eu já digo logo que não sou. Mas ninguém nunca me tratou mal pq eu não deixo a coisa chegar nesse nível. Então ergam suas cabeças e joguem sem medo e sem se esconderem, porque vocês não tem nada a dever pra ninguém. O que não vai adiantar, é reclamar e ficar fingindo que é homem pra não sofrer preconceito.

  18. gabi disse:

    Que lindo. Agora deu até mais força pra continuar enfrentando essa palhaçada.

  19. Eu jogo há muitos anos, sempre em servidores gringos, e nunca tive problema. O máximo que aconteceu foi gente duvidar que eu era realmente mulher, principalmente depois de perder pra mim. Uma única vez um cara maluco não gostou da estratégia que eu usei quando ganhei dele e começou a me xingar, mas ele não acreditava que eu era mulher mesmo, ele era doido e denunciei pra Blizzard (jogando Starcraft 2, ele teve a conta suspensa depois disso). Sempre gostei muito mais de games do que o meu irmão e os meus primos por exemplo, e eu e meu marido jogamos juntos por muitos anos antes de ter filhos (eu que o apresentei a World of Warcraft quando foi lançado). Agora com duas crianças eu raramente jogo por pura falta de tempo, mas adoro e pretendo voltar a jogar futuramente. Acho que faz muita diferença a faixa etária – o grupo de gente que joga comigo é todo acima de 30 anos, muitos casados com filhos, então ninguém acha nada disso estranho. Quando aparece um moleque novinho eles normalmente se espantam, mas não só com as mulheres mas com o pessoal “velho” jogando ;-) E eu conheço TANTO homem que joga com nick e personagens femininos, não dá pra ter a menor idéia se quem está por trás do avatar é homem ou mulher.

  20. @Marcello_MN disse:

    Chega a ser contraditório. A galera implora por uma namorada q jogue videogames e qdo aparecem, elas sofrem preconceito. Irônico, seria uma boa piada, não fosse verdade.

  21. Ramon disse:

    Já presenciei o tal “preconceito” estando dos dois lados do muro (sim, na internetz já fui uma loira deliciosa). Eu mesmo já fui preconceituoso. No meu caso, cansei de passar horas por dia durante semanas ou meses pra conseguir um item num certo MMO popular aí; mesmo item que garotas conseguiam facilmente, entregando um simples endereço de MSN. Vejo isso desde 2006. Acredito que grande parte do preconceito direcionado à garotas gamers é graças a generalização que todas as garotas recebem por causa dessas pseudo-gamers (que muitas vezes são trap). Mas fato é fato, garotas recebem melhor tratamento do que garotos no mundo online, o que gera, óbviamente, inveja dos mesmos.
    Conheço garotas que jogam porque gostam, não porque querem facilidade ou status social com menininhos por aí. Sei que MUITAS são assim, mas nem todas.
    De qualquer forma, da mesma forma que existem garotas sendo prejudicadas por isso e que tentam fazer o resto do mundo entender que o preconceito é errado, também existem garotas que são babacas merecedoras de um belo kick, e no final, #TODASPERDE.

  22. DErnani disse:

    Jogo C.A, e assim temos 2 gurias no clan e elas realmente São bem melhores que muito cara, nós (os marmanjos) realmente vivemos falando que elas são d+ e tal, confesso que quando elas não entram no skype fica ate sem graça jogar.

    Bom, elas usam nick’s de cuecas para não soferem acedio e não ficar com aquela pedição na “orelha”, “se você é mulher mesmo passa face…”…etc.

    apoio 101%, Gurias! Joguem mais! =D

  23. Jeessy disse:

    Nossa, eu não sou do tipo que joga online por N motivos, até já joguei um pouco, mas nunca tive tempo de ficar upando os chars e talz e já sofri preconceito no mundo offline dos games, tipo vc jogar Street Fighter em uma festa e ganhar de algum garoto e ele ser zuado por “ter perdido pra uma menina”
    Ou escutar comentários do tipo “ah, menina não gosta de jogo violento”, “isso não é coisa de menina”
    Gente! É bem esse negócio da Mulan, a gente tá na China Imperial ou em 2012, pfv!

    A minha sorte é que encontrei um cara completamente não machista pra namorar xD ele super gosta de jogar comigo, desde joguinhos de facebookison até Mortal Kombat e Mario Kart, e se ele sabe mais que eu sempre me ajuda ^-^

  24. Oi Giovana. Excelente texto!

    Francamente nunca tive preconceito com garotas jogando. Muito pelo contrário! Achava chato quando era moleque e as meninas queriam ficar brincando de bonecas enquanto eu ia pegar meu SNES com os coleguinhas. Tentava puxar elas, mas apenas algumas raras gostavam da coisa na época.

    Mas esse preconceito é completamente desnecessário, concordo. Já joguei de tudo com garotas, desde Ragnarok Online até Rock Band, e minha melhor amiga joga Zelda melhor que eu. Poxa, deve ser muito bom ter uma namorada que jogue videogame! E eu, pelo menos, sempre incentivei e muito a entrada do público feminino em qualquer jogo. Elas também têm um preconceito bobo.

    Acredito que, no meu ponto de vista, o preconceito contra garotas gamers seja tão ruim entre apenas mulheres do que de meninos contra elas! Imagino o preconceito que vocês devam sofrer entre suas amigas não gamers quando vocês sabem que Metroid não seria uma nova marca de cosméticos. Deve ser dureza também.

  25. diogo disse:

    porque eu nunca conhece uma girl gamer…

  26. Lu disse:

    Bom, eu nunca presenciei esse tipo de preconceito não, pra falar a verdade, eu já vi é muito homem tentando levar vantagem em Jogos Online, dizendo que são garotas, pq na grande maioria dos jogos onlines , quando você diz que é menina, os rapazes tendem a te ajudar, dando dinheiro, dicas, ajudando a pegar equipes e etc..então muitos caras abusam disso..um amigo meu mesmo já foi trollado uma vez hauahauha~ Bom, por ai a fora deve rolar muito sim preconceito, mas felizmente nunca tive que aturar isso :3 e eu mesmo já recebi muita ajuda em jogos. Meu marido sempre me incentiva a jogar no PS3 com ele…Enfim. achei o vídeo ai bem legal :)

  27. Talita disse:

    Amay o post, por dois motivos: ao contrário de vcs, não me considero geek, mas gosto muito de videogame, computadores e tecnologia e me sinto “sozinha” nesse meio haha e também porque, ao contrário de vocês, me considero feminista.
    (acho que na sua observação nº 2, onde vc diz que não está sendo feminista, deveria haver um obs da obs: você está sendo feminista sim no post: está comentando sobre direitos iguais, sociedade machista e misógina e está debatendo a igualdade entre os sexos, que é basicamente o que o feminismo faz. algumas meninas tem medo de dizer que estão sendo feministas, porque a palavra “feminismo” já foi muito deturpada e hoje é praticamente sinônimo de “paranóia”, mas não é! e não acho que há problemas em se dizer feminista. qual o problema em querer viver num mundo mais vivível pra garotas?)

    eu não tinha visto o video ainda, e achei sensacional. o post complementa muito bem o que o video já dizia.
    adorei o blog!
    Parabéns

  28. Renan Rocha disse:

    Adorei o post, garotas! =D
    Concordo plenamente com vocês. Eu sendo homem, vejo muita das vezes amigos meus discriminando garotas. Sendo que conheço muitas que ownam eles. xD

  29. Eduardo de Carvalho Almeida disse:

    Gente, adorei, basicamente o video diz o q realmente importa, julgue-me por que eu sou, e isso é feliz, e é verdade, e é assim que as coisas deveriam ser. Apoio total, adoro q existam pessoas como vcs, e no tempo de vcs, q é agora, q nesse agora q vcs consigam transpassar essas barreiras sexistas sem sentido, e que todo apoio do mundo, nós acreditamos em vcs.

  30. Shii Chan disse:

    realmwente preconceito rola…mas no meu caso ,quem me ensinou a ser geek foi meu irmão…XD que me mostrou esse mundo e como eu era meio excluida mesmo pelas pessoas e acabei me apaixonando por esse mundo…tanto que encontrei meu Hideki…(Chobbits)…XD Que é geek…XD e meus filhinhos tem um futuro promissor em ser geek…XD (o Arthur de 6 anos adora Zelda, mARIO 64, MATRIX..HARRY POTTER STAR WARS…*___*) aCHO Q PRECONCEITO ESTA NAS PESSOAS LEIGAS…. pois o mundo lá fora naum conhece um mundo geek e tem medo…os meninos tem medo tmb ,pois pra todos eh diferente e fora do padrão….o que os meninas devemos fazer e lutar e fazer isso ser rotinas.POIS MENINAS SÃO TMB GEEEKS..>xd;;;;eh só issu…XD

  31. Carlos disse:

    Eu sinceramente não conheço muitas meninas/moças/mulheres gamers, e acho que grande parte do preconceito vem exatamente do fato de haver poucas. Nas poucas vezes que me deparei com mulheres que afirmavam ter o hábito de jogar, eu sempre fiquei na dúvida se elas eram apenas jogadoras casuais, se achando gamers, ou então se falavam que jogavam apenas para agradar seus interlocutores. Eu até hoje não vi nenhuma das gamers que eu conheço(3 apenas) jogarem bem nenhum jogos dos que elas dizem gostar. Mas como eu falei conheço apenas 3 então não posso afirmar estatisticamente se estou sendo mesmo preconceituoso ou se o meu mal é pouca informação. Mas sinceramente, se vocês mulheres leitoras gostam mesmo de jogar, incentivem suas amigas a fazer o mesmo, todos nós gamers ficaríamos muito agradecidos em ter uma companhia sem cromossomo y para nos acompanhar na jogatina.

  32. Thiago Rudney disse:

    Assunto interessante e relevante! Muito bem colocado e explorado no post. De fato um Blog bom de verdade!

    Elogios à parte gostaria de dividir minha experiência (aceita a pt ae..rs), pois acho que tem relação com o assunto do post. Namoro há 2 anos e o motivo pelo qual me aproximei de minha atual parceira foi justamente a “nerdisse”. Animes num primeiro momento e em seguida games de console e outras coisas.

    Porém ela não conhecia nada de games de pc, na verdade não conhecia nada de games multiplayer de pc. Ja namorei outras vezes e era inevitável o contato de minhas parceiras com os games, eu nunca incentivei nem vetei nenhuma delas com relação aos games, mas minha atual namorada criou por si só um interesse e vontade de jogar cmg estes games. Começando com Tibia, passando por D.O.T.A. (onde ela me faz passar raiva até hj me largando no meio das traps..rs), e chegando ao que jogampos atualmente que é WOW. Alias ela começou a jogar na Blizzard antes que eu, jogavamos em server pirata antes.

    Só quis compartilhar isso porque no meu caso não houve preconceito, tanto não insisti para que ela gostasse nem vetei quando ela se interessou, simplesmente a tratei como qualquer outra pessoa que gostasse do game, mostrei o que eu sabia e ajudei com o que podia, e hj ela arrebenta com um Undead Warlock. O ponto que quero chegar é que não foi por minha causa que ela conheceu esses games, eu não sou o bonitão que mostrou a uma menina como jogar, eu só fui o meio pelo qual ela descobriu esse mundo, meio este que poderia ser qualquer outro, pois o interesse ela tinha la dentro dela guardado.

    Acho que é isso que falta a estas pessoas que tratam meninas de forma diferente no “mundo geek”, digo pessoas porque como nossa blogueira disse acima também há meninas que demonstram preconceito.

    Deve-se tratar o sexo do jogador com indiferença, a inexperiência (“noobisse”) é causada pela falta de experiência de player e só, não por ser homem ou mulher. O que importa é puramente a vontade de jogar!

    Afinal como disse um amigo meu, enquanto vc é noob é que é legal jogar, porque cada coisa minima é algo extraordinário!

  33. Garotas Geeks disse:

    [...] O Manifesto da Garota Gamer e o preconceito – pois é, de novo! [...]

  34. Até hoje eu não tenho “amigas” por eu ser geek, só pessoas aqui na net ou garotos meio nerdinhos que gostam das mesmas coisas que eu, andam comigo ou, sei lá, enfim;; Muito bom este post!!!! ”tenho orgulho de fazer parte da família GEEK e não será qualquer ‘vírus ambulante” que me deixará cabisbaixa”” We’re gamers…….

  35. Wendel disse:

    Baah véi…
    Precisa de nick masculino e mutar o mic para poder jogar ?
    Isso é o cúmulo.
    Tem muito marmanjo ai que tem que aceitar que tem muita garota que joga MUITO.
    “headshot na igualdade.” ~ Os cara tem que aprender a receber um HS e não ficar chorando pq foi um garota.

    Sou um cara que assumo,conheço muita garota que joga,seja Mario kart,CS,Diablo,SCII
    E além disso,me owna facil…
    (O Rush de Zerg mais lindo que tomei…2 min de partida…foi de uma garota).

    Então ta na hora de largar mão de preconceito e começar a aceitar as garotas nesse “mundo de games”.

  36. Shin disse:

    Felizmente nunca compactuei com esse preconceito, mas como sempre joguei em grandes comunidades, conheci, joguei e convivi com varias. Algumas delas sou amigo até hj, mesmo tendo mudado de jogo e até mesmo de circulo, pq normalmente eu era o unico que tentava ensinar e dar atenção pra novatas. Normalmente players experientes só dão bola se querem dar em cima, se não tem chance, ja vão logo descartando as mulheres. Felizmente tenho notado uma mudança gradual, lenta, mas gradual nisso. Mais alguns homens, inclusive alguns macacos velhos como eu, começaram a perceber que se vc ajudar no inicio e der espaço pra elas, pode acabar tendo uma amiga e uma “player 2″ (ou 1 XD) mais forte que alguns caras e com certeza mais fiel. Vejo essa diferença principalmente em jogos que exigem trabalho em grupo. A maioria das vezes que se arrisca a voltar e salvar seu * não é aquele player fodão que ja ta la na frente achando que vai ganhar sozinho, e a delicada moça que te estende a mão.

  37. Tiago Gevaerd Farah disse:

    Muitos ainda tem aquele pensamento de que é humilhação perder para uma mulher/menina no videogame, mantendo vivo esse preconceito estúpido. Garotas, sei que vocês continuarão jogando, pois não são de se render a esse machismo bizarro e sem fundamento (como se machismo tivesse algum fundamento). Ao mesmo tempo que tem muita gente discriminando vocês, tem outro tanto apoiando a causa.

  38. Eva disse:

    Inspirada por este tema, fiz um post ultranerd no meu blog de RPG sobre a questão do machismo e do sexismo. A ideia não era só argumentar, mas como… apresentar alguns conceitos, sem sair do universo do jogo.

    Foi minha primeira tentativa, enquanto mulher, feminista e nerd, de escrever algo, digamos, mais sério e conceitual, sobre o assunto.

    Beijos!

  39. Fernando disse:

    Frescura no rabo de quem é preconceituoso quanto a isso!

    A grande maioria das garotas não são tão chegadas a jogos hardcore ou levam algum tempo pra se acostumarem ou preferem os jogos mais “fofinhos” mas poxa eu viciei minha namorada em left 4 dead 2, no começo ela tinha dificuldade de controlar o mouse e andar com o teclado, o PC dela não ajuda muito pra jogos mas as vezes eu deixo ela jogar no meu e ela se diverte! Não tem coisa melhor.

    Personagens femininos foram criados para ser mulheres de verdade e não algum marmanjo com fetiches estranhos do outro lado do teclado em algum lugar do mundo!

    Os gamers seriam muito mais felizes podendo jogar com garotas lindas e maravilhosas que jogam bem do que com um bando de homem! Essa coisa de coisa de menino e coisa de menina é coisa de primário de criancinha! Somos adultos (nem todos) e estamos aqui pra jogar! Diversão não tem idade ou sexo nem nada! Todos se divertem e são risada da mesma forma!

  40. Shaka disse:

    O que eu conheço de mulheres que jogam melhor CS do que eu não é pouca coisa não kkkk.
    Eu não veria necessidade de tratar sobre um assunto como esse pois JAMAIS discriminei alguém. Mas vejo que a coisa é séria, e o vídeo foi PERFEITO.

    Se os preconceituosos soubessem que estão levando surra de diversas mulheres que são maravilhosas por fora e por dentro, já teriam parado com a palhaçada…

    Bjos pra vcs!!

  41. Leonardo disse:

    Bom dia!Ou boa tarde,boa noite,bom Skyrim,sei lá em que tempo você está.

    Eu tenho uma teoria muito boa sobre o preconceito com garotas geeks.

    Vamos começar?

    Como todos sabem,o nerd é constantemente zoado na escola.Por ser zoado,o nerd costuma ser quieto e tímido,pois se ele ficar na dele,ninguém o irrita.
    E a partir da ai,o garoto nerd fica sem espaço em sua sociedade,por assim dizendo.
    Nesta época (10 a 13 anos,mais ou menos)as garotas não costumam falar com ele,pois elas costumam se manifestar mais tarde(por favor,corrijam-me se estiver errado),sendo garotas geeks também.

    Assim,o garoto cria um espaço para se apoiar,o espaço NERD,dele próprio.Como garotas não são frequentes nesta época (nem um pouco),na mente do garoto,o espaço NERD é barrada a entrada de mulheres.

    Quando,mais tarde,elas começam a aparecer,o subconsiente NERD fica em alerta.Primeiro,porque,supostamente,as garotas estariam banidas de seu espaço próprio,(o NERD).
    Então,eles percebem que elas são iguais a ele,mas lá no fundo,ele se sente acuado,pois na infância ele não tinha esse apoio feminino.
    O único modo dele saber o que fazer,é tentar empurra-las para trás,na esperança de ter seu espaço NERD,obviamente,muito machista.

    Porque,cá entre nós,nerds não sabem falar com uma garota.Isso é fato.
    O nerd não sabe o que falar,e fica com medo de falar errado,começar a gaguejar,enfim.

    A única defesa do nerd,nessas horas,é tentar afasta-las´,para que uma conversa não seja iniciada.

    Estranhamente,isso acontece também na net.

    O nerd,não se sente a vontade para ser nerd,se uma garota estiver por perto.

    Não que isso seja culpa de vocês,que isso.

    É que o nerd,simplesmente,não sabe como agir na frente de uma mulher.Além disso,ele não tem um ‘Restart’ depois de falar algo errado.

    Além disso,outra vez,o nerd costuma mais escrever do que falar.Então,a sua cabeça fica embaraçada quando tem que falar.Tenho uma história até engraçada sobre um amigo,mas deixa para lá.

  42. Alice disse:

    Aconteceu comigo hoje ): Me impediram de jogar mw3 na live, é tão triste. Eu não entendo porque existe preconceito.

  43. allan disse:

    concordo plenamente, sinceramente, adoraria arrumar uma namorada gamer, sempre quis, ja pensou uma namorada e rival ou companheira de treino em SC2 ao msm tempo, ia ser muito foda

    não entendo pq existe tal preconceito, é um preconceito tão ridiculo quanto falar q games é coisa de criança

    um viva a todas as mulheres gamers!

  44. Preconceito é idiotice em qualquer meio. Infelizmente, ainda teremos muito chão até que as pessoas aprendam que a única diferença entre homem e mulher, é a do preconceito. Eu admiro muito uma garota que seja boa no que faz, especialmente se for no ramo da tecnologia. Mas, por experiência própria, parte desse preconceito é reforçado por muitas das garotas que, por serem (ou se acharem) boas no que fazem, tendem a querer se igualar aos garotos da área, em especial no lado pior: serem arrogantes com os menos conhecedores ou que julguem assim. Já passei por situação assim, e deixei a garota penar só pra ela aprender a não ser boçal sem conhecer o outro. E não chego a ser um Geek, e definitivamente não sou um Nerd nem Gamer, mas gosto de e trabalho com informática, e admiro quem conhece muito na área de tecnologia, seja quem for. ;-)

  45. willycao disse:

    Nerd tetudo que tem raiva de mulher pq não pega ninguém… Essa é a explicação mais óbvia na minha cabeça. Queria eu compartilhar esse tipo de prazer/diversão com namorada.

  46. Sakura disse:

    Se você perceber bem, o preconceito vem desde a infância:
    “Mãe, me dá um beyblade de aniversário?”
    “Não filha, isso é COISA DE MENINO.”
    Se ainda não pararam com “ISSO É COISA DE MENINA” ou “ISSO É COISA DE MENINO” quer dizer que pode ter sim preconceito. Estou dando um sermão a humanidade? Não, só estou falando para perceberem isso e evitarem de falar essas coisas. Se alguém falar para você:
    “Por que está jogando? Isso é coisa de menino jogar!”
    Responda:
    “Estou fazendo o que amo, e você não poderá me impedir, se me kickar, irei fazer MUITAS contas fakes e não irei desistir. Esse é meu mundo e você terá de aceitá-lo.”

  47. lucineijr disse:

    me lembro do dia mais engraçado da minha vida em se falando de MENINA x GAME.
    trabalhei em logo de informatica no shopping, que firou lan house e na epoca do CS (nao do photoshop cs) uma menina de 6 ou 7 anos matou o cara na faquinha. com o nick de loirinha, o cara começou a gritar “quem é a loirinha” ae ela tirou o fone e falou com a voz(inha) eu, e cara ficou quieto por 15 minutos e depois saiu da Lan, NUNCA mais eu vi o cara na loja. hauhauahua
    até hoje me lembro disso. e NUNCA vou esquecer
    e sim ela mesmo com 6 ou 7 anos jogava bem e os meninos que jogavam la ja conhecia ela e respeitavam como igual

Comente este post