Sennnnta que lá vem o post imenso!

Tem uma onda gay invadindo os quadrinhos recentemente: Estrela Polar, da Marvel, casou com o namorado e Alan Scott, o Lanterna Verde, é gay no reboot da DC. Não que personagens gays sejam novidade nas HQs (continua lendo que chegaremos lá!), mas essas notícias recentes acenderam por aqui uma discussão nada recente: “não tenho preconceito, mas”. Tem até um Tumblr pra isso.

Eu resolvi escrever este post depois da lista de casais geeks que fiz no dia dos namorados. Nela, estão Sam e Frodo de zueeeeera e o Lanterna não de zuera. Daí, pra minha surpresa, surge nos comentários:

 

Essa onda de gay acabou com minha vontade de ler Marvel ou DC…antes era só os medíocres Kyle Jinadu & Northstar, agora o velho (novo) lanterna…é o fim…

 

Respirei fundo porque NÉ e respondi com um gif da Katy Perry. Logo depois, outro:

 

Velho eu não tenho NADA contra gays e tal, mas pegar o Lanterna Verde (MEU HERÓI FAVORITO QUE EU NAMORADA ))))))))): ) e transformar em gay?!?!? Aff. Criassem um personagem novo. :/
Essa historia de fulaninho, cicraninho e dos heróis é gay já ta irritante; jaja o Coringa sai do armário e dai eu vou me matar.

 

Daí eu não entendi mais nada e resolvi desabafar no Facebook. Mas não me senti contente e quis trazer minha mensagem de amor para o grande público hahaha!

Bom, vamos lá. Algumas coisas que devemos considerar:

1) Frase que começa com “eu não tenho preconceito, mas”/”eu não sou homofóbico, mas”/”eu não sou racista, mas”/etc = apertem o cintos, enfrentaremos uma coerência turbulenta.
2) Super-herói medíocre e não tão importante pode morrer, pode mudar o corte de cabelo, pode até ser gay. Mas os importantes, por favor, deixem ele como estão. Tipo “nada contra gays, desde que longe de mim”. Oi?
3) Reboot = recomeço, do zero, esquece tudo que teve antes.

Eu tenho um monte de amigos gays. Assim, a maioria. Brinco que, se você é meu amigo e não é gay, é só você que não sabe. Apoio apoio a causa mais do que salário justo pra jornalista, e olha que eu sou jornalista! Além disso, eu já era amiga da maior parte deles antes deles “descobrirem” ser gays e posso afirmar: são as mesmas pessoas. Quer dizer, mais confiantes e felizes hoje, mas os mesmos caras. Não é a sexualidade de uma pessoa que muda o caráter dela; a sexualidade de alguém muda o interesse da pessoa por homens ou por mulheres.

Vou pular o “medíocre” Estrela Polar por enquanto e focar no Lanterna Verde, que é o que causou revolta em ser gay no reboot.

 

Você sabe o que é um reboot?

Vamos deixar isso claro: a DC resolveu começar do zero. Ou seja, tudo que você sabe sobre os heróis não vale para essa nova fase!

Mulher-Maravilha de calça e detalhes prateados é, pra mim, algo muito mais chocante que o Lanterna gay!

“Mas o Alan Scott tem sei lá quantos anos de história!” - é, eu sei. “Mas ele tem até um filho!” - é, eu sei. Aliás, um filho que é gay! E, mesmo que o Alan “antigo” fosse gay, ele ainda pode ter filhos, seja com uma barriga de aluguel ou adotivos. Não duvido que isso aconteça no reboot, aliás.

Mas nada disso não importa porque REEEEEBOOOOOOOOOT! Então, desapegue do seu super-herói preferido e abra o coração para uma nova história, em que ele pode usar um uniforme novo, ter a personalidade diferente da que você conhece ou, sei lá, beijar rapazes. Mas isso não influencia no que é (ou deveria ser) importante pra você: ele ser foda!

E, se ele não for foda, a culpa não é do namorado dele, e sim dos roteiristas que quiseram alterar a fodicidade do cara.

 

Outros personagens fodas (e, por acaso, gays)

Prova disso é que super-heróis homossexuais não são nenhuma novidade nas HQs. Conversando sobre o assunto com o Edu, que é um cara que sabe quase tudo (se não for tudo mesmo) de HQs e super-heróis, ele criou uma listinha de personagens gays com suas histórias, “fodicidades” e um monte de imagens que eu queria postar inteira aqui, mas vou resumir porque senão vocês não vão ler:

Manto Negro: o filho do Lanterna só se dava mal com a mulherada e, aos poucos foi revelando o porquê: ele não curtia, mesmo. Manto NEgro foi um dos primeiros super-heróis assumidamente gays. Vale o clique: de brinks ca galere!

 
 

Midnighter e Apollo: apesar de espelhados em Batman e Superman, os heróis criados pelo escritor inglês Warren Ellis (famoso por sua passagem em HellBlazer), são extremamente violentos, falam um monte de palavrão o tempo todo e são mega fodas. E também têm uma filhinha! Vale o clique: THAT awkward moment when sua filha entra no quarto…

 

BatWoman:  ela sempre foi lésbica e nunca escondeu. A BatWoman sempre se recusou a ficar no armário e os leitores não apenas nunca se incomodaram, como a personagem já rendeu prêmios da comunidade gay pela caracterização nada caricata e respeitosa. Inclusive, namorou a detetive Renee Montoya (outra personagem gay). Vale o clique: ela é mais chegada num crime, if you know what I mean.

 
Estrela Polar: no começo, ele dava a impressão de ser o maior pegador… de mulheres. Mas o escritor Bill Mantlo resolveu que ele teria uma doença gravíssima que resultaria na sua morte: AIDS! O então diretor da Marvel, Jim Shooter, vetou a ideia porque era super conservador e a história acabou virando uma doença mágica. LOLWUT? Quando Jim saiu da Marvel, ele passou a ~dar pinta~ sempre, principalmente pelos comentários dos outros personagens. Até que o Estrela Polar finalmente assumiu. Vale o clique: o dia que ele foi “violentado” :/

Bunker: na verdade, ele não é assim tão expressivo e está aqui mais pra explicar de onde veio o lance do Lanterna ser homossexual. A ideia inicial era criar um novo personagem que fosse gay. Mas a notícia do casamento do Estrela Polar repercutiu tanto que, para rebater a Marvel, a DC decidiu que era melhor que um personagem já conhecido fosse. Mas o Bunker também é gay. E latino. E afetado, porque ainda não tinha nenhum super-herói assim. Vale o clique: uniforme roxo e rosa pra deixar bem que ele é afetado.

 

Ou seja, praticamente todos já saíram da mente dos criadores como homossexuais. E ninguém deu uma foda pra isso. Porque não importa.

 

Mas tudo isso só por marketing!1!11!!

Pois é, a DC obviamente resolveu fazer o “novo” Lanterna Verde gay para bater de frente com a Marvel, pelo menos no quesito buzz. Mas por quê isso é um problema? Não sei se você sabe, mas a DC e a Marvel (e todas as empresas de tudo no mundo) existem para fazer pessoas ganharem dinheiro e sempre foram assim. É através do marketing que elas convencem outras pessoas a dar dinheiro pra elas. Esta não é a primeira e nem a última vez que um arco de história ou personagem sofre uma mega alteração para fazer as pessoas comprarem revistas. Tem tudo a ver mudar a opção sexual de um personagem já conhecido, porque isso vai criar polêmica, ser comentado e vender revistas, que é o principal!

Outro ponto que merece ser citado é que, no meio das discussões sobre o assunto, o debate sobre preconceito é aceso e a gente é mega a favor de um debate. “Ai mas gay hoje tem até dia de orgulho gay eles são super aceitos kd meu dia do orgulho hetero todo mundo é gay” -> para de ser babaca, ow.

O Brasil é líder em crimes contra homossexuais, com a média de um homicídio a cada 1,5 dia. Em 2011, 266 gays foram mortos no país por homofobia. 106 só primeiro trimestre de 2012, pelo mesmo motivo. Quase a metade do ano anterior em três meses!!! Isso sem contar as denúncias de violência verbal ou agressões físicas que não resultam em mortes: 282 foram contabilizadas – mas a gente sabe que são poucas as pessoas que denunciam. Então, não me vem falar que não existe preconceito que eu vou dar na sua cara!!

E olha que eu só falei do Brasil. Hoje, um amigo me enviou este e este link. Trata-se da forma que o Irã lida com seus homossexuais: ou faz cirurgia de MUDANÇA DE SEXO, ou é ENFORCADO. E isso tá na LEI lá!!!! Vocês me chamem de exagerada ou o que quiserem, mas, pra mim, homofobia é homofobia de qualquer jeito. Ao não aprovar que seu super-herói seja gay, você está sendo tão homofóbico quanto a legislação do Irã.

Ou seja, por mais que eu não queira passar dias pesquisando pra escrever um post imenso sobre homofobia, por mais que eu queira que isso não seja necessário, precisamos discutir o tema e abrir a cabeça para distribuir e receber conhecimento sobre a causa e fazer nosso papel para erradicar a homofobia no Brasil.

As Garotas Geeks apoiam incondicionalmente a homossexualidade dentro e fora das HQs!

Então, já sabe:

Você pode reclamar, pode xingar, pode fazer hashtag e marcha (marcha dos sozinhos, porque né, rs) na avenida Paulista se quiser, mas nada disso vai mudar a decisão de que seu super-herói preferido é gay.

Se você é dos que não têm preconceito, mas não querem ver seu personagem ser gay, por favor, abra sua cabeça. Faça um esforço: saia de casa, do seu núcleo social e aprenda que existe vida além da caverna! Você não precisa ser gay para respeitar quem é gay, assim como os gays não são heteros e te respeitam. E, sim, isso faz com que eles sejam melhores que você. Mas apenas isso.

E, por favor, entenda que o “mas” depois de “não tenho preconceito” significa que você tem preconceito, SIM! E preconceito é a coisa mais burra do mundo. Não seja burro. Não quero gente burra no meu blog.

 

Obrigada Edu pela MEGA ajuda neste post! : )

Quem escreve? Giovana


Giovana vê referências nerds onde não tem, crê que dor de cabeça é gene X se manifestando e acha que De Volta Para o Futuro > Star Wars. Pretende ser Embaixadora da Terra para Assuntos Externos e ainda quer casar com o Zachary Quinto apesar dele ser gay (afinal, é mandingueira e traz a pessoa amada de volta em 3 dias).

Categorias: HQ e Cinema, HQs, Manchetes

comentário(s)

  1. André Luís disse:

    Só queria adicionar um casal gay que pra mim merecia muito mais destaque do que tem, Wiccan + Hulking, dos Young Avengers. Eles tiveram envolvimento em sagas grandes da Marvel até agora, um deles é neto do MAGNETO, e o outro do Capitão Marvel mas curiosamente a mídia mal menciona os dois!

    • Cláudia Gomes disse:

      Outro casal que nunca ganha atenção da mídia é da Marvel. Karolina Dean e Nico Minoru do Fugitivos. Karolina se assumiu gay em 2006 na primeira edição do Avante Vingadores

    • Edu disse:

      Eu havia passado uma lista apenas da DC. Se fizesse uma da Marvel, ficaria a Giovana seria soterrada com tanto material.

      Heheh

  2. Cris disse:

    Acho muito bacana a postura de vocês! =) Com tanta informação hoje, é triste ver tanto preconceito, né? Ainda mais por parte de pessoas, nerds e geeks, que boa parte do tempo sofreram/sofrem preconceito também e pelo mesmo motivo, por se assumirem.
    Parabéns pelo post e pelo blog! =)

  3. Vanessa disse:

    Cara, muitos aplausos pra vocês.
    Eu já desisti de discutir sobre o assunto em outros blogs que comentaram sobre isso porque tem MUITA gente ignorante que não vale nem a pena dar atenção.
    Fico muito feliz com esse post de verdade.
    Mas meu sonho ainda é ver o Batman e o Robin casando… já faz tempo que eles não conseguem esconder esse amor.
    =**

  4. -RD- disse:

    Não tenho preconceito, mas… super apoio o texto! (tun duns ti.. tá não funcionou…)

    Mal pela tentativa infeliz de fazer graça, mas parabéns mesmo pelo post!

  5. May disse:

    Uma das melhores matérias já postadas por aqui.

  6. Naluh disse:

    Arrasaram, disseram tudo, e eu nem sei como comentar isso. Mas parabéns, post fodaralhástico (precisei usar o neologismo).

  7. Robson Lima disse:

    Quite francamente: eu não to nem aí.

    Eu me interesso mais em saber se o Alan Scott ainda vai ter aquele senso moral e ético bem SJA no reboot, ou se algum evento grande da DC envolverá seu anel mágico (ele é um dos “grandes magos” do universo DC, junto com Zatanna, Sr. Destino etc) do que se ele é gay.

    Tá, ele é gay. E daí?

    E é marketing da DC? É ué. Eles tem que ganhar o deles também po.

  8. Ueliton alves disse:

    Se nós falamos dessa gente somos homofóbicos, mais eles podem tudo, rebanho de FDP.

    • Giovana disse:

      “E preconceito é a coisa mais burra do mundo. Não seja burro. Não quero gente burra no meu blog.”

      • Fabio Melo disse:

        Todo mundo é preconceituoso, em maior ou menor grau. O problema é quando este preconceito se torna agressivo ou mesmo impeditivo a algumas coisas.

      • @hiper4tivo disse:

        Com todo respeito, vamos lá:

        Quer dizer que se for gay tudo bem, mas se for burro é excluído?

        Isso também não é agressivo, ofensivo e preconceituoso?

        A maior burrice(nesse caso apelido para IGNORÂNCIA) é abordar um tema em parte como se ele fosse o todo.

        Se fechamos a mente nos tornamos aquilo que combatemos.

        Sou contra a homofobia também, mas (ihhh, olha a expressão proibida aí… espero que você não seja preconceituosa e leia meu comentário até o final, e quem sabe perceba que estou do seu lado aqui) qualquer um aqui tem que concordar que pra acabar com esse preconceito e desigualdade temos que desencorajar os extremos de ambos os lados.

        As pessoas (sejam elas heterossexuais ou homossexuais) tem que por em suas cabeças que ninguém tem o direito de ofender e agredir ninguém por ser diferente.

        Seja porque tem outra raça, outra religião, outra cultura, outra opção (ou como quiser, orientação) sexual, e vamos lá ATÉ SE FOR BURRO, ok?

        TORNAR OS AGREDIDOS EM AGRESSORES NÃO TRARÁ O MUNDO DE TOLERÂNCIA E RESPEITO QUE SEI QUE É SUA INTENÇÃO INCENTIVAR.

        Mas para que haja tolerância, aceitação e respeito (e para que não sejamos burros, como você citou) precisamos dar liberdade as pessoas de se expressar e discordar também.

        Porque se não, fica um grande pedantismo no ar do tipo:

        “Se não é homossexual, não concorda ou não acha legal, então é homofóbico!”

        Isso é extramente injusto, com as pessoas que nunca discriminaram ou agrediram homossexuais, mas que não aprovam esse tipo de comportamento.

        Resumindo:

        Eu não curto homossexualismo, mas também não curto, religião por exemplo, não curto novela, nem funk e nem pagode e nem mais um monte de coisas, como por exemplo A BURRICE QUE VOCÊ CITOU EM SEU COMENTÁRIO.

        Mas me dou bem e não discrimino, e nem agrido HOMOSSEXUAIS, NEM RELIGIOSOS, NEM PESSOAS QUE ASSISTEM NOVELA, NEM FUNKEIROS, NEM PAGODEIROS, E NEM MESMO OS BURROS.

        O caminho pra solucionar o preconceito não é “vingando” esse preconceito ao ofender aqueles que discordam de nós.

        Você como jornalista poderia valorizar mais a liberdade de expressão e as opiniões diferentes, e não apenas taxar as coisas de forma tão binária e tão “preto no branco” assim.

        Espero ter sido claro e não ter ofendido ninguém.

        A intenção era levantar uma reflexão sobre pontos que acredito que não foram citados e lendo bastante, escolhi seu comentário para fazer isso.

        Até mais

        • Carlos disse:

          Você ganhou totalmente meu respeito, em minha humilde opinião seu comentário saiu melhor que o próprio texto do post.

          Todo mundo merece respeito e dignidade, sem importar raça, cor, credo, ou orientação sexual. Mas se o posicionamento homossexual merece respeito, o heterossexual também merece. Tenho amigos e conhecidos homossexuais e jamais agredi de forma nenhuma, nem os ofendi, mas não concordo com eles. Mesmo assim não creio que eu seja burro por isso.

        • Ana Maria disse:

          @ HIPER4TIVO, seu comentario foi 10 ,arrasou melhor mesmo que o post e fico cm estas palavras suas :”“Se não é homossexual, não concorda ou não acha legal, então é homofóbico!”

          Isso é extramente injusto, com as pessoas que nunca discriminaram ou agrediram homossexuais, mas que não aprovam esse tipo de comportamento.”
          Realmente a jornalista poderia valorizar mais a liberdade de expressão e as opiniões diferentes.
          Tenho muitos amigos gays e nunca os discriminei apesar de nao concordar cm a pratica.

          • Na disse:

            Pena q ainda tenham pessoas q pense q ser gay eh uma ‘pratica’ e nao algo comum! Pena q ainda precisamos d posts como este(por sinal, brilhante) para combater violencia e preconceito!

        • Luciano Antoniasse disse:

          Todo esse discurso eu concordaria 100% – se houvesse no mundo 1% de casos de homossexuais agredindo héteros, da quantidade de agressões homofóbicas q acontecem por aí.

          Eu sou gay, não escolhi. Religião, vc escolhe; estilo musical, vc escolhe (bem ou mal); novela… hein??? Alguém já viu caso de agressão por novela???

          Então, ninguém tem q concordar em nada comigo ser gay ou não. Eu não quis ser assim, mas quem falou pra vcs q eu preciso da sua permissão?

          O cara comentou ali em cima q ninguém pode falar “dessa gente” (só aí vc já vê o desprezo, nem precisava do “rebanho de FDP”), mas q a gente pode tudo. Pode tudo o q??? Se pra casar, tem q entrar na justiça e depender de uma decisão de juiz! O problema é q pessoas como esse Ueliton se sentem ofendidas pelo simples fato de sermos gays.

          Não há razão pra ser tolerante com a intolerancia. Fazer isso, é ser conivente com ela. Toda essa conversa de relativização, q não tolerar intolerancia é ser igual, é pura desculpa. Pra mim, é pq pensa igual.

          • Valter Noronha disse:

            Eu tenho cada vez mais medo dos que dizem “respeitar, mas não aceitar o homossexualismo” do que dos homofóbicos mesmo. “Eu não concordo”, “eu não aceito”, “eu não gosto”…na boa, vocês não percebem a enorme incoerência nisso? E pensar que antigamente era assim “não sou racista, mas não acho certo um branco (a) casar com um negro (a). É meu direito de opinião e tenho que ser respeitado” e assim todo mundo saía pela tangente, exatamente como fazem hoje em relação aos homossexuais.

            Essa nossos cidadãos de bem, viu…

          • @hiper4tivo disse:

            Então… Mas o meu comentário foi justamente para evitar que esse tipo de coisa ocorra…

            É pensando na prevenção…

            Temos que acabar com a discriminação e agressão a tudo o que é diferente, e não apenas contra homossexuais.

            Vejo que esse comportamento tem sido muito repetido a nível global entre os seres humanos.

            Acho que por isso alguns não entenderam bem minha colocação.

            Mas de qualquer forma se para concordar comigo você precisar ver pessoas se agredindo, eu prefiro que você me considere como falando besteira.

            Porque analisando a história, não é só possível como provável que isso possa realmente acontecer.

            Sobre o escolher ou não, eu teria imenso interesse em conversar sobre mas acho que fugiria do escopo do assunto em questão.

            Mas de qualquer forma, apenas pensamos diferente, e não vou agredir você por nada disso.

            Pode trocar intolerância com que você quiser… Se é isso que você acredita, vai fundo, mas realmente não é meu caso…

            Só quis levantar uma reflexão… Se for válida, ok!

            Se não, é só me ignorar mesmo…

            De mim não passará de um comentário em um blog

        • @hiper4tivo disse:

          @Valter Noronha: Não precisa ter medo.

          Exatamente o medo é a causa de muitas pessoas atacarem outras que não fizeram nada contra ela.

          Que o caso em questão aqui.

          Por isso que digo que o problema que estamos discutindo aqui excede essa questão da homossexualidade.

          É algo do ser humano, não concorda?

          Não saber lidar com quem é diferente do que é considerado normal, ou com alguma minoria.

          E a minoria por sua vez com medo por já ter sofrido injustiça, tende a justificar sua dor “quando dá o troco” e frequentemente faz isso contra quem não fez nada com ela… Essa por sua vez vai repetir o comportamento e teremos um ciclo de vingança sem fim.

          Depois de um tempo não importará mais quem começou, e sim quem será capaz de parar tamanha intolerância.

      • Alexandre Lopes disse:

        concordo plenamente… chega de gente burra, ignorante e preconceituosa no mundo.

    • Ana Maria disse:

      #FATO!

  9. Chess disse:

    Bem, o único problema que vejo nos personagens gays é o foco que estão dando a isso, como se ser gay fosse mais importante que ele salvar o universo. Ser gay virou uma espécie de ” super-poder “. Por favor, né. Quero mais que se exploda a sexualidade dos caras. Outro grande problema é esse papo CHATO PRA CARALHO de que o Batman é gay, o atual roteirista já disse que ele é “GothaMssexual”, e é isso que faz o personagem foda, ele estar mais interessado em Justiça do que em romance. Claro que os gays tem que ser incluídos nas histórias, mas algo como “ele é gay, gosta de longas caminhadas na praia e quer ter 3 filhos” não ” OLHA EU SOU GAY, GOSTO DE BEIJAR RAPAZES”.

    ” Ah, mas você não entende o preconceito que os gays sofrem”. Por favor né, sou bissexual desde que me entendo por gente, sofri muito bullying por isso, meus melhores amigos são gays e isso não faz de mim uma pessoa especial, muito menos diferente. E é justamente por ser bissexual que estou tão brava com essa história. Não quero ter um tratamento diferenciado, quero ter exatamente o mesmo tratamento que as outras pessoas, mas se continuarem tratando gays como “diferentes” isso nunca vai acontecer, se continuarem tratando gays como aleijados os homofóbicos só terão ainda mais ódio da gente. Além disso acho super normal não gostar de gays, desde que os respeite. Respeito quem tem nojo de me ver beijar mulher, tanto quanto quero ter respeito por gostar de peitos. Enfim, esse é o meu desabafo.

    • Fabio Melo disse:

      Conheço alguns bissexuais e homossexuais que partilham desta visão, que o maior preconceito de todos é tratar o homo/bi como se fossem uma criatura de outro planeta. Sem contar que colocar o Lanterna Verde como gay força a barra porque cria o estereótipo do “oi, eu sou gay e beijo rapazes” e não colocam os dramas ou mesmo se trabalham os preconceitos que estas pessoas passam.
      Trabalho no curso de moda e, creiam, sou sim um cara hétero. Mas várias vezes ouço piadinhas do tipo “ai, ele é gay porque dá aula em Moda”.

      • Chess disse:

        É exatamente esse o problema :/
        Os ” bons samaritanos” que abraçam a causa gay, na verdade são os principais causadores do preconceito. Nós não somos gays, somos pessoas. A nossa preferência sexual sim é homossexual, mas isso não é o que somos.

        • Luciano Antoniasse disse:

          CHESS, discordo de vc. Pessoas preconceituosas não precisam de um motivo pra desgostar de algo, elas não gostarão de vc, vc dando motivo ou não. Sim, nós somos pessoas, mas isso não faz a gente deixar de ser gay. Pode não nos definir, mas é parte do q somos.

          Não acho q o foco de um personagem deva ser somente sua sexualidade, mas se tantos personagens têm seus romances como parte inerente deles (Super Homem e Louis, Ciclope e Fenix, Homem Aranha e Mary Jane), pq personagens gays tb não podem? Por que isso vira “propaganda”, “exagero”?

          Héteros têm no q se espelhar a todo momento. Filmes, HQs, músicas, pinturas retratando relações heterossexuais são o q não faltam, vemos isso a todo instante, de forma q sequer reparamos. Mas nós, gays, lésbicas e bis, tb precisamos ter histórias nas quais nos espelharmos, histórias q retratem o nosso cotidiano tb, q possamos nos identificar com aquilo. E q mostrem pro mundo q nós existimos e q não vamos embora só pq não gostam da gente.

          Se todos nós formos pensar desse jeito, estaremos nos condenando pra sempre a sermos o q somos somente escondidos no quarto, entre 4 paredes, e a continuarmos sem direitos. E, se vc como bissexual q diz ser, hoje tem o direito de registrar uma união estável (q não é casamento) com alguém do mesmo sexo, é por causa dos q “abraçam a causa gay” e dão a cara a tapa, e não por causa dos q se contentaram em ser gays escondidos no quarto, entre 4 paredes.

    • Juh disse:

      Chess falou tudo, partilho da mesma opinião, não conseguiria me expressar melhor, não gostei do post preferi até seu comentario que foi curto mas falou tudo…

    • Ana Maria disse:

      CHESS, gostei da sua sinceridade!Mas, a sua expressão “tratando gays como aleijados” não fica muito bom em relação aos deficientes fisícos, estes pelo menos são deficientes assim como os negros não por opçao, eles não puderam fazer escolha do que sao assim como os homossexuais escolheram. Mas, sua sinceridade conta muito, ninguem realmente é obrigado a aceitar comportamentos diferentes,mas todos devemos respeitar seja quem for como pessoa.

      • Luciano Antoniasse disse:

        Ana Maria, vc é gay pra saber se quem é “escolheu” ou não?

        Homossexualidade não é um comportamento pra vc concordar ou discordar. É uma forma de sexualidade. Vc é ou não é. Partindo do seu raciocínio, eu poderia muito bem discordar da sua heterossexualidade.

        “Eu não tenho preconceito com héteros, mas respeito, desde q eles sejam héteros longe de mim”. Ponha-se um pouquinho no lugar dos outros, ok?

  10. Patty disse:

    “E preconceito é a coisa mais burra do mundo. Não seja burro. Não quero gente burra no meu blog.” < Não tinha maneira mais épica de finalizar esse texto! Pessoas abusam verbalmente e fisicamente as outras por causa de diferenças que elas mesmos não conseguem entender, seja no cotidiano ou em discussões como essa sobre personagens, e honestamente, acho isso uma das coisas mais estúpidas da raça humana. Seu ponto de vista é admirável XD

  11. Chess disse:

    Só pra incluir uma coisa que sempre digo, mas esqueci de postar no meu comentário : ” Preconceito contra preconceituosos também é preconceito”. Cada um tem direito a ter uma opinião, desde que haja respeito.

    • Patty disse:

      Concordo com você, pois cada um tem sim o direito de opinião. Porém opiniões são válidas quando não insultam ou denigrem ninguém. Se querem debater sobre homossexualísmo, religião, HQ, games e o caraleo a 4, temos que ter a mente aberta pra aceitar os pontos de vista diferentes, discussões são isso, debater sobre algo expondo o seu pensamento. A partir do momento que partem de uma discussão positiva pra insultos e baixaria, é aí que entra o preconceito. Confundir opinião com preconceito é complicado. Mas sim, todo mundo tem suas peculiaridades e diferenças, cabe ao ser humano aceitar isso e aprender a lidar. Gay ou hétero, o respeito é valido a qualquer um. Isso são só rótulos desnecessários.

      • Chess disse:

        Concordo plenamente. ” desde que haja respeito “. E já que somos nós (gays) que queremos o respeito, nada mais válido do que dar o exemplo =)

      • @hiper4tivo disse:

        Um trecho de seu comentário

        “Concordo com você, pois cada um tem sim o direito de opinião. Porém opiniões são válidas quando não insultam ou denigrem ninguém.”

        Agora leia a seguinte frase contida no post:

        “E preconceito é a coisa mais burra do mundo. Não seja burro. Não quero gente burra no meu blog.”

        Não foi um insulto e nem denegriu ninguém?

        Tire o burro e coloque outra coisa, como uma menção a cor de pele da pessoa, ou a religião dela, ou a opção sexual dela, e rapidamente muitos considerarão preconceito…

        Mas como está em um discurso supostamente CONTRA O PRECONCEITO existe também a suposição de que seja totalmente desprovido do mesmo, o que não chega nem perto da realidade…

        É aquela mesma questão de um negro chegar e usar uma camisa escrita “100% negro”… É algo considerado tranquilo e aceitável hoje e por muitos considerado algo honroso pelo negro ter “orgulho de sua raça” (sério já ouvi isso), mas imagine um branco na mesma situação com uma camisa escrita “100% branco”?

        Com certeza chamariam esse infeliz ser humano de racista, nazista e de coisas muito piores que não vou publicar aqui.

        Foi construído aqui um paradoxo muito grande.

        Vamos pensar em quão hilário isso é?

        “Se o preconceito é burro, logo todo preconceituoso é burro, e se não quero burros no meu blog, estou sendo intolerante e excluindo os preconceituosos E ISSO É PRECONCEITO, porque talvez eles não sejam tão burros assim, e apenas tenham uma opinião diferente de mim.

        Logo ao afirmar isso a Giovana aformou que é burra e que não quer a si mesma no blog????”

        hehehehe

        É uma viagem.

        Agora falando sério o problema do preconceito não é o preconceito, e sim o que origina ele, que é algo que a humanidade tem tido dificuldade em superar.

        Lidar com as diferenças.

        O problema é sempre esse. Tem algo diferente do que é considerado normal. Normal significa SEGUNDO A NORMA, e as normas mudam com o tempo e dependendo de como as pessoas vão mudando e se adaptando ao que os cerca.

        E sempre que muda a normal, muda o normal, e mudam também os preconceitos contra o que é diferente.

        Pra sair disso é necessário parar de realimentar esse tipo de discurso em defesa das MINORIAS OPRIMIDAS, pois amanhã com as normas mudando a tendência é transformar OPRIMIDOS EM OPRESSORES e esse ciclo continuará, cada um tentando justificar o sofrimento que causam a outros no sofrimento que sofreram antes.

        Se queremos dar um fim nisso vamos parar com os extremos e aceitar que nem todos precisam concordar, porém necessita haver respeito de todas as partes.

        • Giovana disse:

          eu parei de ler no “Tire o burro e coloque outra coisa, como uma menção a cor de pele da pessoa, ou a religião dela, ou a opção sexual dela, e rapidamente muitos considerarão preconceito…”.

          • @hiper4tivo disse:

            E perdeu uma grande chance de pelo menos entender o que eu penso sem uma opinião pre-estabelecida sobre mim.

            Não seria isso o preconceito?

            Entenda não estou querendo discutir, e nem que você concorde.

            Mas queria realmente que você entendesse.

            Principalmente nos meus 2 primeiros comentários, se você ler, verá que concordo com a maioria dos seus motivos e colocações, porém sou a favor de uma abordagem mais branda, que vise equilibrar um pouco as coisas.

            Sei que minha proposta pode parecer injusta, porque a discriminação hoje está toda em cima dos homossexuais, mas do jeito que as coisas estão caminhando, não vejo esse preconceito acabando, e sim ambos os lados se ferindo.

            Desculpe se me expressei mais, mas a intenção era exatamente evitar isso.

          • @hiper4tivo disse:

            Corrigindo o finalzinho hehehe

            Deveria ser “desculpe se me expressei mal”

            Dessa vez é só isso… hehehe

  12. Eliézer Baguatech disse:

    Ows! E a Renee Montoya? A sucessora do Questão?? (quem já viu meu avatar em alguma rede social vai entender a relação) hahah…

    Não acho que essa onda seja APENAS (só e somente só) marketing.. acho que é parte da profunda crise de identidade (pra não dizer hipocrisia congênita) cultural americana… Certas coisas, por mais claras e estabelecidas que estejam, não são reconhecidas no plano “público”… A onda “HQ-gay” tem mais a ver com as recentes declarações do presidente Obama, do que propriamente com bandeiras libertárias.

    Todos até pensavam, mas agora que o Sr Presidente deu aval à relação homosexual, todos podem dizer abertamente que também apoiam… e Se o Presidente acha legal, explorar isso talvez seja também…

    Cifras, não exatamente como a gente pensa que são, mas apenas Cifras….

  13. Maria disse:

    O problema não é o homosexualismo, o problema é usar a ideia como marketing, ou seja MODA. Não estou querendo dizer que isso seja errado. Porque como você disse, no mundo dos negócios é assim (foda-se o caráter). O que dá a impressão é que o ‘orgulho gay’ é mais um produto do que uma personalidade. E sem querer ser chata, é isso que passa mesmo. Gay que é gay não sai fazendo depravações (certas coisas chegam a serem vulgares!), gay que é gay é gay em personalidade. Existe o preconceito, existe o susto do seu herói usar a moda, existe muita coisa. Fato. Não tenho nada contra gay ou companhia, mas tenho contra a ideia que o ‘ser gay’ hoje que passa. Não acho bonito esses desfiles, esse ‘orgulho’… Meu tio é e não é nada parecido com o que eu vejo por ai em muita coisa! E pô, não acho certo usar xingamento, não é um comportamento ‘esclarecido’ (chamando de burro, FDP e afins), seja ou não homo/hetero. O pré-conceito é ignorância, mas usar a viôlência verbal também é. Ou seja, é toma-lá-da-cá! Huuum, desculpa ai Gi. Apesar dos apesares, aprovo o post :D

  14. Edmar disse:

    Minha bronca com a transformação de um super heroi já conhecido ,por exemplo, em homossexual é que a ênfase da história não vai ser nas ações do super heroi e nas características e desenvolvimento do personagem,isso passa a ser tudo pano de fundo, a ênfase, teoricamente, vai ser apenas na relação homoafetiva do personagem e o que envolver isso. Ao invés de termos uma história de super herois teremos uma história de romance homossexual onde o cenário é um universo de super herois e quem é hetero não vai conseguir se identificar com aquilo.

    Talvez o que tenha causado toda essa polêmica seja justamente o princípio de identificação que o público tem com um determinado super heroi, se você não é homossexual não vai se imaginar como um heroi homossexual, por mais que o heroi seja foda e tal, você pode admirar mais provavelmente jamais se identificar porque aquilo não faz parte da sua realidade, fora q é uma faca d dois gumes essa estratégia já que chama a atenção de um público e espanta um outro.

  15. mel disse:

    Fiquei tão empolgada ao ver gays aparecendo nas hqs!
    Não sou, mas acho lindo qm é, e não tem vergonha de ser. Como vc disse, a unica coisa q muda qdo uma pessoa se assume, é q ele/a tem mais auto-confiança.
    Não estão encorajando para as pessoas virarem gays, mas sim, dando mais confiançapara qm é, se assumir. Pensa, se o lanterna, por exemplo, é gay e faz um monte de coisas legais, pq vc, um mero mortal sem poderes, não pode ser feliz com a sua escolha, e deixar o seu amiguinho em paz, com a escolha dele?

  16. v. disse:

    nada contra gays, mas… não gosto de reboots. acho que na última década a DC teve umas 3 crises, trocentos heróis mortos e ressuscitados, e em cada uma delas alguma coisa de nova era modificada no background do personagem. eu, particularmente, achei muito mais triste o geoff johns pegar elementos de smallville e introduzir em supoerman que eles pegarem o alan scott e transformarem em gay. o que a DC faz de pior é tratar seus leitores como idiotas, mas a marvel faz a mesma coisa… por isso leio vertigo.

  17. Fabio Melo disse:

    Sim, eu sou bem chato quando vejo determinadas coisas que poderiam ser melhores.
    Embora entenda o intuito deste texto (e que eu, particularmente, considero louvável), ele me é bastante confuso, com um início bem interessante que depois descamba para coisas bem nada a ver, sem seguir uma linha de raciocínio. Fora que existem alguns pontos a serem considerados.
    Primeiro, as revistas em quadrinhos para homossexuais (as queer comics) possuem um foco bem diferente daquele proposto pela DC. Tornar o Lanterna Verde gay não ajuda em nada com a aceitação do homossexualismo como algo normal, apenas corrobora para fortalecer o discurso de intolerância. É forçar a barra jogar algo assim num reboot, que por si só já começa a demonstrar o quanto estes personagens precisam ser adaptados a realidade cultural do país de origem.
    Segundo, este tipo de processo deveria ser mais natural. Mostrar os conflitos que os homossexuais passam, seus anseios e idealizações frente à sociedade, isto sim seria muito mais interessante do que simplesmente dizer “pronto, ele é gay”. Não imagino a editora mostrando, por exemplo, como é viver num mundo onde gostar de alguém do mesmo sexo é visto como algo abjeto, ruim, passível de ser escorraçado.
    Por isto, legal a sua atitude de querer ir contra o preconceito, acho válida demais. Mas não com a defesa de um personagem que foi colocado de forma forçosa e se transformará em um estereótipo reforçador de preconceitos.

    • Chess disse:

      Vc disse exatamente o que eu quero que as pessoas entendam, mas não consigo explicar. hahahah

    • Thiago Teixeira disse:

      Fábio, lá vai a resposta de um cara talvez tão chato quanto você.

      Faz sentido sua crítica à homossexualidade instantânea do personagem, mano, mas o texto é bem claro que o rolê é por marketing, vender papel. Não é combater a homofobia, é atender um mercado (se bem que, pela lógica liberal, só de uma marca como a Marvel ou DC reconhecerem esse nicho já pode ser considerada uma vitória LGBT: qualquer indivíduo tem mais direitos como consumidor do que como cidadão).
      Não é possível criar o buzz com através do provavelmente longo percurso “no armário” do personagem. O buzz é pra ontem, não há tempo, o personagem só venderia se já viesse com o rótulo.
      Espero que não se deduza a qualidade da HQ por seu caráter comercial, uma vez que qualquer filme do hétero batmam é extremamente comercial também, mas um excelente entretenimento.
      Mas mesmo na condição pré-fabricada de homossexual, ainda há disponível para os roteiros do personagem a infinidade de limitações que os homossexuais sofrem (em qualquer lugar do mundo: mesmo em são francisco, avançadíssimo, o casamento gay não conseguiu ser aprovado pelo voto popular, por exemplo). Isso pode trazer à discussão uma infinidade de situações nas quais os direitos dos homossexuais são violados.
      Nada, nada, já é alguma coisa, não acha?

  18. Nay-chan disse:

    Super aprovo o post, eu nao estou acompanhando os reboots porque geralmente eu nao gosto de reboots, so que assim que eu soube que tinham transformado o Alan Scott em gay eu achei até legal (pra mim ele sempre teve pinta, perdoem-me) mas sabia que ia da merda com os fãs, mas cara, como foi dito, o personagem nao vai deixar de ser ele, ou de ser foda, só porque é gay, se isso acontecer a culpa nao vai ser de sua sexualidade, mas dos roteiristas e do reboot em si. Ninguem precisa amar o fato de alguns personagens serem gays, mas deixar de gostar deles só por isso também nao faz sentido, é dar uma dimensão muito maior à coisa, que nao havia antes e assim como o personagem nao vai mudar, a historia nao vai mudar, nao vai virar um slash simplesmente por isso a historia vai continuar com sua base de herois, se fosse o contrario, qualquer historia que tivesse um personagem gay ia se transformar em um romance gay, e não foi assim.

  19. Giu Barchetta disse:

    Esse post não poderia expressar mais o que penso sobre isso,concordo com tudo! Até com o fato de a Giovanna curtir mais BTTF que Star Wars ~BTTF 4 LIFE~

  20. Naná disse:

    Eu achei lindo o post. Eu não vejo nada contra em personagens serem gays/heteros/aliens/azuis e etc, a única coisa que eu fiquei triste, é que foi apenas uma jogada de Marketing, mas até assim, continua bom, porque como vocês falaram, abre a oportunidade para um debate sobre o assunto.. =D

  21. Thief disse:

    Sinceramente acho ridículo, hoje em dia a homossexualidade é imposta a sociedade e vc tem que aceitar. Porra que merda é essa !!!
    Todo mundo tem o direito de ser gay, lesbica, hetero o diabo que for… Mas eu me reservo o direito de não aceitar, de achar isso um absurdo é por isso que eu digo..
    “Já não bastava meus heróis morrerem de overdose, agora eles tbm são gays.”
    Agora concordo no que diz respeito ao marketing a DC foi muito esperta em relação a isso, mas não só a DC os blogs e sites especializados em quadrinhos ou assuntos geeks, nerds, tbm fazem um marketing mto bom…
    Até agora não vi um blog ou site se quer, criticando essa decisão da DC em tornar o Lanterna Verde gay, isso pq apoiar essa ideia é melhor para o marketing, ser politicamente correto é bem melhor para imagem do site ou blog do que chutar o balde e criticar uma decisão como essa correndo o risco de ser taxado como preconceituoso ou homofóbico…

    • É sério que tu citou o Cazuza pra embasar um comentário preconceituoso desses ???

    • Giovana disse:

      a homossexualidade não é imposta. você pode ser homossexual, se quiser.

      quanto ao final do seu comentário, não entendi por que isso deveria ser criticado.

      • Thief disse:

        Não citei Cazuza, citei a frase… E tipo Cazuza era o Cazuza acho que homosexualidade ou bissexualidade é muito pouco pra defini-lo. E o fato de eu ter citado a frase não me torna seu fã…

        Tu não entende pq deve ser criticado pq na sua opinião isso é algo normal…

        Ao comentário acima do seu… “Todo mundo tem o direito de ser gay, lesbica, hetero o diabo que for… Mas eu me reservo o direito de não aceitar, de achar isso um absurdo…”

        É óbvio que a homosexualidade é imposta a “nova sociedade” tenta convencer a todos que homosexualidade é algo normal, que tudo bem ser assim e se alguem tiver algo contra isso é quase um criminoso e isso é idiota de mais.
        Cada um faz o que quiser de sua vida mas eu não sou obrigado a aceitar isso, tenho que respeitar isso sim mas aceitar jamais…

        • Você também não é obrigado a aceitar negros… Você também não é obrigado a aceitar o seu vizinho… Você também não é obrigado a aceitar a sua mãe… Você também não é obrigado a aceitar a si mesmo… EU não sou obrigada a aceitar você…

          Mas VOCÊ e EU somos OBRIGADOS a RESPEITAR um ao outro. Se você acha certo ou errado, o problema é seu, por mais escroto que isso pareça (ou não). Guarde isso para você. Uma vez um cara não quis guardar isso para ele mesmo e aconteceu um holocausto e Judeus, Negros, Gays, e a lista cresce.

          Não ser gay só era bom costume e tradição para a Igreja Católica e espero não ter que explicar o porquê… Aposto que você vai a igreja a todos os domingos, não usa camisinha e só faz sexo quando quer ter um filho, porque o sexo veio pra reprodução e não pelo prazer, ajuda os pobres, faz doações pra instituições…
          Numa “sociedade moderna”, Nietzsche já disse e muito bem dito: “Deus está morto” e não que esteja fisicamente morto, mas não precisamos associar a imagem de Deus a NADA na nossa vida, diferentemente da Idade Média em que não se via uma vida sem Deus.

        • Mells ~ disse:

          Thief, caaaaara, você precisa de umas aulas de sociologia, plmrdds

      • Maria disse:

        A homossexualidade é imposta, imposta como produto. Mas não só ela, como o sexo também. O que não é a camisinha, a pílula e esses cantores que tem por ai? Não se esqueça das cenas das novelas etc. Fora as roupas… O marketing mexe com o subconsciênte muito. Por exemplo ‘você pode ser o que quiser’ não é mais um conselho que a vovó dá!

  22. @dukah disse:

    Sou o Edu que deu uma pequena ajuda pra Giovana… o/

    Bom, vamos lá…

    Entre meus amigos não há nenhum gay, não pelo fato de que a presença de um seria proibida em nosso meio, mas por simplesmente não ter mesmo.

    Agora no meu trabalho… aqui na agência de publicidade TEM VÁRIOS e o que isso muda na minha vida? Absolutamente NADA, eles fazem bem o trampo deles e eu faço o meu. Trabalhamos juntos (e bem!) pra atingirmos o objetivo traçado pela agência.

    Mas eu percebo que boa parte do preconceito de caras héteros contra gays parte do seguinte pensamento: “Pqp, esse viado vai ficar me olhando/xavecando e tals…”

    Galera, coloquem uma coisa em suas cabeças:

    ASSIM COMO EU E VOCÊ, OS GAYS TAMBÉM TEM CRITÉRIOS!!!

    Eu tenho um perfil de garota que eu gosto (magrinhas <3) e que se tiver características x ou y, aí eu fico doido.

    E os gays também são assim! Você aí todo seboso, descuidado e com Cheetos grudado no cabelo (brinks, galere!) não pense que os caras vão dar bola pra você. Eles sabem o que querem e não é que por gostarem de homens, que darão encima de TODOS OS HOMENS QUE CRUZAREM SEU CAMINHO!

    Obviamente o que eu disse não é uma regra, eu já recebi cantadas de gays que sabiam que eu sou hétero, mas a maioria sempre foram muito respeitosos comigo.

    Ninguém tá falando que eles sempre se comportam de modo correto, mas você não precisa amá-los e tals, apenas aceite e viva bem a SUA VIDA e deixem que eles vivam do modo que achar melhor. Cada um respeitando o limite do outro, é claro.

    Manja X-Men? Qual era o sonho do Professor Xavier?

    A coexistência pacífica entre humanos e mutantes!

    Cara, o CONCEITO É MESMO! Reflitam…

    • Thief disse:

      “A coexistência pacífica entre humanos e mutantes!”

      Esse é o ponto chave da questão, coexistência pacífica é uma coisa outra é querer impor isso as pessoas…

      Posso jogar no mesmo time que um mutante e coexistir pacificamente com ele mas não preciso estreitar laços e nem achar que ele é um cara normal ele sempre será um mutante.

      Isso tbm serve para opiniões, o fato de minha opinião ser diferente não me torna uma pessoa pior nem melhor do que ngm…

    • Julia disse:

      Você disse tudo!
      A galera fala tanto dos ideais e lemas dos personagens que curtem e não os seguem… É tudo da boca pra fora.

    • @hiper4tivo disse:

      Então, mas achei que o clima aqui tá mais puxado para a filosofia do Magneto…

      De conseguir a tão sonhada paz “na marra” e com a supremacia do lado nele… O que é bem mais fácil se você tiver poder pra fazer isso, mas não dá o mesmo resultado.

      O Xavier não queria também os humanos no topo, e sim igualdade, e sabia que isso não se conseguiria da noite para o dia, e pagando intolerância com mais intolerância.

      • Edu disse:

        Cara, o “problema” é que o pessoal tá se ofendendo demais.

        Existe diferença entre você não gostar/não achar normal e você desrespeitar.

        O fato de alguém não gostar/não achar normal pode ser determinado por “N” fatores, sejam criação, religião e por aí vai.
        Uma pessoa pode ter esse comportamento sem problema algum. e isso significa que você desrespeita os gays.

        Acredito que é público e notório que o texto não está dizendo pra você AMAR os homossexuais e sim que, NO MÍNIMO, tem que haver RESPEITO.

        Obs: respeito de ambos os lados, de preferência. Como havia dito em minha mensagem acima, isso também tem que vir da parte deles.

        • Edu disse:

          Corrigindo:

          “O fato de alguém não gostar/não achar normal pode ser determinado por “N” fatores, sejam criação, religião e por aí vai.
          Uma pessoa pode ter esse comportamento sem problema algum. e isso NÃO SIGNIFICA que você desrespeita os gays.”

          Agora sim! :)

  23. Adorei a leitura e achei super válido tudo o que você disse, inclusive o lance da burrice que ficou mais polêmico que mamilos.

    Não ligue, eu sou homossexual e gaymer, então estou acostumado com esse tipo de coisa a todo momento. As pessoas entendem o contexto, mas como querem continuar olhando para frente sem ver os lados, distorcem toda uma ideia a seu favor. Tudo que leva a palavra homossexual hoje em dia, parece que causa uma revolta e o fim do mundo.

    Mas enfim, como não vi esse site antes? Vocês estão de parabéns, já estou até salvando nos favoritos.

    um grande beijo.

  24. Willy Oliveira disse:

    Meus parabéns ao grupo (Ps:Já era fã a muito tempo), seguinte a ignorância vem tomado o ser humano cada vez mas, o cegando fazendo ter uma falsa ilusão que o acerca a dizer que o “homossexualismo” é errado como se tivessem o direito de julgar as pessoas!O amor não é escolhido e apenas uma “festa surpresa!” Eu sou Heterossexual aproveitando a deixa … Rrsrsrs (Gaby, a Super Maria que infelizmente agora saiu do grupo, Tamirys, a Popozuda Rock’n Roll e Giovana, a Mamute, eu assumo PIRO em vocês são simplesmente INENARRÁVEIS s2 Amuuu :3, TODAS)continuando como disse sou Hetero… mais pra mim um homem ou mulher não se definem por suas opções sexuais mas sim por 4 caractéristicas (CARÁCTER, DIGNIDADE, RESPEITO, RESPONSABILIDADE)Bom saber que vocês são inteligentes demais por não deixarem a ignorância cegar vocês!Fã N°1 Willy Oliveira

  25. dane disse:

    Ótimo post, Giovana. Parabéns :) ))

  26. Rapha disse:

    Excelente post como sempre, Giovana!!

    Adorei, em especial, o termo “fodicidade”, MTO MTO FODA!! hahaha!

  27. Letícia disse:

    Giovana, poderia também deixar um comentário enorme, endossando tudo que você já disse no post, debatendo, criticando… Mas assim como você também tenho muitos amigos gays (faço faculdade de arquitetura, um beijo!) e acho que REALMENTE o racismo e a homofobia já deveriam ser coisas extintas no ser humano, ter preconceito por preferência sexual é RIDÍCULO. Não sou gay e não vejo diferença alguma entre meus amigos que são e que não são. Seu post foi excelente pras pessoas que ainda se negam a ver isso e subjugam outras pessoas por um motivo nada a vê. Parabéns pelo post, não poderia ter ficado melhor! =)

  28. Babs disse:

    a quantidade de gente imbecil (AH PERAE ISSO É PRECONCEITO CONTRA IMBECIS NÉ NÃO POSSO FALAR) nesses comentários tá alta demais.

    As pessoas esquecem que gente burra (no sentido de teimoso, intolerante e quadrado e não no sentido de “não alfabetizado”) não apanham até a morte na Av. Paulista, algumas são até eleitas.

    Esse tipo de comentário AIIM MAS PRECONCEITO CONTRA PRECONCEITO É PRECONCEITO MIMIMI me lembra aquelas pessoas que andam com camiseta 100% branco, acham que deveria existir o dia internacional do homem e fazem a passeata dos heterossexuais.
    Porque faz todo o sentido, afinal HOMEM, BRANCO E HETEROSSEXUAL sofreu muito preconceito, escravidão e racismo desde o início dos tempos.

    • Giovana disse:

      obrigada!

    • Paanda disse:

      BABS E GIOVANA eu amo vocês duas, na boa ?

      babs, faço de suas palavras as minhas…

    • @hiper4tivo disse:

      Então…

      Provavelmente eu fui um dos imbecis citados a cima. hehehe

      E a ideia era quase isso que você falou… (perceba que eu disse quase), para ver como é ruim as pessoas que se sentem ofendidas pessoalmente ou que defendem uma causa atacarem outras ideias.

      E como isso é do ser humano, quando uma maioria quer ter razão por ser maioria mesmo sem argumentos suficientes.

      Eu comparei o “burro” ao ignorante. E quem é ignorante, é alguém que desconhece sobre o que fala. Por não conhecer, em sua existência e pratica de vida, é como se ignorasse a existência de determinado conhecimento. Então sim, pessoas preconceituosas são ignorantes e vivem alheias a realidade de que eles não tem opinião formada sobre essa questão. Eles pegaram “emprestadas” opiniões de outros, que inclusive não são boas, e tinha como intenção levar vantagem de seu desconhecimento… ufaaa… Não foi com intenção de dizer que a pessoa não é alfabetizada ou não tem estudo acadêmico não.

      O lance da camisa 100% branco eu também citei para comparar e não disse que acho certo.

      Obs: Não sou a favor do dia internacional do homem e nem de passeada heterossexual… hehehe

      Agora sobre a escravidão de pessoas brancas basta uma pesquisa mais aprofundada sobre o assunto e você verá que os negros escravizaram brancos muito antes da escravidão negra da qual somos ensinados nas escolas (a pesar que mesmo nesse caso os próprios negros eram quem vendiam outros aos brancos). Deixo como citação para um possível início de pesquisa esse vídeo => http://www.youtube.com/watch?v=Azyr51GdIoY

      E pra finalizar apenas quero dizer que não precisa ofender. Não foi minha intenção ofender ninguém, e sim tentar evitar “guerrinhas” em que cada lado se vale dos erros do outro lado para perpetuar a intolerância.

      Sei que atualmente as coisas estão assim, e os homossexuais são muito injustiçados, e não estou ignorando esse fato. Apenas tentando trazer consciência para que eles não cometam o mesmo erro do qual eles tanto se queixam. Acredito que essa não seja a solução.

      Mas é apenas a minha opinião, e não a tentativa de ofender alguém ou levantar bandeiras e movimentos. Como disse o problema que estamos discutindo foge o escopo da homossexualidade, e está a nível do ser humano e como a nossa história nos trouxe a essa situação.

  29. Paanda disse:

    Na boa pessoas que “não aceitam que o Lanterna Verde seja Gay” Qual é a diferença dele ser gay ou não?

    Isso tudo é dor de cotovelo por que vocês devem ter apostado que ia ser Batman e/ou Robin… ÇAGEUQÇGUOA E NÃO FOI!

    Tão reclamando falando que é marketing, e as pessoas que estão apoiando a causa que estão melhorando esse marketing, PELO CONTRÁRIO, Se não há pessoas que vão contra, não tem esse bafafá todo .___.

    Nem a morte de personagem tem todo esse blablabla de gente chata ._.

  30. Iago disse:

    Curti o post Giovanna! :D Post simples e gostoso de se ler. Nao sabia disso tudo dos heróis gays, eu leio poucas HQs infelizmente :T Mas eu entendo as pessoas que ficam encomodadas com coisas assim. Acho que vai bastante do psicologico, muita gente se espelha nos seus herois favoritos e quando eles mudam certo aspecto que nao combine mais com a pessoa, isso a encomoda. Mas é o que você falou, é um reboot né e se não muda a personalidade do personagem, é irrelevante. Reconheço que pra mim é facil falar pq não sou muito ligado no Lanterna Verde, mas, creio que é bom fazer um esforço pra aceitar certas mudanças, principalmente pq nao denigre o heroi. Afinal ele continua sendo o Lanterna Verde, o juramento continua o mesmo galere, haha :) . Se nao der pra aceitar vai ler outra HQ do seu herói pq é oq não falta xD

  31. Danielle disse:

    Sinceramente, o que as pessoas pensam não muda o que as pessoas são. Não é pq eu posso apanhar, esconder o que eu sou ou até morrer, que eu vou deixar de ser homossexual. Vai saber se na cabeça do escritor o personagem já era gay, mas até pouco tempo, as críticas seriam muito mais duras. Quem tem preconceito sofre mais do que quem recebe as agressões. Infelizmente, pessoas vão agredir, discutir e continuar sofrendo, pq os gays não vão deixar de existir.
    Cabe a cada um escolher … pq vc pode escolher viver bem e ter pessoas maravilhosas ao seu lado ou continuar com o seu preconceito (se achando tão superior ao ponto de julgar os outros). Ser homossexual não é uma escolha…assim como ser hétero!

  32. Acho que a melhor solução para o preconceito é ter a cabeça aberta. Ou para boas ideias ou por um machado. Já falei mais sobre o assunto em um post meu: http://wp.me/pv3HH-9b

  33. Meu super herói favorito é o Lanterna Verde. Aceitei super de boa, achei muito maneiro, inclusive. E cara, esse povo que ta de pitty, super desnecessário… Até parece que de zigbilhões de Lanternas Verdes, nenhum pode ser gay?? Ah, fala sério!!!

    Só to bolada da galera me chamando de gay por causa do meu casaco do Lanterna e eu não podendo pegar os garotos da minha sala rs

  34. TafaGoRafa disse:

    E ai Gigi uahuahauha, apoiada master meu… Manda se fode quem tem preconceito…Heroi é heroi e n tem papo… Lanterna Verde continua fodástico de qlq jeito hehehe… É Noix BFF SZ… auhauahau

    OBS: E N EU N VO SUMI DA SUA VIDA UHAUAHUAHUAH

  35. Caroline disse:

    Ótimo post, concordo com tudo. Não vou comentar mais nada porque além do post a Babs disse tudo o que precisava ser dito.

  36. Gabriel disse:

    Acho incrível como tem gente que entra num site chamado “Garotas Geeks” e não tem a mínima capacidade de compreensão textual.
    Infelizmente vivemos num mundo onde a intolerância ainda é algo cultivado. Eu vejo por muitos que eu conheço. Já ouvi pessoas dizendo coisas do tipo: “adoro o Michael Jackson, e amo Beyoncé do fundo da alma, mas negro não serve pra nada” Daí a gente faz cara de WTF? e o cidadão se ofende.
    Só pra lembrar, na versão Ultimate, o Colossus é gay. E nem por isso ele deixou de ser ‘fodão’.

  37. Jhordan disse:

    Perae que é minha vez de causar polêmica, atenção!
    Eu não sou homofóbico, mas… Brincadeira, só pra descontrair porque vai pesar.
    Óbviamente a homofobia está aí na sociedade tão viva como nunca, é algo repugnante e blá blá bla, na verdade ela está aí desde o surgimento da vida, para racionais, não lembro na hora nenhuma fonte pra citar, mas confio no senso crítico de vocês e curiosidade científica para fazer a pesquisa, homossexualidade é conhecido no meio animal, não só nos humanos, e para os religiosos, tem passagem bíblica, se não estou errado no levíticos (10:22?) punindo com morte homossexuais, estão, mesmo com todo esse bafafá não é novidade alguma.
    O que se tem visto, é a facilidade da informação, uma sociedade mais, “livre”, onde as pessoas se sentem mais a vontades para expor sua orientação sexual, e a criação de uma falsa idéia de preconceito (não só contra homossexuais, mas negros por exemplo, também).
    Acalmem-se, que vou explicar melhor caro leitor.
    Preconceito, segundo o dicionário, Michaelis:
    “preconceito
    pre.con.cei.to
    sm (pre+conceito) 1 Conceito ou opinião formados antes de ter os conhecimentos adequados.”
    Logo, é julgar antes de conhecer, independente da ser um pensamento bom ou mal, olhar para alguém bem vestindo e pensar que é rico, é preconceito, olhar para alguém simpatico e julgar que é boa pessoa, é preconceito, entendam isto, ou não me acompanharão: o sentido literal de prenconceito, não é necessariamente um mau julgamento.
    Partindo disto, nem todo preconceito é nocivo nem resulta em agressões, agora devemos olhar para outro fator, a liberdade de expressão.
    Liberdade de expressão, direito de me expressar como eu bem quiser, sem prejudicar outra pessoa.
    Vivemos em um país livre, você pode achar, mas se eu realizar duas afirmaçoes:
    Acho cabelos morenos mais bonitos.
    Acho pele branca mais bonita.
    Estarei livre para expor esse pensamento? Talvez sim, talvez me processem por racismo, preconceito. Logo, eu aceito duas coisas, me processem por preconceito contra negros, índios, mestiços, loiros, ruivos e grisalhos, ou não me processem.
    Nada é mais do que meu gosto, para mim, a cor do cabelo de uma pessoa, é tão importante quanto a cor da pele, são características físicas, e eu, como qualquer ser humano,tenho preferências, porém a sociedade não refletiria assim, me julgaria antes mesmo de me conhecer, distorceria meu pensamento, julgaria minhas palavras, e kaboom, temos uma declaração preconceituosa e um racista.
    Mais duas afirmações:
    Quero que meu filho tenha cabelo crespo e estatura baixa.
    Quero que meu filho seja heterossexual.
    Toda história vai se repetir, agora sou um branco racista e homofóbico, mas eu acredito, que TODO ser humano idealize o filho, pelo menos como bons pais, não devem imaginar o filho como um borrão.
    Eu idealizo meu filho assim, gostaria que ele herdasse essas características de mim, e ser heterossxual na socidade é muito mais facil que homossexual, porque desejaria que ele passasse trabalho? Lógico que vou ama-lo independente de ter cabelo liso ou crespo, ser homossexual ou heterossexual, mas tenho uma imagem de como gostaria que ele fosse, da mesma maneira que desejo o primeiro filho menino.
    Todos esses, são pensamentos comuns do ser humano, fazem parte, não prejudicam ninguém, mas julgados como ofensivos e preconceituosos judicialmente, onde eu poderia ser processado, por pensar da maneira que desagrada o estado.
    Seguinte o texto, aproveitando a brecha do judicial, segundo a lei, todas pessoas são iguais.
    Porém, você encontra registros na delegacia, para agressão, agressão contra negros, agressão como homofóbicos…
    Então eu me pergunto, peraí, não seria somente agressão!?
    Se todos são iguais, qual a diferença do agredido ser hetero ou homossexual? Branco ou Negro?
    Os motivos que levaram a agressão, deveriam ser irrelevantes (nesta etapa do processo), o agressor deveria ser punido por agredir um ser humano, independente de quem seja, isto é errado, tão errado quanto bater em qualquer ser vivo.
    O que está havendo é o uso indevido de termos, popularização de idéias e desvio de atenção, enquanto deveríamos todos nos unir para combater a corrupção que corre solta nesse país, trocar os deputados, combater a fome e a pobreza, estamos nos dividindo em brancos e negros, homossexuais e heterosssexuais, acordem, isso não importa, a união faz a força.
    Eu poderia dizer que tenho amigos homossexuais como muitos para provar que não sou preconceituoso, mas bem, muitos tem amigos heteros e não vejo as pessoas falaram “Hei, tenho amigos heteros”, então, que diferença faz minhas amizades para quem está lendo?
    Obrigado, tenham um bom dia.

  38. Jhordan disse:

    Perdão, erros de português a postagem foi apressada devido a falta de tempo, por exemplo, é Levítico, não “leviticos”.
    E duas coisas que deixei para o fim e esqueci:
    *Homossexualismo é incorreto, isso caracteriza homossexualidade como doença, o que não, homossexualidade é o termo certo.
    *Opção sexual, também é incorreto, orientação sexual é o certo, não é opção, é orientanção.

  39. Rikky disse:

    Mas POR QUE DIABOS TINHA DE SER O LANTERNA ORIGINAL???????? Fizessem o Clark Kent gay, ou o Jon Stwart, ou até mesmo o Hal Jordan.

    • Edu disse:

      E pq não pode ser ele? Como se ele tivesse uma mega legião de fãs ou se fosse ultra conhecido mundo à fora por não-leitores de quadrinhos.

      Véi, na boa… o Alan Scott não faz nem parte dos “7 grandes da DC”.

      Cara, sabia que o Grant Morrison estava doido pra escrever um “All-Star Wonder Woman” no qual a Diana seria lésbica? Ou ser gay não pode, pq é homem com homem, mas duas personagens gostosas em trajes minúsculos se pegando não tem problema?

      Tem muito de marketing nisso? É óbvio que tem, mas isso tem que ser encarado como liberdade criativa também, a Warner/DC dá carta branca pro roteirista e ele pode fazer o que quiser.

      No reboot o Batman poderia um potinho de maionese com braços e NINGUÉM PODERIA FALAR NADA!

      É REBOOT, CARAI, ESQUEÇA TUDO O QUE CONHECEMOS!!!

      • Mayara França disse:

        Eu acho que a Diana ser lésbica faz bastante sentido, e seria mais legal.

        • Edu disse:

          Pode até parecer preconceituosa essa linha de pensamento dele, mas concordo contigo que faz total sentido.

          Não acho nada absurda a ideia de uma mulher que foi treinada como guerreira e que até os seus 25 anos de idade viveu num lugar onde homens não são bem vindos.

  40. Ian Lucas disse:

    Eu acho desnecessário fazer alguém virar gay como fizeram com o Colossus uma vez, prefiro algo mais natural apenas um detalhe a mais na construção da personalidade do personagem de como deveria ser, como a Kate(Batwoman) que já vem de uma reformulação em sua orientação sexual que na época também não gostei da ideia hj em dia e uma das melhores HQ que já li, o melhor exemplo e o casal Apollo e Midnighter que são um casal porradeiro que tem seus momentos românticos e tudo mais, mas enfim não vou ficar falando oq acho o personagem deveria ser mesmo se tratando da Terra 2, ele já está ai então vamos ver no que vai dar, Universos são destruídos e criados mas pra mim heróis não morrem…

  41. Nas palavras sábias do Fabio Yabu, eu vi que o novo lanterna verde será gay. sem problemas, eu até tenho um monte de amigos que são lanternas verdes e ninguém se importa… ;)

    POR UM MUNDO SEM PRECONCEITOS, NÉ?

  42. Sovereign disse:

    Nunca li hq do lanterna e não era meu personagem preferido, entao podem fazer o que quiser com ele. Se darem um reboot num personagem que gosto e eu não gostar simplesmente paro de ler, já que ele morreu mesmo. Reboot ta na moda, novo emo Dante, novo spiderman, superman, nova Lara Croft e por aí vai.

  43. Líryan disse:

    Provavelmente tudo que esta para ser dito de todos os lados sobre homofobia, já deve ter sido, então, só um recado rápido ao pessoal do politicamente correto que anda pregando ai que toda idéia tem que ser respeitada, que tudo pode existir e barara…

    O nazismo é uma idéia.

    Existem culturas produtivas e improdutivas, as improdutivas, como a cultura da burrice humana, como a cultura da homofobia, como a cultura do nazismo, como a cultura do racismo, como a cultura da crença (que inclusive impede o exercício da religiosidade) devem ser extintas sim. Em outras palavras, algumas coisas precisam mudar e desaparecer sim, para que outras, melhores, possam surgir. E isso é um aspecto natural do progresso.

    Agora, o Brasil é um país infestado de: “não sou homofóbico, desde que meu filho não seja gay”. Ou, “não sou racista, desde que minha filha não case com um negão”. Ou, “não ligo para dinheiro desde que você ganhe muito”. O Brasil é um buraco grande e cheio deste tipo de gente que tem que deixar de existir mesmo. E a burrice humana está atrás de todo impasse que impede um melhor progresso humano. Então, é outra coisa que tem que morrer.

    Ao contrário do que pensam os imaturos do politicamente correto, não dá para ter tudo junto em harmonia.

  44. Mayara França disse:

    Acho interessantíssimo levantarem essa questão.
    Eu particularmente não gostei dos personagens ter sua historia recomeçada. É dificil dar adeus à quem cresceu junto com você e abrir um lugarzinho para alguem novo. Mas como a gi disse, não adianta esperniar. Quem dita as regras não somos nós. Então por que não? não vai doer conhecer seu personagem novamente de uma nova perspectiva. E você não ter escolha.
    Me revoltei porque fizeram isso simplesmente por marketing. Ouvi boatos dessa disputa começar com o Obama sendo a favor do homossexualismo, mas não sei se é verdade.
    A última coisa que estranhei, foi isso de alguns personagens serem homos. Particularmente não tinha gostado de primeira. “Como assim? Eles não podem fazer isso!” mas me conformei e percebi que pode ser ate mais interessante. As novas historias vao atender ao novo público,afinal, as gerações e os tempos mudam.
    É, estamos ficando velhos, HAHAHAHA. Vamos dar espaço a outros se deliciarem com os quadrinhos, qual é o problema? Parecemos um bando de velhos resmungões metodicos e acomodados reclamando. Bora parar de cu doce? (=

    • @dukah disse:

      Foi o pronunciamento do Obama que desencadeou tudo isso mesmo, Mayara.

      As editoras quiseram pegar carona no hype gerado pelo comentário dele e assim alterar alguns planos de última hora para vender mais hq’s.

      :)

    • Ian Lucas disse:

      Não e questão de cu doce, é que eu não acho natural mudar a sexualidade de um personagem só por Marketing como eu disse antes que não importo se ele e gay ou o que for mas que faça a homossexualidade apenas um detalhe do personagem como eu citei 3 personagens no meu comentário.

      • Ian Lucas disse:

        Como eu disse na época da Batwoman(Kate) também não gostei da ideia em mudar sua orientação sexual, hj em dia é uma das melhores HQ que acompanho tudo vai depender do roteiro que vão abordar no Lanterna mesmo sendo Terra 2.

  45. Andressa disse:

    Viajaram nessa estorinha do lanterna, na boua.

  46. Diogo disse:

    Eu achei ridicula essa história de colocar o lanterna verde como gay, eu não tenho nada contra gay desde que estejam bem longe de mim odeio viadagem e gente espontânea demais e os gays são mestres nisso né, não acompanho HQ mas se acompanhasse esse é um super-herói eu nunca mais acompanharia.

  47. Bia disse:

    eu nao sei o que ha de errado com as pessoas
    e so aparecer um cara q gosta de outro cara q ja vira polemica
    eu hein, ninguem pode discutir sobre amor e ponto final ‘-’
    bando de preconceituoso que faz tudo parecer importantissimo e bla bla bla, mas é só amor… tanto faz quem seja o apaixonado

    e olha que eu odeio coisa romântica

  48. Bia disse:

    e so pra complementar meu comentario, eu pessoalmente acho que as palavras heterossexual, homossexual, gay, lesbica, bissexual e esses bagulhos aí são tudo idiotice, como eu já disse, ninguém pode discutir sobre amor

  49. Yuri disse:

    Eu não tenho absolutamente nada contra de verdade. Acompanhei os antigos quadrinhos (li todos os possíveis pela internet) e quando fiquei sabendo do reboot meus olhos brilharam! *-* Poxa, o pessoal ta falando que isso e que aquilo do Lanterna ser gay… puta mesquinharia de todo mundo. Como foi genialmente falado no post isto é PURO MARKETING assim como o reboot é puro marketing. Vamos largar a mão de ser burros galera. A DC precisava recuperar o campo de heróis que andava perdendo pra Marvel, a pseudo nerdaiada dos dias de hoje quase não sabiam quem eram os heróis da DC… a meioria não conhecia o Aquaman. Aí todo mundo se revolta por algo que não vale a pena, como se o revoltadinho entendesse alguma coisa de super heróis. ¬¬’

    Estou com vocês Garotas Geeks! ;D

    • Ian Lucas disse:

      A DC nem vem decaindo nas vendas tanto que a maioria das vendas de HQ uma boa fatia é da DC, isso foi um jogo só pra reacender os olhos para Terra 2

  50. Luiz disse:

    Algumas semanas atrás saiu um artigo ótimo na IGN justamente sobre essa conversa. O link é http://www.ign.com/articles/2012/05/23/the-state-of-gay-characters-in-comics?page=1

    O artigo está em inglês, mas considerando o público alvo deste site, acho que isso não é problema.

  51. Filipe disse:

    “Mas” é um apagador universal. Qualquer coisa dita antes do “mas” é totalmente irrelevante.

    Achei muito legal colocaram um herói de tamanho destaque para representar essa minoria tão repudiada pela sociedade. Eu cresci tendo Batman, Superman, Homem-Aranha, Capitão América, e outros heróis como exemplos. Um jovem gay não tem nenhum exemplo a ser seguido, nenhum padrão no qual se encaixar. Eles normalmente têm que se descobrir e se virar sozinhos, sem ninguém para ajudá-los ou guiá-los. Agora eles terão um herói no qual se espelhar.

    Alan Scott continuará sendo o Lanterna Verde, o líder da Sociedade da Justiça e um exemplo de pessoa. Ele continuará sendo um cara íntegro e um herói foda. Com quem ele se relaciona intimamente é assunto dele. Ter um homem ou uma mulher na cama não altera a forma como você age contra aliens malignos para salvar vidas.

  52. Giovana disse:

    na boa… eu acho mais fofo casais gays que hetero… tipo, meu circulo de amizade é repletéérrimo de caras gays suuper legais e eu acho que quem fica de “fiquem longe de mim ó senhores gays” são muito mal decididos! #prontofalei

  53. Oblivion disse:

    Giovana, alguma adm, ou qualquer pessoa que venha a ler isso, poderiam responder uma pergunta?

    É preconceito eu não entender o porque de gays serem gays?
    Quero dizer, eu respeito numa boa, convivo e nem ligo. Porém não consigo entender o porque de pessoas serem assim, e espero que isso não seja preconceito.

    Outro dia li uma reportagem de um homem que tinha sido quase preso por usar uma camiseta escrito 100% Branco. O cara era alemão, e ele era realmente cem por cento branco, e disse que achou legal a idéia de alguns negros usando a camiseta 100% negro e por isso usava a camiseta, por isso que também não consegui entender o preconceito nesse caso, alguém conseguiria (sinceramente) explicar pra mim?

    Eu só tenho essas dúvidas, e um comentário:
    Eu realmente odeio reboots –’, pra mim eles confundem tudo da história que eu já sei, tipo quando leio um livro e vejo um filme ruim baseado nele (sim, Eragon, estou falando com vc.)

    E sinceramente, eu tenho 14 anos, por favor não sejam rudes tendo em mente que eu ainda não sei tudo do mundo.
    Obrigado pela atenção;

    • Liryan disse:

      Olha, Oblivion, o “politicamente correto” está fodendo o mundo. A sua geração, infelizmente, terá de lidar com uma enorme massa de informações erradas, produzidas por erros conceituais e “meias verdades”, que quase sempre são mentiras inteiras.

      Primeiro, pré-conceito todos temos, não é este monstro que pintam e é até importante para nossa segurança em diversos aspectos. Possui, entretanto, sua parte negativa, como quase tudo que existe. E respondendo à sua primeira dúvida, vamos lá:

      Você não entender ou compreender algo é absolutamente natural. O entendimento vem da capacidade de discernir sobre as experiências observadas. Se você tem mesmo quatorze anos ainda terá muito o que experimentar na vida para discernir sobre isso e então compreender seus aspectos. Com relação ao preconceito neste aspecto que você tem dúvida, a dica é o seguinte: se você tivesse uma empresa, você deixaria de contratar uma pessoa em função da opção sexual dela? Se você conhecesse uma pessoa e ficasse amigo dela, depois deixaria de ser amigo em função da opção sexual dela? Você negaria algum tipo de atitude a uma pessoa em função da opção sexual dela? Se a resposta para estas perguntas e outras semelhantes for “não”, você não é preconceituoso com relação ao assunto.

      Por fim, você agrediria ou excluiria uma pessoa apenas em função da opção sexual dela? São questões assim, e as respostas a elas, que vão diferenciar as pessoas que possuem preconceito, que comentem homofobia, das demais.

      Sobre esta questão ai do 100% branco, um amigo que esteve na Alemanha me falou, certa vez, do orgulho que as pessoas lá tem de se vincularem às suas origens. Ele me disse que lá, raramente alguém diz ser “alemão”, pois, lá, são “nórdicos”, “vikings”, “bretões”… E por diante. Então, partido do princípio da igualdade, é justo termos os 100% negros, 100% brancos, 100% pardos… Acontece que, infelizmente, a sociedade comete o erro de supervalorizar minorias, e ai entra o politicamente correto ajudando a estragar as coisas.

      Cabendo às pessoas, a cada uma, começar a estruturar sua vida, dentro do que refletiu e considera correto.

  54. Ibmi disse:

    Eu SOU bi ja namorei mais homens do que mulheres e acho a maior escrotice mudar um personagem apenas para chamar a atenção das pessoas. apenas para vender mais revistinhas, inclusive acho um sinal claro de preconceito dar a capa de um X-men so para o casamento do estrela polar… SO POR SER UM FUCK CASAMENTO GAY! se ele tivesse se casando com qualquer rapariga não iria ter nem meia pagina! mas por ser homem MEU DEUS dão a capa para ele -_- pqp isso é patetico!

    Agora… por favor QUEM SE IMPORTA COM O ALLAN SCOT? ele ja não é importante a anos! ninguém dava a mínima para ele… porra PERSONAGEM FAVORITO DE QUEM? bom quem sabe assim ele volta a ser importante… ta bom…

    Uma coisa que eu odeio… é mudarem a idéia original de um personagem… algo que acontece muito em HQs e isso é escroto… ser gay é o de menos nessa historia…

    Tem mais… no caso do filho do lanterna ou ainda no de Hulkling e o Wiccan a homossexualidade deles foi algo construído e interessante… enquanto que no caso do lanterna foi puramente para chamar a atenção… e digo mais daqui 10 quadrinhos nenhum roteirista vai lembrar dessa merda na hora de escrever o fuck roteiro!

    Sobre preconceito… hoje o mundo é muito fresco! tudo é motivo de reclamar de xingar de meter o pau o preconceito por parte de heteros contra homossexuais existe? sim existe e é uma BOSTA! mas porra muita gente tem de parar com esta merda do não me toque! é só você dizer que não gosta de algo gay que vem uma penca de fdp dizendo que você não gostou SO PORQUE É GAY! porra!!!! foda-se se é gay! se eu não gosto de algo, não gosto e ponto kct.

    O que quero dizer é o seguinte… as pessoas tem de aprender a respeitar os outros… isso seja de parte de heteros idiotas ou ainda de gays frescos, ou mesmo de simpatizantes neuroticos que vem preconceito onde não existe.

    As pessoas tem o DIREITO de não gostarem se mudaram algo em seu “personagem favorito” e apontar e dizer que isso é preconceito não é nada se não um extremismo de quem aponta, então desculpe-me Giovana mas nessa historia toda quem não esta respeitando a opinião do outro é você.

  55. Jorge Lucas disse:

    Eu sou contra apenas uma coisa…Justo o antigo Lanterna???? Ninguém liga pra esse cara! Ninguém nem lembra dele. Deveriam tornar gay um personagem como Hal Jordan, alguém “famoso” nos dias de hoje. Pra mim esse foi o pensamento da DC: Allan Scott vai virar gay, ninguem lembra dele então o impacto vai ser menor, nem vão ligar.

  56. Ton disse:

    Nossa que artigo é esse?

    Começamos com a autora querendo abrir a mente e sem querer deixando no artigo a frase: “Não quero gente burra no meu blog” e criando mais um pré-conceito( JHORDAN, seu comentário foi Show), já que se não aceito a homossexualidade sou burro(@HIPER4TIVO, acho que você acabou sendo mal interpretado), outros partindo para a ofensa direta, mas vamos acabar com esse lenga lenga.

    Tenho 2 opiniões nisso.

    1- Você é fruto de suas escolhas e esta em constante evolução, então não me venha com essa de eu nasci assim eu sou assim e bla bla bla…você será o que você escolher!
    Tem um filosofo que disse: “A criança nasce pura e a sociedade a corrompe” (ou algo assim não lembro direito vi isso no ensino médio…rs), ou seja não nascemos sabendo se vamos gostar de outros seres do mesmo sexo, nós decidimos isso com base nas opções/opiniões fornecidas pela sociedade e tomamos a NOSSA DECISÃO!!!

    2- Discutindo isso tanto não estamos criando mais preconceito? Não me entendam mal, sou adepto de discutir alguns assuntos, até para formar novas opiniões e compreender pontos de vista, mas não posso admitir que alguém ou algo me faça aceitar algo que eu não gosto ou não acredito. Fazer as pessoas aceitarem a homossexualidade é algo tão desnecessário quanto fazer um roqueiro gostar de funk, entendem? Não é algo que tem que ser discutido para ser aceito, afinal o que eu tenho a ver com a opção sexual da outra pessoa?

    A questão é seja você geek, pagodeiro, sambista, funkeiro(é assim que se escreve?), heterossexual, homossexual, bissexual, negro, caucasiano, escandinavo, russo…ou seja lá o que você é/escolheu ser, você é um ser humano como todos os outros que merece respeito e tem que se dar o respeito.

    Vamos todos esquecer o ódio no coração, largar as pedras e vamos viver em paz, afinal como a autora Giovana disse:
    “Mas tudo isso só por marketing!1!11!!” quem não se lembra de ter pego aqueles comerciais de cigarros super legais? Ou esses comercias de vida Saudável, mundo sustentável…somente para discutirmos essa questão, sempre haverá que concorda e quem discorda, temos que respeitar a outra pessoa independente do colocação no assunto.

    Sou Geek, trabalho com TI, fã de Manga, não tenho amigos Gays(desculpem se isso parecer pejorativo), sou hétero e acho que fazendo esse livro acima caí em contradição…rs

    Ps. Não tive a intenção de ofender ninguém, se acabei ofendendo me perdoe por me expressar mal.

    E eu estou atrasado esse post saiu em 28 de julho…rs

  57. [...] assunto também foi discutido nas Garotas Geeks, aqui na porta ao lado, e me serviu de inspiração mesmo. [...]

  58. Giovana Possenti disse:

    Gi, vc sempre foi minha preferida aqui (sorry girls!) e com esse texto minha opnião só se concretizou.
    Mas vamos lá, meu ponto de vista..

    Eu tenho um trilhão de amigos gays (sou atriz, beijos) como tenho um trilhão de amigos hetéros, de amigos nerds, de amigos cults, hipsters, pagodeiros, esportistas e blá blá blá, e daí?
    O problema não de quem a pessoa gosta ou do que ela gosta, na minha humilde opnião o problema é (por mais q vcs se defendam) usar qualquer coisa ou característica como generalização, e partindo disso, como preconceito.
    Aquele famoso pensamento de ” eu tenho direito de gostar e de não gostar de qm eu quiser” faz com que as pessoas se tornem burras sim. Não burras de não inteligentes ou ignorantes, mas burras de pensamento, de essência, burras como ser humano.
    E de ser humano burro o mudo já tá cheio!

    E sim, todo mundo é meio racista sim, não adianta negar, por exemplo se vc tá no carro parado no farol com o vidro aberto e um motoqueiro para do seu lado qual é a primeira coisa que vem na sua cabeça “aaah, ele vai me assaltar!” e vc fecha o vidro, é tipo um instinto de sobrevivência que está em nosso inconsciente coletivo.
    Agora o problema é defender que vc pode ter o ponto de vista q vc quiser, pq pensando assim, até o Hitler estava certo, já que ele tinha o ponto de vista dele (num exemplo beeeem extremista).

    E meu, foda-se a orientação sexual de uma pessoa, o gosto musical, a cor da sua pele, os kgs que ela tem, o que a gnt tem q se importar é com a essência de cada um.
    Existem heróis ( E PESSOAS!) que são heteros e são uns idiotas, como existem gays que são incríveis, como existem gays que são idiotas e hetéros maravilhosos!

    E pronto, agora não me vem falar q vc é “favor” do preconceito, que isso já deu né? É coisa do século passado.

  59. Pedro disse:

    Quem é voce pra falar sobre va se informar sua vaca acho que se fosse seu personagem favorito voce agiria da mesma forma.

  60. DanielFGS disse:

    Faz uma matéria sobre “Bifobia” (negócio sem sentido),por que essa merda já ta me irritando.

  61. Dani disse:

    “Ao não aprovar que seu super-herói seja gay, você está sendo tão homofóbico quanto a legislação do Irã.”

    Falou a especialista na psiquê humana e em direito iraniano…

  62. marvin.flynn disse:

    se é ser preconceituoso ter ideia de familia pai e mae normais, mas enfim , to pouco me lixando pro mundo gay…

    mas foi sacanagem coloca o alan como gay, o cara que é foderoso( fodão + poderoso), é de lasca
    como ja falaram antes , por que nao criaram outro personagem que ja fosse gay desde o começo….

    daquia pouco vao descobri que o batman e o robin se trocavam

  63. Carlos Eduardo disse:

    Giovana, eu concordo com 100% do que você escreveu nesse artigo!

  64. todesengel disse:

    Não entendo o preconceito a figura do super heroi não faz parte da vontade das pesoas de ter poderes especiais de ser especiais, antes só haviam herois homens brancos depois negros, mulheres, pq não todas minorias, todos querem esse direito, gays, heteros, deficientes visuais, cadeirantes, todos queremos ser representados em um heroi.

  65. Bruna disse:

    Sei que ninguém vai ler esse comentário e obviamente também sei que o texto é muito antigo. Mesmo assim, me senti na obrigação de vir aqui expôr o meu ponto de vista sobre um texto que, não importa o quanto eu leia, me parece cada vez mais absurdo.
    Primeiramente, Giovana e todos os outros que se sentem incomodados com aquelas pessoas que ficam ”não gosto mais do Lanterna Verde por que ele é gay e antes ele era meu herói favorito blablabla”. Cara, sinceramente, muda alguma coisa na vida de vocês se alguém deixou de gostar do Lanterna Verde ou do Estrela Polar por causa disso? Como vocês conseguem se doer tanto por uma coisa dessas? Não sei se vocês sabem, mas existe algo chamado livre arbítrio, ou seja, qualquer pessoa pode muito bem gostar ou deixar de gostar de qualquer herói quando bem entender. Você se mostra no texto como uma pessoa de mente aberta, quer dizer, é essa a imagem que quer passar, certo? Mas no fundo, acaba com tudo quando você não respeita o livre arbítrio das pessoas. Eu por exemplo, sou a favor da eutanásia e do aborto e sou atéia. Mas nem por isso saio por ai agredindo e xingando os religiosos e aqueles que acham que aborto é crime. E o fato de alguém não gostar de terem transformado o Lanterna Verde em gay no reboot não ofende ninguém (a não ser que você ache que o próprio herói se sentiu ofendido com isso, aham cláudia). Como eu disse, sou atéia e quero que as pessoas respeitem isso, jamais vou querer impor o meu modo de pensar. O preconceito só começa quando o respeito termina. Ninguém é obrigado a apoiar o casamento gay, ninguém é obrigado a achar bonito duas pessoas do mesmo sexo se beijando, as pessoas só deveriam respeitar isso.

Comente este post